segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

MERVAL PEREIRA E A OBSESSÃO PELO IMPEACHMENT DE DILMA ROUSSEFF


De um sujeito que entrou para a ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, tendo escrito apenas um livro e meio, pode-se esperar tudo, até recorrer a um "ESTUDO", baseado em DADOS EMPÍRICOS  e que utiliza fatos ocorridos na AMÉRICA LATINA desde 1970, para tentar sustentar a ideia de que o IMPEACHMENT de DILMA ROUSSEFF, seria a solução mágica para os nosso problemas ÉTICOS, POLÍTICOS e ECONÔMICOS.

É sabido que alguns IMPEDIMENTOS / AFASTAMENTOS de governantes na América Latina, foram na verdade GOLPES DE ESTADO DISFARÇADOS, como ocorreu com FERNANDO LUGO, por exemplo, no PARAGUAI.

Eu já li barbaridades na imprensa, grande parte delas escritas pelos "colunistas de o globo", mas, dessa vez o seu merval se superou.

Nota: A barbaridade foi escrita na coluna de merval d domingo dia 17/01
18/01/16 06:03
Fuso horário de verão de Brasília

5 comentários:

Anônimo disse...

Não é só o Merval, cerca de 200 juristas pediram o impeachment, veja:

SÃO PAULO - Em ato organizado hoje pela associação dos ex-alunos da Faculdade de Direito da USP (Universidade de São Paulo), cerca de duzentos juristas apoiaram um manifesto que pede a renúncia imediata da presidente Dilma Rousseff. As informações são dos jornais O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo.


Os juristas defendem a renúncia imediata com o objetivo de preservar as instituições brasileiras que, segundo eles, foram atingidas por sucessivos escândalos de corrupção durante o governo dela e de seu antecessor, o ex-presidente Lula.

“A comunidade jurídica, despida de qualquer uniforme partidário (…) declara que urge um gesto de grandeza política, para que a senhora presidente da República preserve tanto as instituições que jurou defender como sua própria biografia. Renúncia já”, diz o documento. O manifesto foi redigido por Flavio Flores da Cunha Beirrenbach. Ele é ex-ministro do STM (Superior Tribunal Militar), ex-deputado pelo MDB e presidente da associação dos ex-alunos.

Bierrenbach afirmou que "o Brasil não pode ser hipotecado à corrupção" e que "o povo brasileiro não suporta mais o estigma de legatário da herança maldita das felonias de seus governos".

Ele ainda afirmou que a "comunidade jurídica, despida de qualquer uniforme partidário", pedia a Dilma um "gesto de grandeza, para que a senhora presidente da República preserve tanto as instituições que jurou defender como sua própria biografia".

Entre os juristas presentes estavam dois ex-ministros da Justiça, José Gregori e Miguel Reale Junior, ambos do governo Fernando Henrique Cardoso, o ex-deputado Almino Afonso, o jurista Modesto Carvalhosa e o ouvidor geral do Estado de São Paulo, Gustavo Ungaro. O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Alexandre Moraes (PMDB), também esteve no evento e aplaudiu a leitura do manifesto, mas não assinou o documento.

José Gregori também defendeu a renúncia. Porém, criticou a iniciativa de parte do PSDB que defende a realização de novas eleições. “Novas eleições só no bojo de um processo constitucional. Do contrário é golpe de estado. Isso seria ferir de morte toda a tradição democrática do PSDB", disse.



BONDeblog S. O. disse...

A PIADA AÍ É...

“A comunidade jurídica, despida de qualquer uniforme partidário" ??? cHEIO DE TUCANO ?? KKKKKKKKKKKKKKK.

De fato não é só o Merval que tem essa obsessão, tem estes 200 ai, mais uma meia dúzia e o anônimo, ou anônima que postou o comentário.

Trezentos de Esparta disse...

Como é que se pronuncia "MERVAL"?

Anônimo disse...

MÊ-ER-DAL, digo mê-er-val, pois não posso ofender as fezes.

Perdoe-me senhor blogueiro, sei que o senhor não gosta de comentários assim, mas, o merdal, digo, o merval, com sua burrice e empáfia tira qualquer um do sério.

EURICO

PS- Se deletar vou entender perfeitamente a sua decisão.



Trezentos de Esparta disse...

Sugiro trocar a pronúncia para MÉR-VAL

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS