domingo, 3 de agosto de 2014

VÍRUS EBOLA - EPIDEMIA AMEAÇA O MUNDO E SÓ AGORA PREOCUPA OS PAÍSES "DESENVOLVIDOS"

É REAL A AMEAÇA DE QUE O VÍRUS SE ESPALHE PELO MUNDO


É lamentável dizer isso, mas, ainda que nesse momento a probabilidade seja pequena, não se pode descartar a ameaça crescente de uma epidemia de EBOLA sair da área africana onde está cincunscrita. A chance dessa tragédia acontecer agora, é muito maior do que nas vezes anteriores em que o EBOLA circulou com mais força na África.

Os mecanismos de isolamento de pessoas e de localidades onde o vírus está confirmado, são muito frágeis. As autoridades sanitárias e os profissionais de saúde, tem de lutar ainda contra as crenças locais. Muitas famílias, com medo de "perder os corpos" de pessoas que morreram provavelmente vítimas do VÍRUS, escondem o caso, e tem contato direto com os restos mortais dessa pessoa, correndo riscos enormes de contrair a doença. O corpo de uma vítima do EBOLA foi levado de avião para a NIGÉRIA, sem nenhum controle ou cuidado especial. pelo que se sabe, somente depois é que as autoridades tiveram a noção exata do que ocorreu. Um doente vindo da Libéria morreu em Hospital da Nigéria. Não há garantias de que os cuidados adotados foram os necessários para evitar a contaminação da centena de pessoas que tiveram contato com esse doente. Os profissionais de saúde do Hospital onde a vítima ficou internada até morrer estão sob vigilância, mas, aí já pode ter ocorrido de uma LARGA PORTA DE ENTRADA para o vírus ter sido aberta.

O fato é que, mais uma vez, os países ditos desenvolvidos, fecharam seus olhos para um problema grave que acreditavam ser "apenas dos africanos". A OMS nunca teve os recursos necessários para avançar na questão da erradicação / prevenção / mitigação da propagação do EBOLA. Nem mesmo recursos para investir em tipos de tratamentos e pesquisa sobre o caso. Muito do combate ao vírus é feito por voluntários, alguns com o sacrifício da própria vida.

O MUNDO paga um preço cada vez mais alto por ter uma postura egoísta.

Redação BONDeblog
================


02/08/2014 18h38 - 
Brasília
Da Agência Brasil - Edição: Carolina Pimentel

O médico Kent Brantly (Foto), que contraiu o vírus ebola durante o tratamento de pacientes na Libéria, chegou aos Estados Unidos para tratamento. Um avião equipado com uma unidade de confinamento especial posou na Base Aérea de Dobbins em Atlanta no fim da manhã de hoje horário local e, em seguida, o paciente foi então transportado para o Hospital da Universidade de Emory, que tem uma unidade de isolamento, criada em colaboração com os centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) para o tratamento de pessoas expostas a doenças infecciosas graves, informou a Samaritan's Purse, organização religiosa da qual faz parte o médico.

A missionária americana Nancy Writebol, que também contraiu a doença na Libéria, é esperada para chegar a Atlanta, nos próximos dias. "Agradecemos a Deus que eles estão vivos e agora têm acesso aos melhores cuidados do mundo", disse Franklin Graham, presidente da organização. "Estamos muito gratos pela ajuda que recebemos do Departamento de Estado dos Estados Unidos, do CDC, do Instituto Nacional de Saúde, da Organização Mundial da Saúde e, claro, do Emory Hospital”, publicou Graham no site da Samaritan's Purse.

A segurança de nossos funcionários é uma prioridade da Samaritan's Purse. "A evacuação do nosso pessoal está em andamento e será concluída neste fim de semana", disse Graham.

O momento exato e destinos estão sendo mantidos em sigilo para respeitar a privacidade dos funcionários.

Saiba Mais

Nenhum dos funcionários que estão voltando para os seus países de origem estão doentes, conforme a organização.

A organização informou também que Brantly recusou a oferta de uma dose de um soro experimental contra o ebola. "Um soro experimental chegou ao país, mas havia apenas o suficiente para uma pessoa. Dr. Brantly pediu que fosse dado a Nancy Writebol ", disse Graham. "No entanto, Dr. Brantly recebeu sangue de um menino de 14 anos que havia sobrevivido ao ebola. O menino e sua família queriam ajudar o médico que salvou sua vida", diz o site da entidade.

De acordo com a Agência Lusa, é a primeira vez que um infectado com o vírus do ebola entra nos Estados Unidos. O governo norte-americano garante que a medida não põe em risco a população.

A agência informa também que os países afetados pela epidemia (Guiné-Conacri, Serra Leoa e Libéria) e seus vizinhos adotaram medidas excepcionais para evitar a expansão do vírus, que já matou 729 pessoas. Um cordão sanitário para isolar as zonas com o maior número de casos, restrição de movimento de pessoas e a desinfecção de lugares públicos são as principais medidas contra a doença.

Os três países concordaram, na última sexta-feira, aumentar as medidas sanitárias e o controle de fronteiras em uma reunião com a participação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O governo nigeriano também proibiu a entrada no país de cadáveres procedentes de nações afetadas pela epidemia, para evitar a expansão do vírus no país, depois que o corpo de um morto vindo da Libéria entrou, provavelmente, pelo aeroporto. A Nigéria recebeu também uma pessoa proveniente da Libéria, que morreu em um hospital em Lagos e 70 pessoas com quem manteve contato estão sob observação.

*Com informações da Agência Lusa
========================================================================

As fotos incluídas na presente postagem são de nossa responsabilidade

Um comentário:

H.P. disse...

FALTA GRANA PARA CONTER A EPIDEMIA!

- AJUDA FINANCEIRA PARA QUE ISRAEL CONTINUE MATANDO CRIANÇAS ....... 225 MILHÕES DE DÓLARES(já foi "DOADO")

- AJUDA FINANCEIRA PARA CONTER A EPIDEMIA, QUE ERA SÓ DOS NEGRINHOS.... 100 MILHÕES DE DÓLARES(NÃO TEM NÃO).

ALGUMA NOVIDADE?

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS