domingo, 5 de outubro de 2014

DILMA ROUSSEFF PRESIDENTE EU APOIO - ELA TEM MEU VOTO E ESPERANÇA DE UM SEGUNDO MANDATO AINDA MELHOR


O Governo Dilma em seu primeiro mandato foi muito bem na maioria dos quesitos pelos quais devem ser avaliados os governos. EMPREGO, RENDA, EDUCAÇÃO, POLÍTICAS SOCIAIS, REDUÇÃO DA FOME E DA MISÉRIA, HABITAÇÃO e Investimentos em INFRA-ESTRUTURA, que vão fazer do Brasil em breve, um novo país nas áreas de TRANSPORTE, COMUNICAÇÃO, ENERGIA e TURISMO.

Foi bem em sua política externa, reafirmando a nossa soberania, e também no combate à corrupção, criando e valorizando estruturas que possam inibir e punir os desvios do dinheiro público. A política na ÁREA DE MEIO AMBIENTE também foi de avanços.

Considero que em SEGURANÇA PÚBLICA é preciso ser mais aplicado. Nosso sistema penitenciário continua sendo uma vergonha. 

Entendo que na área de SAÚDE, está o "calcanhar de aquiles" dos 12 anos de PT no governo federal. Ainda que tenha avançado em distribuição de remédios e acertado na criação do PROGRAMA MAIS MÉDICOS, enfrentando o corporativismo e estruturas viciadas, o PT está devendo um Plano Nacional de Carreira para os profissionais de saúde. Não fazer concurso público para ESTATUTÁRIOS e optar pela EBSERH como gestora de hospitais e pessoal, é um erro GRAVE. Faz-se necessário "sentar e conversar", pois só com uma reformulação completa, com oferta de SAÚDE PÚBLICA de verdade, sem OSs e cooperativas no meio, será possível resgatar a qualidade e HUMANIZAÇÃO no atendimento às questões de saúde dos brasileiros. Necessário ainda regular melhor e mais os PLANOS DE SAÚDE. Eles cobram caro, cobrem mal e ABUSAM DOS REAJUSTES, sem que o governo tenha colocado um freio nisso.

Não vejo, fora da reeleição de DILMA ROUSSEFF, nenhuma perspectiva de um caminho melhor para o Brasil. Não dá para retroceder e repetir os erros dos TUCANOS, nem dá para acreditar nessa MARINA SILVA que está aí, INSEGURA e CHEIA DE CONTRADIÇÕES.

VOTO em Dilma, torço por sua vitória, e estarei aqui, para apoiar e/ou criticar de forma independente e serena o seu provável futuro governo.

NOTA: Nem eu nem o conjunto de meus blogs tem qualquer ligação com o PT ou com o governo (em qualquer esfera). Não tenho PATROCÍNIO, não sou filiado ao PT ou a qualquer partido, e não tenho de forma individual, qualquer interesse na reeleição de Dilma Rousseff. Minha posição é a de um cidadão, que viu nesses últimos 12 anos o Brasil avançar e seu povo melhorar de vida. Minha posição é a de um brasileiro que acredita ser Dilma a melhor escolha para continuarmos corrigindo erros, reparando injustiças, distribuindo riquezas e gerando oportunidades. 

2 comentários:

Vincent van Blogh disse...

Saíram as últimas pesquisas do Datafolha e do Ibope.

Contrariamente às pesquisas anteriores, quando os dois institutos praticamente estavam de acordo em relação ao primeiro turno, agora há controvérsias significativas nas projeções.

O Datafolha mostra Dilma inalterada com 40%, enquanto Marina e Aécio trocam um ponto entre si, dentro da margem de erro, e diminuindo a diferença entre os dois colocando-os em empate técnico.

já o Ibope mostra Dilma oscilando 1% positivamente, chegando aos 40%, mostra Marina também oscilando, mas negativamente 1%, chegando a 24%, enquanto Aécio permanece estável com 19%.

Pelo Ibope a diferença entre Marina e Aécio também diminuiu, mas Aécio não ganhou o pontinho de Marina. Este foi para Dilma.

A pesquisa do Ibope não indica empate técnico entre Marina e Aécio. Há 5% de diferença a favor da candidata ainda.

Embora os números do Datafolha e do Ibope possam ser considerados muito próximos, dentro da faixa de erro, as tendências mostradas por cada um podem sugerir cenários diferentes.

O Datafolha, por exemplo, deixa Aécio mais animado fazendo-o acreditar que poderá passar Marina no domingo. Afinal, pela primeira vez alcançou o empate técnico.

Já o Ibope continua mostrando discreto distanciamento de Dilma em relação aos demais candidatos, sugerindo que a Presidenta possa vir ganhar já no primeiro turno.

Pelo Ibope, Dilma com 40%, se aproxima dos demais candidatos que somam 45%.

Esta última situação já pode ser considerada como de empate técnico, uma vez que Dilma pode ter 42% e as margens de erro da dupla Marina/Aécio acabam por se adicionarem, levando-a a 4%.

Portanto, segundo o Ibope, é possível que (Marina + Aécio) tenham qualquer coisa entre 39% e 47%.


A dificuldade para tirar conclusões mais precisas provêm do bloco dos nanicos com 3%. Para estes, a amostragem da pesquisa é tão irrisória que não faz sentido falar em margem de erro.

Portanto, duas pesquisas para deixar todo o mundo com esperanças e com o coração na mão.

Mas só para deixar os tucanos um pouquinho mais apreensivos, não custa nada lembrá-los que o PT é o partido da chegada. A militância do PT é bem mais animada que a do PSDB.

Quanto a Marina, suas chances estão ficando cada vez menores. Terá força para se sustentar em segundo lugar até domingo?

Para a militância do PT, é bom não usar salto alto. Não costuma dar certo. A disputa será duríssima e pequenos pontos, que podem fazer uma grande diferença para um lado ou para o outro, podem ser determinantes no debate de hoje à noite.

Gols contra para qualquer dos debatedores serão fatais.

Anônimo disse...

Aécio Neves, mesmo em 2o lugar, é o grande vencedor do 1o turno das eleições. Apenas 7 pontos atrás da candidata que tinha um latifúndio na TV e recursos de campanha quase infindáveis. Aécio teve quase 50% a mais de votos previstos pelos institutos de pesquisa e entra no 2o turno musculoso, forte e poderoso. Dessa vez o PT não vai ter estoque de mentiras marqueteiras para destruir o senador mineiro. Marina foi fácil, ela é fraca. Aécio é inteligente, esperto e se sai muito bem nos debates. VAi bater forte na Dilma que já deve estar tonta a essa altura.

Aëcio é a grande sensação dessas eleições. PT desesperado.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS