quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

CORRUPÇÃO EM SÃO PAULO - 15% FOI O PERCENTUAL EXIGIDO POR TUCANOS PARA FAVORECER A ALSTOM NAS NEGOCIATAS COM TRENS

DIRETOR DA EMPRESA AFIRMA TER PAGO SUBORNO


Um dos acusados é o TUCANO Andrea Matarazzo (de camisa azul) - o laranja é FHC.

Diretor da Alstom diz que propina em SP foi de 15%
Matéria da Folha.com
MARIO CESAR CARVALHO - FLÁVIO FERREIRA
DE SÃO PAULO - 22/01/2014


A direção da Alstom na França autorizou o pagamento de propina de 15% sobre um contrato de US$ 45,7 milhões (R$ 52 milhões à época) para fechar um negócio com uma estatal paulista em 1998, segundo depoimento à Justiça do ex-diretor comercial da multinacional, o engenheiro francês André Botto.

O conteúdo do depoimento sigiloso, obtido pelaFolha, traz pela primeira vez o reconhecimento de um diretor da Alstom de que houve suborno para conquistar o contrato com a estatal. Na época, o Estado era governado por Mário Covas (PSDB).

Botto, que era responsável na França pela parte comercial do contrato brasileiro, contradiz o que a filial brasileira da Alstom repete desde 2008: que a empresa nunca pagou suborno e que colabora com a apuração.

"O negócio era muito importante para a Alstom. Era importante ganhá-lo por meio de acordo e evitar uma licitação. Tivemos de pagar comissões elevadas, da ordem de 15% do contrato", contou Botto ao juiz Renaud Van Ruymbeke, em 2008.

A estratégia da Alstom deu certo. Em 1998, a empresa assinou com a EPTE (Empresa Paulista de Transmissão de Energia) e a Eletropaulo um aditivo para a venda de equipamentos para três subestações de energia.

CONTRATO CADUCO

O contrato original do aditivo era de 1983 e em 1998 não tinha mais validade, segundo especialistas, porque a lei de licitações estabelece um limite de cinco anos para esse tipo de negócio. Uma licitação, com vários concorrentes, poderia em tese derrubar o preço dos equipamentos e diminuir o lucro da Alstom.

A propina, segundo essa lógica, serviria para que as diretorias da EPTE e da Eletropaulo não criassem problemas para ressuscitar um contrato que já caducara.

A Folha revelou anteontem que um documento interno da Alstom menciona pagamento de suborno à Secretaria de Energia e às diretorias administrativa, financeira e técnica da EPTE. À época, o secretário era Andrea Matarazzohoje vereador em São Paulo pelo PSDB. Ele nega envolvimento na negociação do aditivo.

Se os 15% tiverem sido pagos, o suborno alcançou R$ 7,8 milhões. O valor, segundo o diretor francês, foi dividido entre a Alstom e a Cegelec, que havia sido comprada pela companhia francesa. Botto era originalmente diretor comercial da Cegelec.

Metade dos 15% foi repassada para a empresa MCA, comandada pelo lobista Romeu Pinto Jr., que admitiu às autoridades brasileiras que recebeu o dinheiro da Alstom para pagar propinas. Ele, porém, não revelou os destinatários do suborno.

Botto explicou ao juiz que, para pagar a outra metade, a Alstom teve de usar contas secretas na Suíça. Isso ocorreu porque até 2000 a lei francesa autorizava empresas a pagar comissões de até 7,5% sobre o valor do contrato para obter negócios no exterior.

"Era preciso fazer o excedente [dos 15%] passar por outros circuitos", afirmou.

A propina então foi paga por meio de duas empresas offshore abertas por um banqueiro suíço a pedido da Alstom, segundo o executivo.

O banqueiro, Oskar Hollenweger, abriu a Janus Inc. nas Bahamas e a Asesores S.A. no Panamá, e cuidou da distribuição da parte ilegal das comissões. Após 2000, a França proibiu pagamento de comissão a funcionário público.



6 comentários:

Anônimo disse...

Mais de 6 mil pessoas marchando sobre o Palácio Bandeirante do PSDB, exatamente agora. A direita midiática daqui, Globo-asseclas que acobertam todas as put.. sem vergonhices do PSDB, só falam que o transito está "complicado" e, no máximo, que 300 manifestantes estão atrapalhando o transito.

Taboão em Foco(09:33').

Por Allan dos Reis, da Redação.
O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) faz na manhã desta quarta-feira, dia 22, uma marcha até o Palácio dos Bandeirantes, no bairro do Morumbi, para cobrar moradia digna do Governador Geraldo Alckmin. Os integrantes vão sair de dois pontos diferentes, sendo um deles o Largo do Taboão, na divisa entre o município taboanense e a capital paulista...".

Anônimo disse...

Se todos os integrates do PSDB fossem devidamente julgados por suas roubalheiras, aposto que não sobraria nenhum prá remédio. Caramba!!! Nesse partido só tem "honestos"?

H.P. disse...

Agora já são mais de 10 mil pessoas MARCHANDO SOBRE O Palácio Bandeirante, há 20 anos tomado pelo PSDB. Os Shoppings, do trajeto, fecharam as portas. Os manifestantes MTST fizeram gozação com eles, dizendo que hoje o "rolezinho" era no Palácio Bandeirante do PARTIDO MAIS CORRUPTO do universo o PSDB. Não adiantou eles fecharam as portas.
Agora a pergunta para UM PASPALHO que diz defender a tal "liberdade de expressão":
Reinaldo paspalho Azevedo, o jornal o globo não dedica uma linha para essas manifestação. Qual o motivo?
Paspalho, digamos, Reinaldo, voces, da Veja, também não. Qual o motivo?
Essa é a "liberdade de expressão" que voces defendem? Ou é a liberdade de mentir e omitir, prática comum entre voces, que voces tem medo que acabe?

José Antônio disse...


Caro Bond,

Não vou comentar a tradicional hipocrisia tucana que só sabe apontar os malfeitos dos outros, esquecendo de olhar o próprio rabo.

Isso já é velho e mais do que requentado.

Vou comentar outra coisa:

Fazem 11 anos, que a imprensa nativa não para de apontar todos os "erros" dos governos petistas, profetizando o fim do mundo a cada esquina e a cada fim de ano, procurando mostrar à maioria dos brasileiros que eles estão errados ao avaliarem positivamente que, finalmente, começam a se integrar a uma sociedade que sempre lhes foi excludente.

Fazem 13 anos, desde o ataque às Torres Gêmeas nos EUA que o império vem tomando medidas "corretas", invadindo o Iraque e o Afeganistão, atacando e assassinando civis em qualquer lugar do mundo, liberando a classe financeira para praticar todos os tipos de "negócios" visando o lucro às custas da tragédia dos outros, provocando uma crise sem precedente de famílias que perderam seus lares; atingindo taxas de desemprego inquietantes; aumentando, em consequência, as desigualdades em proporções nunca vistas, desde a grande crise de 1929; vigiando as conversações telefônicas e por Internet de seus cidadão; abolindo, na prática a privacidade das pessoas e aumentando a quantidade de ataques mortíferos à escolas, supermercados e estacionamentos por pessoas armadas, legalmente, mas que não se ajustaram aos padrões desta sociedade.

Pois bem, a julgar pelos comentários de nossa mídia, a comparação para o nosso lado é negativa. Eles estão corretos e nós os errados, certo?

Hoje, entretanto, o NY Times, em um artigo de seu colunista Joe Nocera, ousa fazer a seguinte pergunta:

"Será que o Brasil tem a resposta?"

Ou na língua pátria dos braZileiros:

Does Brazil Have the Answer?

O artigo original e completo, em inglês, pode ser encontrado aqui:

http://www.nytimes.com/2014/01/21/opinion/nocera-does-brazil-have-the-answer.html?_r=0

Parece que, aos poucos, o Brasil vai conseguindo firmar-se, internacionalmente, em um exemplo a ser seguido.

Talvez o mundo deixe de procurar invejar e imitar o "american way of life", e comece a ver que um outro mundo é possível. Com todos as desvantagens de termos começado tão tarde (500 anos de atraso) temos, agora, a oportunidade histórica e única de corrigirmos nossos problemas e, quem sabe, exportarmos ao mundo nossas soluções.

Quem sabe a nova sociedade brasileira, mais solidária, menos competitiva, mais criativa, mais alegre, mais culturalmente diversificada, venha a contagiar o mundo?

Lembro o precedente de que o Jazz nunca mais foi o mesmo, após a absorção do samba e da bossa nova, hoje praticamente incorporados à música norte-americana pelas novas gerações.


José Antônio disse...

Ah, sim... Bond.... já ia me esquecendo:

Segundo alguns braZileiros, a Luiza Trajano, proprietária dos Magazine Luiza, deveria rapidamente vender sua rede de lojas para a "Amazon", a qual, por ser norte-americana, é "naturalmente mais competente para o comércio".

Evidentemente, é outro que chuta mentirosamente e que, quando pego em flagrante com seus "dados falsos" tirados do fundo da cartola, acaba ficando com cara de tacho... em público.

Tenho por mim que é mais provável a Luiza Trajano comprar a Amazon do que o contrário.

José Antônio disse...


Enquanto isso, nossa elite escravagista, não contente em explorar suas empregadas domésticas, ainda é capaz de usá-las para cometer fraudes:

"RIO - Em entrevista na manhã desta quarta-feira, o reitor da Uerj, Ricardo Vieiralves, confirmou que um estudante de Medicina da universidade foi expulso no fim do ano letivo de 2013 por ter fraudado o sistema de cotas no último vestibular da instituição. É o primeiro caso confirmado desde o regime foi criado, no início da década passada. Segundo Vieiralves, trata-se de um jovem de classe média da Zona Sul do Rio que, durante a inscrição para o concurso, afirmou ser dependente de sua empregada doméstica para poder se enquadrar no critério que determina que a cota só vale se o candidato tiver renda per capita familiar de R$ 960 mensais. O rapaz cursou o ensino médio numa escola pública, caso que na instituição tem direito a 20% do total de vagas."

http://oglobo.globo.com/educacao/jovem-usou-empregada-domestica-para-burlar-sistema-de-cotas-na-uerj-11369319

E, naturalmente, quem usa "gato" para roubar eletricidade, água, telefone e TV a cabo são os "favelados".

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS