quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

JOSÉ YUNES - DELAÇÃO DA ODEBRECHT DERRUBA MAIS UM "HOMEM FORTE" DO GOVERNO GOLPISTA DE MICHEL TEMER

AVENTURA GOLPISTA VAI CHEGANDO AO FIM
LAVA JATO - DELAÇÃO DERRUBA DE IMEDIATO O "PSICOTERAPEUTA POLÍTICO" DE MICHEL TEMER - ACUSADO DE TER EM SEU ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA, RECEBIDO PARTE DA BOLADA DE R$ 10 MILHÕES, FRUTO DE PROPINA PEDIDA E RECEBIDA PELO PMDB / MICHEL TEMER

Segundo matéria do site UOL

O vazamento da delação de Cláudio Melo Filho, ex-empresário da Odebrecht, causou nesta quarta-feira (14) a primeira queda no governo Temer. José Yunes, amigo particular do presidente e assessor especial da presidência, pediu demissão ao ter seu nome citado pelo executivo em um repasse de R$ 10 milhões feito pela Odebrecht ao PMDB. 

Segundo a delação de Claudio Melo Filho, parte de um repasse de R$ 10 milhões da Odebrecht para o PMDB, a pedido do próprio Michel Temer, foi entregue no escritório de advocacia de Yunes, em São Paulo, em 2014. O advogado nega conhecer o delator e diz que as afirmações de Melo Filho são "fantasiosas".
Amizade de longa data

A saída de Yunes do governo é, ao menos publicamente, o capítulo mais dramático de uma amizade de décadas com Temer. Entre as décadas de 1950 e 60, ambos foram contemporâneos na Faculdade de Direito da USP.

Em maio, pouco antes de Temer assumir interinamente a presidência, Yunes se definiu à Folha como "uma espécie de psicoterapeuta político" do amigo. O advogado também teria participado da elaboração --ou ao menos esteve presente à primeira leitura, dependendo do relato-- da carta-bomba em que Temer reclama para a ainda presidente Dilma Rousseff de sua posição de "vice decorativo". 

Nenhum comentário: