sexta-feira, 15 de agosto de 2014

MORTE DE EDUARDO CAMPOS RACHA PSB - E NÃO IMPORTA SE MARINA SERÁ OU NÃO CANDIDATA


A morte do ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência da República pelo PSB - Eduardo Campos - vai de forma inexorável aumentar o tamanho do "racha" no partido socialista.


Qualquer que seja a decisão de Marina Silva, quanto a assumir a condição de candidata no lugar que era de Campos, não terá como evitar a divisão dos integrantes do PSB. 

Eduardo Campos conseguiu costurar uma aliança interna, equilibrando em torno do seu nome e dos objetivos eleitorais de um primeiro turno, os diversos interesses estaduais dos seus correligionários. Com a sua morte e consequente saída de forma prematura e repentina do cenário eleitoral brasileiro, já está ocorrendo um "cada por si", no sentido de que rumo tomar.

O tempo é curto para a decisão de ter MARINA como candidata. Muitos integrantes do PSB não tem com ela o compromisso que tinham com Eduardo Campos. Há quem já esteja de forma oportunista, anunciando deixar o apoio ao PSB (Pedro Taques - PDT já caiu fora). Ele estava com Campos, mas não estará com Marina, caso ela aceite todas as imposições que o PSB lhe fará para ceder o posto de candidata.

Uma parte considerável dos integrantes do PSB sempre desejou apoiar a reeleição de Dilma. A figura de Eduardo Campos se impôs e venceu essa tendência, Agora, sem ele, ainda que de forma não oficial, este segmento vai abraçar a candidatura do PT. 

Em São Paulo, não há como conciliar Marina no acerto com Geraldo Alckmin. Os comitês eleitorais chamados de 'EDUALDO', perderam o sentido. Quem perde muito com uma eventual candidatura de Marina Silva, é Aécio Neves. O tucanato sabe que são maiores as chances de um segundo turno com MARINA candidata, mas, sabem também, que são enormes as chances deles estarem fora dessa disputa.

Triste constatação. A 'ficha' da morte de Eduardo Campos ainda não caiu, mas, está claro que sem ele, o PSB dificilmente evitará se fragmentar e enfraquecer e, que a sede de poder é muito maior do que o LUTO pelo passamento do ex-governador.

9 comentários:

José Antônio disse...


Caro Bond,

Ainda sob o choque da tragédia que se abateu sobre o candidato Eduardo Campos, e por conseguinte, sobre a política nacional, apenas conseguimos perceber uma pequena parcela do enorme jogo de interesses que ela descortinou.

Como sempre, O Globo e seus seguidores saem na frente apontando aquilo que na opinião deles é "o mais natural".

Assim foi em 1964, quando a Presidência da República ainda estava ocupada interinamente pelo Presidente da Câmara dos Deputados, Ranieri Mazzilli. Nesta ocasião O Globo, mais que depressa "indicou" aos parlamentares que o único caminho lógico seria "eleger" o Marechal Castelo Branco como Presidente da República.

E assim se fez.

O mesmo ocorreu em 1985, quandopor artes do destino, o Presidente eleito, ainda que de forma indireta, Tancredo Neves, faleceu no dia de sua posse.

O Globo, mais uma vez, adiantando-se a todos "estabeleceu" que o único caminho "lógico e democrático" seria dar a posse ao vice de Tancredo, José Sarnei.

E assim se fez.

Agora, ante o choque teutônico provocado pela morte trágica do candidato do Partido Socialista Brasileiro, o PSB, o Globo, mais uma vez vem proclamar-nos a única e indiscutível verdade:

A substituta "natural" de Eduardo Campos é a Marina Silva.

Se o Globo sempre teve poderes superiores aos do Congresso Nacional para indicar "as únicas soluções possíveis" para assumir a Presidência da República, tenho a impressão que esses poderes não se estendem ao Partido Socialista Brasileiro.

De fato, seu Presidente já declarou que quem deve exercer a escolha é única e exclusivamente, o próprio partido.

O que, embora, evidente, contraria a prática de quem sempre se achou com a autoridade de tomar decisões que a ele não pertenciam.

Se houver um "racha" no PSB, ele não irá ocorrer agora. Esse "racha" já é antigo.

O "racha" foi contornado apenas ante o desejo de seu Presidente, na época, Eduardo Campos em acolher Marina e seu potencial eleitoral como forma de "programaticamente" alavancar a sua candidatura.

Há varias dificuldades a serem contornadas para que este "racha" possa ser soldado em torno da candidatura a Presidente de Marina Silva como cabeça de chapa pelo PSB.

Será uma excelente maneira de deixar o debate democrático prevalecer mo interior do partido.

A não ser que este seja tomado de assalto por um grupo familiar, que poderá utilizar a comoção provocada pela morte de Eduardo Campos, para fazer valer a sua vontade, em uma espécie de neo-coronelismo, desta vez no interior de um partido. O qual, diga-se de passagem, infelizmente, não é reconhecido como possuindo uma identidade ideológica uniforme.

Ainda veremos muita água correr antes dessa tomada de decisão.

Da minha parte, acredito, que mesmo Marina Silva deve tomar suas precauções antes de se lançar em uma empreitada na qual poderá lhe faltar chão no momento mais importante.

Marina Silva deveria pensar que muitos de seus pretensos "aliados" querem vê-la na fogueira apenas para retirar as castanhas que nela assam e entregar-lhas quentinhas a quem não tem capacidade para tal.

O momento é complexo e muitas vezes fica difícil enxergar através da cortina de fumaça levantada expressamente para manter a opacidade necessária para que a realização de conchavos feitos por cima se tornem invisíveis por quem de direito.

Mas acho que, aos poucos o Brasil vem amadurecendo e essas práticas, se ainda persistem, estão ficando cada fez mais mal vistas aos olhos da população.

BONDeblog S. O. disse...

José

E se a esposa de Campos, conseguir forças para nesse momento entrar na disputa ?

é só para colocar mais um fator de imprevisibilidade nessa questão.

José Antônio disse...


Caro Bond, se isso ocorrer, o Partido Socialista Brasileiro passa a ser propriedade privada de uma família.

Triste fim para um Partido Socialista.

Mas não seria surpreendente dado o caminho que este acabou trilhando nos últimos anos, sob a Presidência de Eduardo Campos.

----

Voltando ao assunto da Rede Globo, não devemos nos esquecer do poder que ele teve sobre os Ministros do STF quando do julgamento e condenação dos réus da AP-470.

A Rede Globo (e a Veja, também) baixaram os polegares e os centuriões da corte executaram as sentenças ordenadas.

José Antônio disse...


Bond,

Até agora, procurei fazer minhas análises de forma isenta e não como torcedor da candidatura de Dilma Rousseff.

Daqui a pouco farei um comentário, de torcedor, tal como os do Imerval Pereira.

Mas vai demorar um pouquinho pois estou sendo chamado para outros afazeres domésticos.

José Antônio disse...


Ah... antes de meu comentário de torcedor, mais um comentário sobre o "racha" no PSB.

Até onde eu saiba O Globo ainda não assinou a ficha de filiação no Partido Socialista Brasileiro. Assim, diz a lógica, a opinião da Globo, nas decisões a serem tomadas por este partido, em princípio, não fedem nem cheiram.

CIDADÃO INDIGNADO disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
José Antônio disse...

O cidadão indigno, acima, deveria procurar outro lugar para demonstrar a sua indignidade.

José Antônio disse...


Caro Bond, depois de ter cumprido meus afazeres domésticos e depois de ter respondido ao indigno cidadão acima, vou procurar fazer o meu comentário, desta vez como torcedor e eleitor de Dilma Rousseff.

Entre as diversas possibilidades abertas para o PSB e para Marina Silva, ocorridas após o desastre no qual faleceu o candidato Eduardo Campos, as alternativas para as quais eu torço são as seguintes:

1. A primeira opção é que o PSB desista de apresentar uma candidatura e retorne a dar o seu apoio à base aliada da Presidente Dilma.

Se isso ocorrer, as eleições se decidem já no primeiro turno. Afinal Aécio continua empacado entre 20% e 22% e não parece ter fôlego para subir muito além disso. Muito menos provocar a ocorrência de um segundo turno, sozinho, sem a ajuda de terceiros.

2. Mas se isso não ocorrer, não vejo com muita preocupação o lançamento de Marina Silva como candidata pelo PSB. Muito pelo contrário.

Uma candidatura Marina traz consigo inúmeras contradições e diversos nós intrincados que deverão ser desatados pela oposição que a ela aderir.

Há um lado da direita que acredita que Marina possa ajudá-los a provocar um segundo turno ente Dilma e Aécio.

Embora, na minha opinião, Marina possa, sim, contribuir para a ocorrência de um segundo turno, este, se viesse a ocorrer, se daria entre Dilma e a própria Marina.

Aécio, chegando em terceiro lugar, significaria o coroamento do fracasso das estratégias tucanas, que consistem sempre em promover críticas a reboque da imprensa ao invés de tentar conquistar o eleitorado pelas suas propostas de país, as quais, como todos constatamos, não parecem estar fazer parte das suas prioridades.

Ao contrário, o que presenciamos nas críticas tucanas muitas vezes ocorrem apenas pelo hábito, preguiçoso, de criticar e uma vontade incontida de voltar a praticar negócios privados com dinheiro público.

Ao contrário dos tucanos, Marina tem um projeto de país. Podemos ou não concordar com esse projeto. Acredito, mesmo que a direita deve ter mais medo dos projetos da Marina que daqueles do PT.

Assim, em um segundo turno, entre Dilma e Marina, seria muito curioso, e divertido, ver essa direita raivosa, após ver seu campeador derrubado, ir correndo a despejar seus votos em... Dilma.

Marina, apenas deveria evitar repetir slogans feitos pela extrema direita. Para quem veio de onde ela veio, pega muito mal classificar os governos petistas de chavistas. Demonstra uma falta de conhecimento, além de parecer ter se impregnado de ideias típicas da extrema direita bolsonarista.

Enfim, Bond, se o Imerval Pereira pode escrever sua coluna na condição de torcedor, acho que nós também temos esse direito. Ou não?

Chamo apenas a atenção para o fato de que, em minhas primeiras análises, fui muito mais isento do que um Imerval Pereira ou um tiozinho. Minhas análises basearam-se apenas na pura observação dos fatos e na explicitação dos princípios que adoto, sem tomar partido, seja por A, seja por B. Coisas que os citados colunistas, há muito perderam o pudor em deixar de fazê-lo.

BONDeblog S. O. disse...

José

Como já disse, não passarão !

Todos os que aqui comparecerem para tentar difundir baboseiras e apelações, serão sumariamente deletados.

Vão, além de perder tempo digitando, para logo em seguida ver o comentário ser deletado, contribuir para a audiência e estatística de comentários do blog.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS