quinta-feira, 7 de agosto de 2014

DEMOCRACIA TUCANA - QUEM QUESTIONAR AÉCIO NEVES SOBRE AEROPORTOS PODE SER ESPANCADO ? - VÍDEO


O PIOR EX-GOVERNADOR DE MINAS GERAIS (AÉCIO NEVES) E O PIOR GOVERNADOR DO PARANÁ (BETO RICHA) SAÍRAM PELAS RUAS DE CURITIBA FAZENDO CAMPANHA.

Povo não tinha ali. A passeata foi um completo fracasso em termos de adesão popular. Haviam cabos eleitorais pagos e alguns fortões (SEGURANÇAS ?) fazendo um cordão de isolamento e selecionando muito bem quem podia ou não se aproximar de AÉCIO.

Diante das palavras de ordem de quem estava no local e não vota em AÉCIO,  e possuem, em praça pública, todo o direito de se expressar - FORA AÉCIO !! - ou, simplesmente LANÇANDO AVIÃOZINHO de papel, a "tropa de choque" tucana parece não ter gostado e se rebelou. 

Um integrante de movimentos sociais perguntou pelo MEGAFONE na altura da BOCA MALDITA, o que AÉCIO tinha a dizer para a população sobre o ESCÂNDALO DOS AEROPORTOS em Minas Gerais. 

Pronto, segundo ele relata no vídeo, foi o bastante, para ser perseguido e agredido. O jovem que diz se chamar LUAN afirma ainda que teve seu celular roubado, e que nele estavam gravadas imagens da agressão. 

Parece que outras pessoas gravaram imagens do ocorrido, e que em breve serão divulgadas.


O direito ao contraditório (resposta) está assegurado em nosso blog. Para isso basta entrar na caixa de mensagem e se identificar.

8 comentários:

José Antônio disse...


O Aécio deveria se dirigir imediatamente a um hospital e fazer uma tomografia computadorizada. Afinal, o choque com um aviãozinho de papel pode ter lhe afetado o cérebro.

Ganharia, com isso, bastante espaço no JN, com direito a diversos peritos em aviação e neuro-cirurgiões, explicando as possíveis consequências de tamanho desfortúnio.

A técnica de exposição na mídia já foi testada, com êxito, em 2010 por seu companheiro de ninho.

José Antônio disse...


Observando o vídeo, me lembrei de fatos truculentos muito parecidos, ocorridos durante a campanha de Fernando Collor de Mello e exercidos por sua militância.

Os perfis de Collor e de Aécio, parecem muito semelhantes. Ambos "mauricinhos", ambos usando a política para proveito próprio e das oligarquias das quais são os mais legítimos representantes.

Se Fernando Collor, quando presidente, fez questão de se mostrar em público pilotando um jato da FAB ou passeando de Jet-Ski, Aécio Neves, também tem seus "passatempos" favoritos, os quais não deixa de apresentá-los em público.

Esperemos que a sabedoria do povo brasileiro evite que um novo Collor venha a governar o Brasil.

José Antônio disse...


Algo de muito estranho ocorre no ninho tucano, Bond.

Eliane Cantanhede, uma das Analistas Políticas, mais comprometidas com o tucanato, inclusive casada com um tucano de média plumagem, parece, no artigo de hoje da Folha, ter jogado a toalha.

Será o desespero em saber que a vitória do candidato tucano está a léguas de distância?

Será a repetição da senha de que o cavalo está manco e precisa ser trocado antes do páreo começar?

Será uma forma de "animar" o time, mostrando seus defeitos?

Bem... não sei qual a explicação para o artigo de hoje. Mas que surpreende, ah, sim, surpreende.

Mudar por mudar?
07/08/2014 02h00

"BRASÍLIA - "A Dilma é muito ruim, está fazendo tudo errado, mas se for outro vai fazer diferente? Será? Então, para que trocar?"

A frase, de uma eleitora na faixa de 55 anos, com nível médio de escolaridade e renda de 2 a 5 salários mínimos, resume na prática, coloquialmente, o precioso artigo "Sem Rumo", do colega Mauricio Puls, na página A2 do último sábado (2).

Dilma caiu drasticamente nas pesquisas desde as manifestações de junho de 2013 e jamais voltou aos patamares recordes que tinha. Nem por isso a oposição está bombando.

Aécio Neves, Eduardo Campos e o Pastor Everaldo, somados, têm em 31% das intenções de voto. Os três maiores opositores de 2010 chegavam a 48%, e os de 2006 tinham 39% na mesma fase da campanha. Mesmo assim, nas duas, o Planalto ganhou e a oposição perdeu.

Logo, Dilma não está nada bem, mas a oposição não convence e não tem nenhum motivo para comemorar. A conclusão de Puls é que "o eleitor prefere o conhecido ao desconhecido: mudar, só em último caso".

Mais de 70% dos entrevistados vêm demonstrando desejo de mudança e está claro por que mudar, mas a questão, como colocou a eleitora aqui citada, é: mudar para quem, para onde, para o quê?

Na sabatina desta quarta (6), para produtores rurais, viu-se com alguma clareza qual a estratégia dos três principais candidatos para palanques e programas eleitorais na TV e no rádio. Dilma vai elencar, com profusão de números e imagens, o que fez; Aécio vai se mostrar afável, moderno e confiável para o setor privado; Eduardo Campos vai pintar de eficiente e fazer promessas.

A forma é favorável à reeleição, porque mudar só por mudar soa como trocar seis por meia dúzia. É insuficiente para derrotar quem está no poder, com a faca, o queijo e a tal profusão de números e imagens para mostrar. Aécio e Campos nem precisam tanto que Dilma caia, precisam é subir. Como? Eles que o digam.
"

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/elianecantanhede/2014/08/1496841-mudar-por-mudar.shtml


Anônimo disse...

Não sei onde o Aécio estava com a cabeça quando construiu aeroporto em MG e não em CUBA.

Buda disse...


Respondendo ao anônimo, acima:

Se o Aécio tivesse construído o aeroporto em Cuba, o Brasil poderia se beneficiar de negócios de importação/exportação, inclusive utilizando o aeroporto como base para alcançar outros mercados na América Central e no Caribe.

A desvantagem, para o Aécio, é que em Cuba, seus parentes não seriam beneficiados.

Portanto, Aécio mostrou que estava com a cabeça no lugar. Ou seja, em cima dos ombros. A mesma cabeça de todos aqueles oligarcas que sempre usaram o Brasil como plataforma para o enriquecimento de suas famílias e de seus apaniguados.

José Antônio disse...


Caro Bond,

Acho que o velho ditado, que costuma alertar-nos de que esperteza demais costuma comer o esperto, vai vigorar mais uma vez.

Eu tenho recebido mensagens, que andam circulando pela Internet, contrárias ao voto branco/nulo.

Acredito que o amigo também já deve tê-las recebido.

Qual a justificativa dessa campanha?

Segundo o texto recebido, um voto branco/nulo é um voto não computado e, portanto, é um voto que, em princípio, favorece quem está na frente das pesquisas.

No caso, a Presidenta Dilma Rousseff.

O comportamento estimulado por esta campanha consiste então no seguinte: "vote em qualquer um, mesmo no Pastor Everaldo, pois assim será possível computar mais um voto que poderá levar as eleições para o segundo turno".

Já vi como respostas, entre aqueles que estão cansados com a polarização PT/PSDB, que essa campanha, se serve para prejudicar o PT, serve também para favorecer o PSDB que é uma coisa que eles também não querem.

Bem... parece fazer algum sentido, desde que essa rejeição tanto ao PT quanto ao PSDB seja sincera da parte de quem assim se manifesta.

Mas vamos observar um dos motivos para este posicionamento do voto branco/nulo:

Segundo o que os institutos de pesquisa estão tentando nos convencer há tempos, esta propensão para o voto branco/nulo, ocorre por que as pessoas estariam "cansadas da política".

Não tenho tanta certeza de que seja esta a explicação. Afinal, na minha cabeça, se não estou contente com os rumos atuais da política eu tentaria influenciar para que ela viesse a contemplar os meus pontos de vista. Votando branco/nulo, abdico essa decisão para outras pessoas tomarem-na por mim.

Assim, essa campanha pelo voto branco/nulo não me parece muito inteligente.

E por que esse sentimento estaria "se generalizando, agora?"

Não e difícil perceber, por todos aqueles que andam acompanhando o processo político, nos últimos anos, uma feroz campanha contra a política e contra os políticos, vindas precisamente por parte da mídia. O objetivo dessa campanha, já nem é mais ocultado. É, simplesmente o de procurar desgastar o PT e o governo, talvez, ainda, procurando pretextos para um golpe, onde, "santa ingenuidade", um suposto não político, passaria a tomar as decisões em nosso lugar. Naturalmente, que essas decisões seriam, por natureza... políticas.

Ocorre que, agora, essa turma que andou fazendo essa campanha política, sim, por que é uma campanha política, ainda que disfarçada, contra a política e contra os políticos, começa a se dar conta que acabou dando um tiro nos próprios pés.

Mais uma vez, um gol contra da oposição.

Hoje, se dão conta de que parte da opinião pública, que se mostra insatisfeita com os políticos e com a política, foi cevada pela própria mídia.

Agora, precisam de dizer que não é nada disso. "votem no Pastor Everaldo, pelo amor de Deus!"

José Antônio disse...


Perdão, por um engano no meu browser, o meu nome, José Antônio, foi substituído por "Buda" em comentário acima.

BONDeblog S. O. disse...

José

Aécio Neves é um candidato sem luz própria. José Serra, apesar de tudo, ainda tinha um passado, uma história, e algum conteúdo. Com Serra ainda era possível manter um debate sobre alguns temas importantes para o Brasil.

Aécio Neves é um candidato VAZIO, que só está aí por conta do seu sobrenome e por representar os interesses de uma classe dominante que controla os meios de comunicação, e lhe deu até aqui, respaldo e apoio. Ocorre que ele, Aécio, é muito fraco, não se ajuda, não tem propostas, não inspira um mínimo de confiança.

A mesma direita que lhe sustenta, parece que começa a lhe puxar o tapete. Vejamos o que a próxima pesquisa vai trazer. Se o caso do AÉCIOPORTO tiver peso e roubar pontos do senador tucano, ele pode estar em rota de pouso forçado, de barriga, e sem carro de bombeiro, visto que, em aeroporto clandestino não existe esse recurso para salvamento.

Um abraço

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS