segunda-feira, 16 de março de 2015

EDUARDO CUNHA RECHAÇA PEDIDOS DE IMPEACHMENT

PRESIDENTE DA CÂMARA DIZ AINDA QUE NÃO "VIU" PEDIDO DE REFORMA POLÍTICA NAS MANIFESTAÇÕES DE ONTEM.

Nesse ponto, da Reforma política não ter sido pedida nas manifestações de ontem, (Na manifestação de sexta-feira ela foi pedida) o Deputado Eduardo Cunha tem razão. De fato, os manifestantes só pediram GOLPE MILITAR, FECHAMENTO DO CONGRESSO, DO STF e GOLPE DO IMPEACHMENT, além de destilarem ÓDIO e PRECONCEITO.

Proposta decente eles não apresentaram nenhuma, e a maioria nem deve saber o que seja uma REFORMA POLÍTICA.

*****************************
EDUARDO Cunha diz que vai arquivar pedidos de impeachment contra Dilma

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), indicou nesta segunda-feira, 16, que vai arquivar os pedidos de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff que chegarem à Casa. Cunha, que é o terceiro na linha de sucessão da Presidência, disse que não leu o pedido do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), mas acredita que o impeachment "não é a solução". Ele ainda disse que o impedimento da presidente é uma situação que "beira o ilegal e o inconstitucional".

"Efetivamente, da nossa parte, não tem guarida para poder dar seguimento até porque entendemos que esta não é a solução. Entendemos que temos um governo que foi legitimamente eleito e que, se aqueles que votaram neste governo se arrependeram de terem votado, isso faz parte do processo político. E não é dessa forma que vai resolver", argumentou o peemedebista, após participar de um encontro na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.

"Temos que debater, sim, o que aconteceu nas ruas ontem, temos que buscar formas que ajudem o governo a se encontrar com aquilo que a sociedade deseja ver. Mas não a partir de situações que cheiram e beiram o ilegal e o inconstitucional", completou.

Em seguida, o presidente da Câmara passou a fazer críticas ao governo e aos ministros José Eduardo Cardozo, da Justiça, e Miguel Rossetto, da Secretaria-Geral da Presidência, escalados para defender o governo no início da noite desse domingo, 15. Cunha disse que a fala dos ministros não refletiu o clima das ruas e chamou a participação dos dois de "desastre". "Não vi ninguém nas ruas pedir reforma política, vi pedir reforma de governo", disse Cunha. "Não vi ninguém nas ruas dizendo que o financiamento empresarial é o problema".

Sobre a proposta apresentada pelos ministros de um pacote anticorrupção, Cunha ironizou dizendo que há dois anos escuta o governo dizer que vai mandar as medidas para o Congresso. "Qualquer proposta que mandarem eu coloco em votação imediatamente", disse.

 

Um comentário:

José Antônio disse...


Parece atitude de chantagista para tirar o seu da reta.

Espero que Dilma não ceda a nenhuma possível chantagem desse "elemento" pernicioso no Congresso Nacional.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS