sexta-feira, 17 de outubro de 2014

PSDB SE VENDEU POR R$ 10 MILHÕES - O PREÇO DE UMA OPOSIÇÃO CORRUPTA !

EXTORSÃO E PROPINA !

SÉRGIO GUERRA - PRESIDENTE DO PSDB RECEBEU SEGUNDO DELATOR - R$ 10 MILHÕES - PARA ESVAZIAR CPI - DINHEIRO FOI PARA O CAIXA DOIS DO PARTIDO TUCANO EM 2010

SÓ A REFORMA POLÍTICA ATRAVÉS DE PLEBISCITO, CONFORME PROPOSTO POR DILMA E APOIADO PELOS MOVIMENTOS SOCIAIS, PODERÁ AFASTAR A CORRUPÇÃO DAS ELEIÇÕES NO BRASIL.

Morto não tem direito a FORO PRIVILEGIADO. Por certo que os tucanos que receberam parte desse dinheiro, e que hoje possuem a referida prerrogativa, só serão conhecidos no futuro. Por ora, o PSDB vai colocar a responsabilidade ou culpa no falecido. 

007BONDEBLOG

*****
Ex-diretor afirma que tucano extorquiu Petrobrás e recebeu propina de R$ 10 milhões

REDAÇÃO
16 Outubro 2014 

Costa diz em delação que ex-presidente do PSDB levou dinheiro para enterrar CPI no Senado em 2009; construtora é suspeita de fazer pagamento.

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa afirmou em sua delação premiada que o então presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra – morto em março deste ano –, o procurou e cobrou R$ 10 milhões para que a Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobrás, aberta em julho de 2009 no Senado, fosse encerrada. Segundo Costa, o tucano disse a ele que o dinheiro seria usado para a campanha de 2010.

Aos investigadores da Operação Lava Jato, Costa afirmou que os R$ 10 milhões foram pagos em 2010 a Guerra. O pagamento teria ocorrido depois que a CPI da Petrobrás foi encerrada sem punições, em 18 de dezembro de 2009. O senador era um dos 11 membros da comissão – três integrantes eram da oposição e acusaram o governo de impedir as apurações.

A extorsão, segundo Costa, foi para abafar as descobertas de irregularidades nas obras da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco – alvo do esquema que levou ao banco dos réus o ex-diretor da estatal e o doleiro Alberto Youssef.

A obra era um dos sete alvos suspeitos na Petrobrás que justificaram a abertura da comissão, em julho.

Segundo o delator, o dinheiro foi pago pela Construtora Queiroz Galvão, citada no caso de superfaturamento e desvios da Abreu e Lima. A obra foi iniciada em 2008, está inconclusa e com superfaturamento comprovado, segundo o Tribunal de Contas da União e o Ministério Público Federal.

A Queiroz Galvão faz parte do Consórcio C II Ipojuca Interligações, contratado por R$ 2,7 bilhões para uma etapa da Abreu e Lima.

É a primeira vez que um nome do PSDB aparece no escândalo de corrupção na Petrobrás. Parlamentares do PT, do PMDB e do PP também foram citados por Costa.

FONTE: ESTADÃO

Um comentário:

José Antônio disse...


A metralhadora giratória empregada pelo tucanato contra o PT, também dá tiros imprevistos contra os próprios tucanos.

Usar desses artifícios nas vésperas das eleições é querer tumultuar o processo. Foi assim que fizeram, com a cumplicidade da imprensa e de Ministros do STF nas eleições de 2012.

Pois bem, a regra do jogo tem que valer para todos.

Por mim, esse tiṕo de delação não deveria ter publicidade, durante o período eleitoral, por que podem atingir inocentes e os danos são irreversíveis.

Mas já que começaram, a regra tem que ser igual para todos. Coisa que o tucanato sempre se acha imune.

O tucanato fede à corrupção. Tal qual o Demóstenes Torres. E começando pelo líder da quadrilha, o FêagáDeus, que comprou deputados para seu projeto de mudar a duração do tempo de jogo, durante a partida em andamento.

E, como sempre, com o apoio descarado da imprensa, igualmente corrupta.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS