sábado, 20 de setembro de 2014

AÉCIO NEVES RENEGA "LEGADO" DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO

EM BUSCA DE VOTOS, O CANDIDATO TUCANO PROMETE ACABAR COM A REELEIÇÃO E COM O FATOR PREVIDENCIÁRIO.

O eleitor assiste perplexo, a maneira como o senador tucano Aécio Neves, candidato do PSDB à presidência da República, tem atacado alguns dos "pilares" do chamado legado de FHC.

007Bondeblog - 20/09/2014

O país pagou um preço muito alto com a emenda da reeleição. 

A cooptação de deputados e senadores à época, para que votassem favoravelmente pela mudança da Constituição e das regras do jogo, aprovando por GOLPE CAUDILHESCO que FHC obtivesse um segundo (E DESASTROSO) mandato, foi a responsável pelo arrombamento da porteira do BALCÃO DE NEGÓCIOS na política do Brasil. 

Todos os escrúpulos e todos os pudores foram jogados ali na lata de lixo. Fica a interrogação de como alguém (FHC) que patrocinou e validou TAMANHA VERGONHA, pode ser considerado "estadista", ter tanto espaço na MÍDIA e ainda se dar ao desplante de falar em corrupção.

Quanto ao FATOR PREVIDENCIÁRIO, criado pelo mesmo FHC e mantido por LULA e DILMA, sabe-se que é uma maldade com o trabalhador, obrigado a morrer trabalhando, ou se aposentar já "carcomido". Mudam anualmente as regras do jogo da aposentadoria e mandam às favas os direitos adquiridos. Não encontrando outra forma menos traumática e mais justa de manter as contas da PREVIDÊNCIA equilibradas, o fator previdenciário é considerado pelos "especialistas" como necessário nesse momento,

Eis que surge agora Aécio Neves, que participou ativamente da aprovação desses DOIS MONSTRENGOS que refletem bem o que foi a ERA FHC, e diz que se eleito, pretende acabar com um e com outro. TUCANOS são mesmo muito HÁBEIS no fazer de conta que não tem nada a ver com as PATIFARIAS e ERROS da política brasileira.

AÉCIO quer convencer o BRASIL de que tem experiência e sabe como fazer. Ao querer, porém, desfazer agora, LEIS e MEDIDAS aprovadas no passado por seu partido e por ele mesmo, mostra de forma clara que ambos não tem credibilidade nenhuma.

LEIA TAMBÉM

3 comentários:

Josê Antônio disse...


Quanto será que os deputados irão cobrar a Aéçio para acabar com a reeleição?

Para fazê-la, cobraram de FHC a módica quantia de duzentos mil por voto.

Sabe quem paga, amigo Bond?

Você... eu... toda a torcida do Flamengo... além de todas as demais torcidas, sem esquecer a do Crisciuma.

Vincent van Blogh disse...


Segundo analistas que se comportam menos como torcedores, alguns cenários ainda podem ocorrer até o dia 5 de outubro.

1. Constata-se que o gás da Marina está acabando.

2. É duvidoso, mas não é impossível, que parte dos desiludidos com Marina se voltem para Aécio, invertendo mais uma vez a ordem e recolocando Aécio no segundo turno no lugar de Marina. A questão é saber se a velocidade desses eventos é capaz de provocar a mudança antes do dia 05.

3. Por enquanto, em um eventual segundo turno, Dilma tem mais facilidades de ganhar de Aécio do que de Marina. Por isso, teriam saído rumores de que o PT preferiria enfrentar Aécio do que Marina.

4. Se Marina continuar perdendo gás, enfrentar Marina ou Aécio não parece fazer muita diferença. Dilma está em tendência de crescimento e poderá enfrentar bem qualquer um dos dois.

O item (4) acima parece indicar que tanto faz como tanto fez. Na minha opinião, entretanto, há desdobramentos muito diferentes, conforme seja Aécio ou Marina o adversário de Dilma no segundo turno.

Se for Marina, a adversária, Aécio sairia desmoralizadíssimo. Perdendo MG para o PT, os tucanos sofreriam a maior derrota desde a sua fundação. O risco de desagregação do partido, podendo até afetar a sua sobrevivência, não deveria ser desprezado.

Se for Aécio o adversário, tudo continua como sempre esteve. O PSDB é o partido que encarnaria a oposição ao segundo governo Dilma, com as mesmas práticas e métodos de tentar desqualificar o governo ao invés de arregaçar as mangas e apresentar um projeto palatável à nação.

Em ambos os casos, as consequências para Marina e para o PSB seriam as mesmas:

A continuação do casamento de conveniência entre Marina e o PSB fica insustentável. Não há como, nem razão, para manter este casamento de fachada.

Em consequência, Marina sai do PSB, levando consigo seus companheiros da REDE e formando seu novo partido que, ao contrário do que pode parecer, terá muitas dificuldades para se firmar em curto e médio prazo.

Para o PSB, as consequências da queda do avião de Eduardo Campos só então se fariam sentir seriamente. O partido deverá sair bastante enfraquecido, maldizendo o instante e a hora em que "casou" com Marina.

Não seria surpresa se os dirigentes históricos do PSB, aqueles mais coerentes com seu programa, fizessem o partido voltar à base aliada de Dilma.

Para o PT, o melhor dos casos, portanto, seria o de ter Marina como adversária no segundo turno.

Para isso, Marina não pode desidratar e Aécio não pode ganhar esses votos da Marina tão rapidamente assim.

É tudo uma questão de timing, assim como foi para Marina a manifestação da "Providência Divina", derrubando o avião de Campos, embora prematuramente: uns 30 dias mais tarde poderiam fazer uma diferença enorme.

Não duvidaria que no PT houvesse, quem pensando nesses cenários, algumas pessoas passassem a propor o voto na Marina, no primeiro turno, para garanti-la como adversária no segundo. Seria a grande chance da oposição poder se reinventar, e com isso contribuir para o país ao invés de apenas ficar jogando areia nas iniciativas governamentais.

A acompanhar os próximos eventos.

BONDeblog S. O. disse...

Prezado Vincent van Blogh e demais leitores, bom dia.

A reeleição da presidente Dilma sofre oposição política pífia por parte dos partidos, mas sofre uma verdadeira oposição por parte da imprensa golpista.

O grande adversário do PT e dos governo Dilma é ele mesmo. Se o PT / Lula e Dilma, tivessem se empenhado mais na questão da saúde pública e privada, e tivesse mantido com o Serviço Público a tradição de diálogo e valorização, não haveria a menor possibilidade de Dilma perder a próxima eleição.

Os adversários de Dilma - Aécio e Marina - não oferecem nada, não apresentam nada de bom, de propostas factíveis, criativas. Eles apenas exploram os erros, alguns infantis, do governo.

Digo ao amigo que, não fosse as burradas na condução do INCA, do IBGE, da própria PETROBRAS, exemplos de onde falhas ocorrem, e eu estaria mais tranquilo.

QUANTO A MARINA SILVA, ela escolheu um caminho, o pior possível e, se não vencer agora, não vence nunca mais, nem mesmo Senadora ou governadora ela conseguirá ser.

Um abraço

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS