terça-feira, 8 de novembro de 2016

JOSÉ SERRA (PSDB) E A ACUSAÇÃO DE CAIXA DOIS OPERADO PELO BANQUEIRO RONALDO CESAR COELHO


Apontado como operador de Serra, Ronaldo Cezar Coelho pede repatriação
Segundo a coluna da Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, o empresário e banqueiro Ronaldo Cezar Coelho aderiu ao programa de repatriação de recursos, encerrado no dia 31 de outubro.

Coelho foi apontado pela Odebrecht como um dos operadores de R$ 23 milhões repassados pela construtora, via caixa dois, à campanha presidencial de José Serra (PSDB-SP) em 2010.

A empresa diz que parte do dinheiro, segundo revelou a Folha, foi transferida por meio de uma conta na Suíça. Serra nega irregularidades.

Nem Coelho nem seus advogados se manifestaram até agora sobre a repatriação, já que a operação está protegida por sigilo.

A pergunta que toca no ponto que poderia caracterizar dolo ou não no seu comportamento é se a adesão ao programa de repatriação foi feito antes ou depois de Ronaldo Cezar Coelho ter sido denunciado em delações de executivos da Odebrecht.

Se foi depois, estaríamos diante da frase clássica: "Quem tem o que pagar, tem medo."

NOTA DO BLOG:
A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR:

PODE ISSO 
ARNALDO ?

Um comentário:

Trezentos de Esparta disse...

A regra é clara.

Manda mais quem pode mais. E, no Brasil, pode mais quem tem bons amigos nos lugares certos e nos momentos certos.

Certas "atividades" não podem ser exercidas por quem não tem pedigree. Em outras palavras, trata-se simplesmente da reserva de mercado.