segunda-feira, 21 de abril de 2014

DATAFOLHA ENCONTRA UMA MANEIRA DE DERROTAR DILMA ROUSSEFF...NAS PESQUISAS

O DATAFOLHA, DATA VÊNIA, NUNCA SE APROXIMOU TANTO DE MERECER A DESQUALIFICAÇÃO DE DATAFRAUDE COMO AGORA.


Minha nossa, deveriam mudar a RAZÃO SOCIAL e atividade, de Instituto de Pesquisa para Agência Publicitária ou Agremiação político-partidária. Fazer uma "pesquisa" só com os que "conhecem bem" os candidatos à presidência da República e depois divulgar que num eventual embate entre Dilma, Aécio e Campos eles estão empatados, e concluir que num eventual segundo turno, Dilma perderia para qualquer um dos adversários, é BRINCADEIRA.

Onde registraram essa pesquisa, que metodologia é essa ? Qual a confiabilidade disso ? Um trabalho que eles mesmo dizem ter uma margem de erro enorme, ser colocado dessa forma como chamada de capa ? Na ânsia de animar a oposição com quimeras, e de suprir a opinião pública com fatos negativos para DILMA ROUSSEFF, o DATAFOLHA está acabando com o pouco de credibilidade que ainda possui, além de contribuir para a DESINFORMAÇÃO E DAR CLARA AMOSTRA DE MANIPULAÇÃO, visando interferir de forma INDEVIDA E NADA DEMOCRÁTICA nas próximas eleições.

PASMEM DIANTE DA "PÉROLA" QUE É ESSA MATÉRIA/PESQUISA

Rivais empatam em cenário só com eleitores que os conhecem

FERNANDO RODRIGUES
DE BRASÍLIA21/04/2014 02h32

Os candidatos a cargos públicos costumam repetir que agora ainda é cedo para analisar o cenário eleitoral, pois a maioria dos brasileiros ainda não está conectada à disputa de outubro e poucos eleitores conhecem neste momento todos os principais nomes na corrida pelo Palácio do Planalto.

É tudo verdade. Segundo a mais recente pesquisa Datafolha, realizada nos dias 2 e 3 deste mês, apenas 17% dos eleitores afirmam conhecer "bem" ou "um pouco" os três principais pré-candidatos a presidente: Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB).

Nesse universo, embora a margem de erro do levantamento se torne bem maior por causa do número pequeno de entrevistados, o resultado final é muito diferente daquele apurado quando é considerado o total da amostra do instituto.

No cenário testado apenas com eleitores que conhecem os três principais candidatos, Campos fica com 28%. É seguido por Dilma, com 26%. Aécio pontua 24%.

Os três estão tecnicamente empatados. É que a margem de erro sobe para cinco pontos percentuais, para mais ou para menos.

O diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, faz um alerta: "Os eleitores que conhecem os três candidatos são os que mais acessam o noticiário, ou seja, são os mais escolarizados, de renda mais alta etc. 

Em todos os cenários pesquisados pelo Datafolha, no levantamento completo, a petista pontua de 38% a 43% e aparece à frente dos demais candidatos.

Se Campos é substituído pela ex-ministra e ex-senadora Marina Silva como candidata do PSB a presidente, ela fica com 34% e lidera numericamente a pesquisa contra 23% de Dilma e 25% de Aécio –tudo no universo dos que dizem conhecer os três principais nomes na disputa.

SEGUNDO TURNO

Nas simulações de segundo turno feitas pelo Datafolha com esse grupo de 17% dos eleitores que conhece Dilma, Aécio e Campos, os vitoriosos são sempre de oposição –com uma vantagem fora da margem de erro.

Numa eventual disputa entre Dilma e Aécio, a petista seria derrotada porque sua marca é de 31% contra 47% do tucano. Na hipótese de embate com Campos, o socialista registra 48% contra 31% da atual ocupante do Palácio do Planalto.

Se quiser len na íntegra - AQUI

Um comentário:

LRM disse...

Faz todo o sentido a pesquisa datafolha. Curioso é que quando os Institutos de Pesquisa dão a favor do PT eles estão certos. Quando dão contra, é porque estão "errados".

O fato é que a derrota da Dilma vai se tornando real, e concreta.

Ela vai se socorrer com o Lula, repetindo o gesto medíocre do Lindleeeeergh Farias.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS