terça-feira, 28 de julho de 2015

O RISCO BRASIL ESTÁ NA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA E DO SENADO


As agências de classificação de risco são excrescências que sobrevivem na política econômica mundial, graças a parceria "informal" que tem com a AGIOTAGEM que impera nos chamados MERCADOS. Uma delas, a S&P, informou hoje - 28/07/2015 - que manteve a nota de crédito do Brasil no longo prazo, em BBB- , apontando, porém, com uma perspectiva da nota passar a ser negativa. 


O BRASIL manteve assim, por enquanto, o chamado grau de investimento, que lhe assegura a classificação de lugar seguro para investidores.

Não poderia mesmo ser de outra forma, visto que o PAÍS tem US$ 360 BILHÕES em reservas, e apesar do momento ruim da economia, NÃO HÁ NENHUM DESCONTROLE GRITANTE ou que justifique qualquer ALARME.


Uma leitura atenta, porém, do comunicado da S&P, deixa claro que o RISCO que o Brasil corre nesse momento, atende pelo nome de EDUARDO CUNHA.



Segundo a Standard & Poor's "as investigações de corrupção, e a forma como o CONGRESSO NACIONAL (Renan Calheiros também tem seu quinhão nesse aspecto) vem se portando, estão "colocando em risco a implementação das políticas de correção".

Cunha é alvo do MPF, está prestes a ser denunciado e,  para se defender, ataca o governo, profere discursos que geram INSTABILIDADE. O presidente da CÂMARA e seus 260 PAUS-MANDADOS, se portam de forma a assustar até os políticos da oposição que não são irresponsáveis.

Tivesse o Brasil um Senado e uma Câmara dos Deputados presididos por políticos de reputação ilibada e com a grandeza de se afastar dos cargos até o fim das investigações por que passam, e o Brasil estaria ainda assim num momento difícil, porém, sem esse clima de FIM DE MUNDO, que só interessa aos que tem culpa no cartório ou aos GOLPISTAS de ocasião.

Nenhum comentário:

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS