sexta-feira, 10 de junho de 2016

VÍDEO - DILMA ASSUME COMPROMISSO - O POVO DECIDIRÁ ATRAVÉS DE CONSULTA SE QUER NOVAS ELEIÇÕES

 EM ENTREVISTA PARA A TV BRASIL - MAS, ISSO SÓ COM MICHEL TEMER E SUA TURMA FORA !

O COMPROMISSO ASSUMIDO PELA PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF, durante entrevista com o Jornalista Luís Nassif, levada ao AR ontem pela TV Brasil, de realizar uma consulta, para que o povo brasileiro decida se quer que ela complete o seu mandato ou que novas eleições sejam realizadas para se eleger um novo presidente da República, passa obrigatoriamente pela suspensão do processo de impeachment, com a destituição do presidente provisório e sem legitimidade Michel Temer.


Fica assim, colocada de forma CLARA, que ao manter o processo e o impeachment da presidente, os SENADORES que assim se posicionarem, estarão optando por ficar ao lado do GOLPE, e querem que 54 VOTOS tenham mais valor do que o de 200 MILHÕES DE BRASILEIROS.

É óbvio que os GOLPISTAS não querem nem de longe pensar nisso. Manter o poder através dessa MANOBRA SÓRDIDA de IMPEACHMENT, com o loteamento dos postos de governo por pessoas INVESTIGADAS e até CONDENADAS, e entregar tudo ao capital selvagem nacional e internacional, é no que se resume o projeto deles. Não tem nenhum compromisso com a DEMOCRACIA e com o povo brasileiro.

CABE AGORA UMA IMENSA LUTA POR DIVULGAR TAL POSICIONAMENTO DA PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF, que assim demonstra seu desapego ao poder pelo poder e se submete mais uma vez ao crivo dos eleitores.

A MÍDIA GOLPISTA simplesmente vai tentar destruir a viabilidade dessa CONSULTA, seja por não dar a ela a devida divulgação ou por tentar passar a mensagem de que as coisas já estão melhorando, que isso trará ainda mais problemas.

Vejamos como se comportam os senadores. Com a palavra, ou melhor, o voto, ROMÁRIO, CRISTOVAM BUARQUE e outros que se posicionaram pelo afastamento de Dilma com o argumento de que era apenas para permitir a investigação.

Já deu para concluir nesse período de quase trinta dias, que o interino e sua turma, são o pior que o BRASIL pode ter, e com eles, não teremos futuro.


Assista aqui a íntegra da entrevista

Um comentário:

Trezentos de Esparta disse...

Novas eleições devem ser gerais. Para Presidente, Deputados e Senadores.

Com o atual Congresso, qualquer Presidente eleito ficará refém.

Aliás, torna-se necessário aperfeiçoar a lei que regula o impedimento do presidente. A atual regulação é um convite à inestabilidade.