terça-feira, 29 de setembro de 2015

PM É EXECUTADO NA BAIXADA E PMS EXECUTAM NO MORRO DA PROVIDÊNCIA - VIOLÊNCIA CONTRA PM E PRATICADA PELA PM, SERÁ SEMPRE VIOLÊNCIA CONDENÁVEL E NECESSITANDO PUNIÇÃO SEVERA


PM É ARRASTADO, TORTURADO E MORTO NA BAIXADA FLUMINENSE - PMs EXECUTAM JOVEM E FORJAM AUTO DE RESISTÊNCIA NO MORRO DA PROVIDÊNCIA

Dois atos BÁRBAROS e merecedores da nossa repulsa e condenação. 


A DOR de parentes, colegas de Corporação e amigos - Sepultamento do corpo do PM Bruno R. Pereira - enterrado nesta terça no Cemitério de Irajá.

Um deles praticado por BANDIDOS, que atacaram covardemente um policial em seu horário de folga, e que fora visitar parentes na Baixada Fluminense. Reconhecido,  o policial foi amarrado, arrastado e morto. Alguns dos autores da barbárie já foram presos, outros já estão identificados e serão presos em breve. Punição severa é o que merecem, sendo enquadrados em todos os artigos possíveis do CÓDIGO PENAL - HOMICÍDIO - TORTURA - FORMAÇÃO DE QUADRILHA...para que a PENA seja bem longa. Não se pode tolerar nem ser parcimonioso com atos dessa natureza.

O outro ATO, praticado por POLICIAIS que se tornam de imediato em BANDIDOS.


Lamentável, mas, não há outra definição. Segundo testemunhas, um jovem, ligado ao tráfico e portando uma arma é rendido por policiais. Sem esboçar reação ele se entrega, mas, os policiais extrapolam de sua função e se transformam em JUÍZES IMPLACÁVEIS, praticando PENA DE MORTE SUMÁRIA sem direito de defesa, ao executá-lo. TENDO IMAGENS COMO COMPROVAÇÃO, ato contínuo, para fugir da responsabilidade do crime cometido, agravam sua conduta com uma SIMULAÇÃO de AUTO DE RESISTÊNCIA. Seria mais um crime para ficar IMPUNE, não houvesse um celular gravando as imagens VERGONHOSAS e chocantes.

Os em breve ex-policiais já estão presos, e devem receber também uma severa punição, condizente com o ATO de cometer uma EXECUÇÃO (Fato ainda objeto de apuração) seguida de FRAUDE, (as imagens falam por si) e com isso desonrar a sua MISSÃO, além de colocar em situação de fragilidade a atuação de toda a CORPORAÇÃO no PROJETO DE UPPs.

A nossa SOCIEDADE precisa refletir, e entender de uma vez por todas que VIOLÊNCIA não resolve, nem diminui ou combate VIOLÊNCIA. A criminalidade deve ser enfrentado com RIGIDEZ e uso da FORÇA NECESSÁRIA, sem jamais extrapolar ou se igualar em BARBÁRIE aos que se entregaram ao descaminho do CRIME.

Quando criminosos atacam um POLICIAL, é como se toda a sociedade fosse ATACADA, e o ESTADO deve agir em defesa dos que integram seus quadros de segurança, visando desestimular outros criminosos a fazerem o mesmo.

Agora, quando policiais que representam o ESTADO, e tem como MISSÃO MAIOR defender a LEI e a VIDA, agem como BANDIDOS, aí, é o ESTADO DE DIREITO quem se vê AFRONTADO e AMEAÇADO. 

Uma sociedade que deseja viver em PAZ e em regime de JUSTIÇA, não pode aceitar nem uma coisa e nem outra.

Um comentário:

Trezentos de Esparta disse...


Violência cometida pela PM e violência cometida contra a PM parecem ser as duas faces de uma mesma moeda.

O anacronismo de uma instituição que vem resistindo a uma modernização e que continua presa à filosofia e aos métodos que imperaram durante a ditadura militar.

Talvez, se formos um pouco mais longe, consigamos ainda identificar uma práxis que vem do período da escravidão.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS