segunda-feira, 3 de março de 2014

FOLHA PUBLICA MATÉRIA PRECONCEITUOSA E DISTORCIDA SOBRE OS ELEITORES DE DILMA ROUSSEFF

007BONDEBLOG DESMONTA A FARSA

É costume, tática eleitoral de uma imprensa que prima por ser partidarizada e tendenciosa. Existem formas e forma de se abordar um assunto e apresentar uma matéria. Quando se trata de analisar o "perfil" do eleitor brasileiro, a IMPRENSA e alguns Institutos de Pesquisa, buscam sempre associar os pobres - pouco escolarizados como os que votam em DILMA, enquanto que, os que tem INSTRUÇÃO, CULTURA e DINHEIRO, votam nos candidatos da oposição ou pseudos-candidatos, como Marina Silva.

Ocorre que a premissa é falsa e, o 007BONDeBLOG, matematicamente comprova.

A MATÉRIA DA FOLHA DIZ O SEGUINTE:

OS NÚMEROS MOSTRAM QUE ISSO É MENTIRA

O BRASIL TEM HOJE aproximadamente, 140 MILHÕES de eleitores aptos em votar nas próximas eleições de outubro de 2014. 

Retirando um número estimado de abstenções, com votos nulos/brancos na casa de 15%, devem ir às URNAS, algo em torno de 120 MILHÕES de pessoas, para decidir quem serão os próximos governantes entre 2015 e 2018.

Para escolher quem vai presidir a NAÇÃO, votam, portanto, 120 MILHÕES de brasileiros.

Considerando os NÚMEROS da última pesquisa do Instituto DataFolha, e só para fazer uma projeção, visando rebater essa matéria SÓRDIDA, que além de DESINFORMAR, CHEIRA MAL, por estar carregada de preconceito, elitismo e soberba, mantidos os percentuais de intenção de voto ali apresentados temos:

DILMA Rousseff com 47% dos votos = 56, 4 MILHÕES de brasileiros

Aécio Neves com 17% dos votos = 20, 4 MILHÕES de brasileiros 

Eduardo Campos com 12% dos votos =  14,4 MILHÕES de brasileiros

Afirma o DataFolha que os eleitores de Dilma com NÍVEL DE INSTRUÇÃO SUPERIOR são apenas 12% - 56,4 MILHÕES X 12% = 6,76 MILHÕES DE ELEITORES

Afirma ainda a matéria que, Aécio Neves, em alguns "estratos" possui, como a NÃO candidata Marina Silva, 30% de eleitores com NÍVEL DE INSTRUÇÃO SUPERIOR. A conta para Aécio é então, com boa vontade: 20,4 MILHÕES X 30% = 6,12 MILHÕES DE ELEITORES

A CONTA para Eduardo Campos, considerando a hipótese nada provável de que ele também tenha os mesmos 30% de eleitores com NÍVEL DE INSTRUÇÃO SUPERIOR é a seguinte: 14,4 MILHÕES X 30% =  4,32 MILHÕES DE ELEITORES

Somente Marina Silva superaria, por pequena diferença, DILMA ROUSSEFF, teoricamente, no números de eleitores com NÍVEL DE INSTRUÇÃO SUPERIOR, considerado o critério de números absolutos e não percentual.

A questão então é CLARA, desmontando a matéria CAPCIOSA e distorcida apresentada pela Folha de São Paulo. Não é DILMA que precisa de mais eleitores com INSTRUÇÃO SUPERIOR, AÉCIO e CAMPOS é que precisam atingir os eleitores de menor escolaridade, onde perdem de LAVADA.

O PROBLEMA DA DIREITA E DA ELITE PODRE NO BRASIL


A DIREITA e a ELITE DE SÁBIOS, ESCOLARIZADOS E OU RICOS no Brasil, tem DOIS PROBLEMAS.

O 1o. Problema: É que os pobres ainda são a maioria do povo brasileiro, e querem, no menor espaço de tempo possível, deixar de ser pobres e ter acesso à educação.

O 2o. PROBLEMA: Essa MASSA de brasileiro VOTA, isso é UM DIREITO DELES, e apesar da pouca instrução, não são "BURROS", pelo contrário, são bem ESCOLADOS na vida. É aí escolhem os governantes que podem fazer, como já vem fazendo, algo por eles.

NOTA: Uma outra parte significativa de BRASILEIROS (conforme os números apresentados acima), que tem GRANA, INSTRUÇÃO e CULTURA, VOTA com essa MASSA, no mesmo candidato que ela escolhe.

O DATA-FOLHA ao focar nesses pontos, quer desqualificar a CANDIDATA Dilma Rousseff,  e por extensão os seus eleitores, passando a ideia de que o VOTO dos ricos e escolarizados, tem mais valor.

BOBAGEM, visto que, independente da raça, credo, gênero, instrução e CONTA BANCÁRIA, cada brasileiro só VALE UM VOTO.

20 comentários:

José Antônio disse...

Caro Bond,

Bom trabalho investigativo o seu.

Não tenho a certeza, entretanto que o Brasil possua cerca de 140 milhões de eleitores.

Para uma população de cerca de 195 milhões, sobram 55 milhões de crianças e idosos que não votam.

Acho que isso é pouco.

Entretanto, o teu raciocínio é absolutamente válido, qualquer que seja o número de eleitores, uma vez que todo ele se baseia nas percentagens obtidas nas pesquisas.

Parece, mais uma vez, que a Folha está achando que estamos desatentos ou todos nós somos burros.

Eu queria complementar, Bond, dizendo que muita coisa mudou desde 2002.

O fato de uma grande parcela das classes D e E terem chegado à classe C, significa, que inúmeros filhos dessa massa, vários com pais analfabetos, estão chegando, e muitos concluindo, o nível superior.

Isso significa que uma parcela considerável de jovens passou a ter mais acesso às informações através da Internet. Esse acesso, hoje, é bastante difundido entre os jovens que nem mais necessitam de computadores para isso. O uso maciço de smartphones pela garotada é generalizado.

Tudo isso gera, ainda, um efeito secundário extremamente importante. Um adolescente que passa a ter uma educação um pouco mais extensa e que convive e se conecta com outros adolescentes, de várias classes sociais, passa a ter uma visão muito mais abrangente e crítica sobre as informações recebidas pelos meios radio-televisivos. Poucas pessoas percebem ainda este efeito, mas esses adolescentes passam a ser formadores de opinião em suas famílias menos educadas. Muitas vezes usando seus smartphones como meio para repassar a informação de forma direta aos pais e tios que sequer sabem como utilizá-los.

Em 11 anos, o nível de escolaridade aumentou bastante. Hoje, torna-se mais difícil convencer uma família de classe C que seus interesses se confundem com os das famílias mais abastadas.

Veja o exemplo dos rolezinhos nos shoppings. Ainda que tenham se constituído em uma série de ações não politizadas de forma consciente, esses jovens perceberam que estavam sendo marginalizados pela roupa, pela cor de pele, pelo modo de falar, pelos hábitos culturais, e resolveram reivindicar os mesmos direitos, sutilmente a eles sistematicamente negados. Preferencialmente, fazendo algum tipo de estardalhaço para chamarem a atenção.

Seu modo de atuação em nada difere da garotada que volta da Disney com orelhas de Mickey. Seus instrumentos de mobilização, as redes sociais, são os mesmos.

Ao contrário dos porteiros/empregadas/babás que procuram se comportar nos aeroportos de maneira mais discreta, essa garotada não se envergonha de se mostrar presente e anunciar que existe. Se possível provocando e expondo a reação de discriminação usual a qual sempre estiveram habituados.

Essa garotada, hoje, é um vetor incontrolável de circulação de informação.

Surpreendente que as grandes agências de publicidade, as grandes redes de rádio/televisão, os grandes meios jornalísticos, as agências de pesquisas, os partidos políticos, não tenham ainda percebido.

Estamos ainda raciocinando como se estivéssemos em 2002. O Brasil mudou muito desde então. Para melhor.

Acho hilário ver os comentários de certas pessoas que usam antolhos, e que ainda acreditam que os governos petistas mantêm a população na ignorância para melhor manipulá-la.

É exatamente o contrário. Só não vê quem não quer. Até 2002 era verdade, sim, que as classes dominantes mantinham o resto da população na ignorância. Era a maneira que eles tinham, não só de manipulá-las, mas também de explorá-las através de baixos salários, subemprego, chantagem, etc.

Foi justamente o governo petista, em apenas 11 anos, que abriu os olhos de uma massa até então invisível.

Hoje essa massa não quer mais ser invisível e vai disputar presença em todos os segmentos, até então a ela interditados.

Daí a reação dos que estão perdendo seus privilégios.

E isso não tem mais volta, Bond.

José Antônio disse...

Por Humberto Werneck do Estadão, chupado do blog SQN:

No infringir dos ovos
02 de março de 2014 | 2h 12

"É, ando mesmo precisado de rever conceitos, chacoalhar convicções entranhadas.

Estímulos não me faltam. Veja o caso do historiador que nos vem agora com esta história: nossa mais recente ditadura militar não o foi o tempo todo, quer dizer, não cobriu todos os 21 anos que vão de 1964 a 1985. Se bem entendi seu arrazoado, ditadura, no duro, só tivemos entre dezembro de 1968, quando posou nos ombros da nacionalidade o passaralho do AI-5, e novembro de 1982, quando os militares nos permitiram outra vez votar para governador.

Nas contas do professor, portanto, os tais Anos de Chumbo foram apenas 14. Apenas. Os outros 7, ele não esclarece de que metal terão sido. Não chega a falar em ditabranda, mas é o que se infere do parecer que o mestre acaba de levar ao tribunal da história do Brasil, com o objetivo de reajustar, para baixo, a duração do tempo que passamos sob as botas. Aqueles sete anos terão sido, digamos, uma quadra mais amena - vivida sob as botas, é verdade, mas no providencial respiro situado entre a sola e o salto. Grosso modo, ouso comparar, o que fez o professor foi apresentar um embargo infringente semelhante àqueles com que uns tantos condenados do mensalão lograram abreviar suas penas.

Vitoriosa a tese do revisor, serei obrigado, também eu, a revisar um episódio de minha desimportante biografia. Os 17 dias em que estive engaiolado numa cela da Divisão de Vigilância Social terão que ser doravante considerados como imersão num SPA especializado em desintoxicação ideológica, algo assim, de vez que àquela altura, outubro de 1966, não havia no País, sustenta o professor, uma situação que configurasse ditadura da boa.

Passa a ser irrelevante o fato de que na cela em frente à minha mofasse José Gomes Pimenta, o Dazinho, líder dos trabalhadores da mina de Morro Velho que em abril de 1964 não só perdeu o mandato de deputado estadual como, já entrado em anos, entrou também na borduna, nos porões da ditabranda. Mero acidente de percurso: segundo o mestre, estaríamos ainda na primeira das duas fatias de tempo histórico que ensanduicharam um naco de indigesta ditadura, essa sim, digna do nome.
"

(continua...)

José Antônio disse...

(Continuação...)

"Pouco importa, também, se por aqueles dias, no Recife, outro líder sindical, Gregório Bezerra, tenha sido obrigado a desfilar seminu, literalmente com a corda no pescoço. Tratou-se, no máximo, de um venial episódio de ressaca democrática de um povo que, exorcizado o fantasma do comunismo, aqui e ali se excedeu na merecida comemoração. De qualquer forma, ainda não baixara aquilo a que outro luminar se referiu, na semana passada, como "o vezo tutorial que empanou o regime de 1964".

Peço licença para voltar a meu insignificante caso pessoal. Nas mãos dos agentes da ditabranda de 1964-68, não levei os cascudos que, ai de mim, sequer mereci, tamanha a minha pequenez política. Devolvido à liberdade, mas com a ficha suja, vi fecharem-se as portas do serviço público, mais exatamente as do Itamaraty, eu que sonhava com o glamouroso bem-bom (assim achava o moço de 21 anos) de uma carreira diplomática nos moldes da que teria garantido a João Cabral sossego para lucubrar seus versos.

Que obra literária teria feito eu, em lugar desta prosinha roscofe, houvesse a minha vida deslizado entre Roma, Paris e Nova York! Mas Deus sabe o que faz, diria minha mãe, qualquer mãe: poderia ser hoje embaixador em Uganda, já imaginou? Ou encarregado de negócios no Togo - posto que um de meus primos um dia abandonou sem mais aquela, criando o que viria a ser um case ainda hoje lembrado no Itamaraty.

Meu consolo é imaginar que talvez não tivesse tido melhor sorte, se estivesse no lado oposto quando sobreveio o golpe militar: quem nos garante que lá é mais seguro e confortável? Penso no general que foi em Minas um dos líderes do frege de 64. Escanteado, não tardou a divergir dos colegas que, alistados no pelotão do vezo tutorial, gulosamente abocanharam as mais apetitosas tetas da Mãe Pátria. Alguns anos mais tarde, na Europa, foi atropelado e morto num insuspeito acidente de trânsito. Pois é, também nas ruas de Londres, com aquela mão de direção invertida, o perigo pode vir da direita.
"

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,no-infringir-dos-ovos,1136487,0.htm

Para que ainda não percebeu Humberto Werneck está se referindo ao suposto historiador: Marco Antônio Villa.

De onde chupei o belo artigo:

http://esquerdopata.blogspot.com.br/2014/03/marco-villa-um-revisionista.html

José Antônio disse...


Por Fábio Porchat do Estadão, chupado do blog SQN:

Poste
02 de março de 2014 | 2h 13

"Amarrei no poste mesmo! O cara tava roubando uma idosa na minha frente. Deu um soco na barriga dela. Uma senhora de 80 anos. Pra que isso? Me deu uma raiva daquele moleque. Na hora, dei-lhe uma porrada, ele caiu no chão e eu amarrei mesmo. A polícia não faz nada. Alguém precisa tomar alguma atitude. E as pessoas ao meu redor aplaudiram, hein. Claro, alguém que finalmente teve a coragem de dar a cara a tapa. Cadê os direitos humanos pra cuidar da velhinha que quebrou uma costela? Aí se esconde, né? Só que um babaca resolveu vir tirar satisfação. Veio com o papo de que eu não podia fazer isso. Amigo, fica na tua! Vai se meter com a sua vida, otário! Eu não tô aqui interferindo na vida de ninguém, tô fazendo a minha parte! O cara tentou libertar o bandido, não teve jeito: poste nele. Amarrei o idiota no poste. Do ladinho do amiguinho ladrão dele. Não gosta tanto? Conversa aí então, seu merda!

O cara da CET veio entender o que tava acontecendo, chegou querendo meter uma de dono da lei... Queridão, eu conheço tua laia. Fica multando geral só pra poder ganhar comissão em cima do cidadão de bem. Eu tenho nojo dessa indústria da multa. Eu já tava meio que de ovo virado, o cara veio crescendo pra cima de mim, não tive dúvida: poste! O mundo não precisa desse tipo de gente, entendeu?

Uma mulher, acho que irmã do cara da CET, veio tentar ajudar. Sei, vestida com aquela roupinha de puta vem querer ajudar? Tá na cara que faz programa. E se passa uma criança ali e vê aquilo? Uma mulher da vida balançando o rabo daquele jeito? Poste nela! É claro que por ser mulher, veio uma gente desavisada tentando ajudar.

O cara da banca, que eu já vi vender cigarro pra menor, meti no poste em 30 segundos. Um camelô que não tinha nem nada a ver com a história foi pro poste porque vender DVD pirata é crime.

Mendigo bêbado, motorista que parou na faixa de pedestre, uma menininha de uns 6 anos que tava respondendo à mãe como se fosse a rainha do Egito, a mãe imbecil que deixa uma filha falar dessa forma, gente pobre, preto, nordestino, veado, foi indo um a um, tudo pro poste. Meu poste já tava parecendo uma árvore de Natal humana, só que com gente da pior espécie. Era eu mostrando pro mundo que aqui pode ser um lugar melhor, eu saí da minha passividade para dar paz à sociedade.

Foi aí, no meu auge, que me prenderam no poste. Do nada. Sem ninguém me falar nada, veio um pessoal, começou a me dar porrada e com um cadeado de bicicleta prenderam meu pescoço. Aí você vê a barbárie humana. Você querendo ajudar e transformar o mundo e a estupidez vem e vence mais uma vez. Agora são 4 da manhã, todo mundo foi solto do poste e só tem eu aqui, esperando chegar o bombeiro com o maçarico. Esse mundo não tem mais jeito não.
"

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,poste,1136490,0.htm

De onde chupei o belo artigo:

http://esquerdopata.blogspot.com.br/2014/03/esse-mundo-nao-tem-mais-jeito-nao.html

José Antônio disse...


Dois belos artigos no Estadão.

Será que dá para ficar otimista com esta imprensa que sempre sofreu de estrabismo?

Tomara que não façam com os autores o mesmo que fizeram com a Maria Rita Kehl.

Parabéns ao blog SQN por pinçá-los:

http://esquerdopata.blogspot.com.br/

BONDeblog S. O. disse...

José

O número de eleitores é aproximadamente este mesmo. O número de votos e brancos é que pode ser um pouco maior. Eu antes de fazer a estimativa conferi no site do TSE e outros.

Muito bom os artigos por você indicados.

José Antônio disse...

Valeu Bond,

A minha impressão sobre o número exagerado de eleitores, evidentemente, não passou disso: mera impressão.

Me surpreendeu, mas acredito na seriedade da tua pesquisa no TSE.

José Antônio disse...

Bond, a corja fascista pirou de vez?

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2014/03/sheherazade-convoca-marcha-da-familia.html

H.P. disse...

ONZE ANOS DE SOLIDÃO!

Estes anos todos, ONZE ANOS, que a sociedade está ABANDONADA, totalmente abandonada, se transformando em PRESA FÁCIL DAS, FORÇAS OBSCURANTISTAS DA DIREITA, no QUESITO POLITIZAÇÃO.

ONZE ANOS DE OMISSÃO!

De todos os partidos políticos, DESPROVIDOS DE QUALQUER RESPONSABILIDADE/PATRIOTISMO e com representação na camara e senado, que não fazem a REAL LUTA POLÍTICA PELA DEMOCRATIZAÇÃO DA MIDIA!

ONZE ANOS DE HIBERNAÇÃO!

Das FORÇAS RESPONSÁVEIS pela manutenção de uma SOCIEDADE DEMOCRATICA e PLURAL, mas que a entregaram às FORÇAS NAZI-FASCISTAS, por interesses outros, e representadas por essa DIREITA MIDIÁTICA APÁTRIDA.

ONZE ANOS DE SOLIDÃO!

De profunda, de lastimável e de perigosíssima SOLIDÃO.

LRM disse...

Como disse o historiador Marco Antônio Villa, o PT fez um acordo com a base e o topo da pirâmide social. Beneficiou em demasia os ricos, através do "Bolsa-BNDES" e ganhou a simpatia desse grupamento social. Portanto, a matéria da Folha não está errada, os mais pobres e ignorantes votam na DILMA sim, mas faltou dizer que os mais ricos ( e não necessariamente mais instruídos) também. O voto dos mais pobres e ignorantes em quem está no poder é a garantia de que eles permanecerão pobres e ignorantes para toda a eternidade. Isso só vai mudar no dia em que o voto dessa gente valer menos do que os dos demais, mas aí vão dizer que isso é coisa de "fascista" ou de 'ARISTOCRATA". É sempre mais fácil rotular do que enfrentar a realidade.
Sejam bem vinda, IGNORÂNCIA!

Anônimo disse...

Querida Lucia, você sempre corajosa e de opiniões firmes. Os inimigos da razão vão querer te trucidar. Você tocou num ponto excelente: a demagogia do voto analfabeto. Longe de representar um direito, esse truque demagógico só serviu para perpetuar o analfabetismo e manter no poder os Sarneys, Barbalhos e Lulas. Se o voto seguisse uma escala de valor de acordo com o nível educacional, em pouco tempo não teríamos mais analfabetos no país. A mesma lógica serve para o bolsa-esmola que JAMAIS, repito, JAMAIS vai erradicar a miséria no país. Pelo contrário, vai mantê-la ad eternun, sempre em troca de votos. Os votos dos ignorantes fazem um Brasil mais pobre. E assim continuará sendo.

Parabéns à folha por dizer a verdade!

BONDeblog S. O. disse...

Senhora Lucia

QUEM A SENHORA PENSA QUE É, e, que superioridade imagina ter, para querer que seu voto tenha mais valor do que o de uma pessoa com menor grau de instrução ou poder aquisitivo ?

Eu conheço muito rico e letrado IGNORANTE. Aliás, todo arrogante, elitista e preconceituoso é, no fundo, um IGNORANTE. Ignora princípios básicos das relações e da evolução humana.

Diante dessa sua argumentação de hoje, por certo uma das mais INFELIZES que a senhora já publicou aqui nesse espaço, eu além de lamentar, prefiro imaginar e atribuir a uma possível estada na SAPUCAÍ, onde a senhora sambou muito durante a noite, rodopiou, ficou tonta e não está raciocinando direito.

Quanto ao anônimo que apoiou seu comentário, ele deve ter sido o seu "mestre sala", e deve estar da mesma forma, RUIM DA CABEÇA e doente da ALMA.

José Antônio disse...


São dois dos golpistas que frequentam assiduamente este blog, Bond.

Imagine essa gente voltando ao poder outra vez.

Quero dizer, voltando ao governo outra vez. Do poder não saíram nunca.

JORGE NETO disse...

Essa direita calhorda e coxinhas estão mesmo com vontade de ver " o quanto pior, melhor" no Brasil.veja o que foi postado, parece hoje, no E-farsas sobre um "artigo" da Revista Francesa France football o qual foi adulterado e andou circulando nos E-mails por aí...

http://www.e-farsas.com/mundial-medo-revista-france-football-reclama-da-copa-brasil.html

Jorge Neto disse...

Quanto a lamentação do HP, pergunto: porque acontece essa omissão, heim ? será burrice ou miopia política ?
acreditam em papai Noel ou saci pererê ? Ou tem mais coisas ?
Devo rir ou chorar ?
PS: Em tempo, se eu presidente indico e nomeio alguém para algum cargo ou ministério, eu não consigo tira-lo mais ?
ALGUEM PODE EXPLICAR ?

LRM disse...

Sr. Bond,
Eu não sou ninguém Sou apenas um grão de areia nessa imensidão de idéias e contrastes que é o nosso país.
Qualquer voto consciente e sem interesses pessoais deveria valer mais do que o voto vendido ou de cabresto. Convenhamos, Sr. Bond, se o senhor tivesse lido com atenção o que eu escrevi teria entendido que eu propus o voto progressivo, com base na escolaridade, como forma de incentivar a escolarização e destruir o populismo. O populismo se perpetua com a ignorância, e dela se alimenta.
Ah, o senhor deve ser um daqueles que prefere que a Copa do mundo termine empatada, afinal quem o senhor pensa que é para achar que algum país tenha que ser campeão e sobrepujar os demais?

LRM disse...

São dois dos golpistas que frequentam assiduamente este blog, Bond.
Imagine essa gente voltando ao poder outra vez.
Quero dizer, voltando ao governo outra vez. Do poder não saíram nunca.
*****************
Em primeiro lugar, golpista é quem sustenta que o golpe do mensalão não existiu e pede a absolvição de criminosos. Eu não estou nessa.
Em segundo lugar, quem está no poder, e há muito tempo, é o PT. Eu não faço parte de governo corrupto e imoral.

LRM disse...

(...)Os votos dos ignorantes fazem um Brasil mais pobre. E assim continuará sendo. (...)
****************
Caro anônimo, brilhante sua frase. Disse tudo, e vc ainda acertou: tentaram me trucidar.

Anônimo disse...

Cavalheiro Blogueiro,
A comentarista Lucia é uma das mais lúcidas de seu blog. Eu, se tivesse um blog, me orgulharia de tê-la como frequentadora.
O cavalheiro deve ter facebook. Provavelmente já deve ter recebido uma foto em que aparecem, lado a lado, o dep. Jean Willys e, do outro, o Jurista Ives Gandra. Ambos estão falando sobre um mesmo tema. Jean Willys diz que "é preciso dar condições de trabalho para que as prostitutas possam exercer suas funções com dignidade". Certamente num palanque isso geraria aplausos. Já Ives Gandra está dizendo o seguinte: "é preciso dar condições sócio-econômicas para que as mulheres não precisem se prostituir". Compreendeu a diferença entre o discurso de um esquerdista e o de um conservador? Aliás, quem é o conservador da história? Quem quer perenizar a prostituição ou aquele que pretende acabar com ela oferecendo opções mais dignas de sobrevivência? Antes de atacar a Lucia, ou mesmo a mim, observe a sutileza do seu discurso, muito inteligente para quem sabe interpretar um texto.

José Antônio disse...

B.S.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS