sexta-feira, 12 de setembro de 2014

MÍRIAM LEITÃO CADÊ A RECESSÃO ? - BRASIL CRIA 101 MIL EMPREGOS FORMAIS EM AGOSTO 2014

QUANTOS PAÍSES NO MUNDO GOSTARIAM DE TER ESSES NÚMEROS PARA COMEMORAR ?

Mas a nossa imprensa, "pessimista" e partidarizada, prefere fazer CHAMADAS / MANCHETES para destacar que esse número é 20% menor do que em agosto de 2013.


Do: Blog do Planalto
Quinta-feira, 11 de setembro de 2014 às 16:35

A economia brasileira criou 101.425 novos empregos com carteira assinada em agosto, contra 11.796 vagas formais em julho e 25.363 em junho. Este é o melhor resultado dos últimos três meses, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (11), pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Com esse desempenho, o Brasil se firma como um dos poucos países do mundo a continuar ofertando trabalho, mesmo em meio a uma das piores crises internacionais da história, destacou o ministro da pasta, Manoel Dias. O saldo é a diferença entre 1.748.818 admissões contra 1.647.393 demissões.

“Como havíamos previsto, o ritmo das demissões na indústria de transformação continua caindo. O saldo deste mês foi de apenas um terço do saldo do mês anterior, pois houve alta na atividade industrial em muitos setores, contrariando muitas previsões que têm sido feitas”, comentou o ministro.

Somente neste ano, já foram gerados 751.456 novos empregos formais. O setor que mais gerou empregos foi novamente o de serviços, com 71,2 mil novas vagas. O desempenho está associado, segundo o ministro, à importância crescente dos serviços no dia a dia dos brasileiros e na ascensão de um grande número pessoas para a classe média. “As pessoas tem melhorado de vida e procurado serviços que trazem mais conforto para o seu dia a dia”, explicou.

O desempenho também foi positivo em vários setores, com destaque para indústria de alimentos, uma das que mais contratou, conforme estava previsto no mês anterior, onde foram agregadas 13 mil novas vagas. A indústria química e a indústria da madeira também cresceram, junto com a de papelão e celulose, que é considerada indicativo de melhoria na economia, pela produção de embalagens.

O comércio também foi destaque, com 40 mil novas vagas. O ministro do Trabalho e Emprego considerou que esse desempenho está associado ao nível de consumo e a preparação do setor para o final de ano. “Devemos ter também a contratação de temporários nos próximos meses, o que deve manter a geração de postos aquecida”, continuou Manoel Dias, lembrando que a Confederação Nacional do Comércio estimou, esta semana, a contratação de mais de 137 temporários para o final de ano.

Houve perdas pontuais nos setores da indústria e na agricultura, esse último explicado pelo ministro como um resultado da “desmobilização da mão de obra, uma vez que se trata de uma atividade sazonal”.

O final do ciclo do café, em Minas Gerais e no interior de São Paulo, deixou o saldo de empregos na agricultura negativo em 9 mil postos, mas com tendência de recuperação para os próximos meses. O setor começa a se preparar para as safras de verão, como as de soja e milho e sente os reflexos da procura internacional pela carne brasileira, que vai demandar mais insumos para a alimentação das criações. “A indústria de alimentos foi a que mais contratou este mês”, lembrou o ministro.

Construção Civil
A retomada dos lançamentos de novos empreendimentos imobiliários, segundo o ministro, também está aquecendo o emprego na construção civil. Esse mês o aumento nas vagas foi de 2,39 mil, com destaque para as áreas de preparação dos empreendimentos, o que indica que o setor deve continuar demandando mão de obra nos próximos meses, para o início das construções. O setor também está reagindo às medidas de estímulo ao crédito, que visam manter esse mercado aquecido.

Mais vagas em regiões mais carentes
O Caged de agosto também confirma a melhoria no nível de emprego nas regiões mais carentes do País. Em relação ao estoque de empregos, as regiões Norte e Nordeste foram as que mais abriram novas vagas no mês.

Entre os destaques está o Ceará, com 9,5 mil novas vagas, Pernambuco com 8,5 mil novas vagas e Alagoas com 4,2 mil novas vagas. No Pará, o mês registrou 5 mil novas vagas.

5 comentários:

H.P. disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
BONDeblog S. O. disse...

H. Pires

Boa noite

Peço ao amigo que tenha cuidado, e não empregue certos termos.

Vamos criticar sempre, mas sem perder a calma necessária.

Grato pela compreensão

H.P. disse...

Ao amigo Sr. Bond, está com toda a razão. O primeiro comentário, com certeza e com desculpas, está em excesso em alguns termos e, pelo fato, que está sendo refeito neste segundo comentário, que é o deverá prevalecer. Agradecemos a compreensão.
"...Como esses DOIS MENTIROSOS de CARREIRA(Leitão/SarDEMberg), que falam por seus patrões-donos, os Marinhos, NA TENTATIVA DE DESCONSTRUIR A CANDIDATURA DE DILMA, tanto quanto foi de LULA, INVENTAM QUE TUDO ESTÁ A BEIRA DA FALÊNCIA. TUDO IRÁ EXPLODIR. Tudo no Brasil é RUIM. Nada irá dar certo. A não ser que seus "amiguinhos", da DIREITA PARTIDÁRIA PSDB/DEM/PPS/MARINA, sejam eleitos ou voltem ao poder. Tudo estaria resolvido. Tudo seria um mar de rosas. E OS COXINHAS DESPOLITIZADOS ACREDITANDO NELES.
A Globo e seus empregados MENTIROSOS, SÓ OS MENTIROSOS, NÃO VALEM O QUE COMEM. E, grande parte do que comem, vem de nosso dinheiro, de nossa grana, através dos impostos repassados a eles. ENCHEM OS BOLSOS COM NOSSA GRANA. É isso.
Mas, lamentavelmente, esses DIREITISTAS MENTIROSOS, SÓ OS MENTIROSOS, MIDIÁTICOS, sobrevivem por ter COXINHAS DESPOLITIZADOS, QUE ACREDITAM NELES...".

H.P. disse...

SÓ PARA CONSTAR, e mais uma vez, DE QUEM SE TRATA O SR. PAULO ROBERTO COSTA. ELE É CRIA DO PSDB, COISA QUE A GLOBO NÃO FALA.

Ex-diretor começou no primeiro governo de FHC(CADAMINUTO - 08/09/14).

A chamada “grande imprensa”, nas reportagens sobre a Operação Lava-Jato, omite dados importantes sobre um dos personagens principais. Há informações relevantes que a mídia tem sonegado à população brasileira.

Tem sido divulgado à opinião pública que Paulo Roberto Costa, agora no epicentro de um escândalo de corrupção, teria começado sua carreira na Petrobras em 2004 – portanto, no governo Lula –, quando foi nomeado diretor de Abastecimento.

Isso não é verdade.

Ele entrou na Petrobras muito antes, em 1979, quando participou da instalação das primeiras plataformas de petróleo na Bacia de Campos (RJ).

Suas primeiras indicações políticas dentro da estatal ocorreram quando o PSDB ganhou a presidência da República.

Em 1995, logo no primeiro ano da presidência de FHC, ele foi indicado como gerente geral do poderoso Departamento de Exploração e Produção do Sul, responsável pelas Bacias de Santos e Pelotas.

Nos anos seguintes, sempre sob gestão dos tucanos, Paulo Roberto Costa foi beneficiado por várias indicações políticas internas da Petrobras. Em 1996 foi gerente geral de Logística. De 1997 a 1999 respondeu pela Gerência de Gás. De maio de 1997 a dezembro de 2000 foi diretor da Petrobras Gás – Gaspetro. De 2001 a 2003 foi gerente geral de Logística de Gás Natural da Petrobras. E de abril de 2003 a maio de 2004 (agora, sim, no início do governo Lula), foi diretor-superintendente do Gasoduto Brasil-Bolívia.

Sua indicação para diretor de Abastecimento, em 2004, por indicação do PP(da Ana Amelia, da RBS-GLOBO, que quer ser governadora do RS - nosso), na gestão Lula.

BONDeblog S. O. disse...

H. PIRES

AGRADEÇO SUA COMPREENSÃO. E, tendo o amigo apresentado um segundo comentário crítico e veem~ente como o primeiro, porém sem os termos que consideramos impróprios retirados, eu o excluí, conforme sua própria indicação.

Já o comentário sobre o PRC, virou post.

GRATO PELA COLABORAÇÃO

UM BOM DIA

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS