quarta-feira, 23 de julho de 2014

ISRAEL JÁ ASSASSINOU 121 CRIANÇAS PALESTINAS NO MASSACRE DE GAZA

22/07/2014 - 16:39 - Atualizada - 23/07/2-14 - 11:35
UNICEF APRESENTA NÚMEROS DO MASSACRE DOS PALESTINOS POR ISRAEL



Ataques a Gaza já mataram 121 crianças, diz Unicef

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) lançou um apelo nesta terça-feira (22) pelo fim da violência na Faixa de Gaza, que teria provocado a morte de ao menos 121 crianças desde o dia 8 de julho, quando Israel colocou em prática uma ofensiva militar.

De acordo com o balanço do Unicef, que contabiliza as vítimas entre os dias 8 e 21 de julho, as 121 crianças mortas são: 84 meninos e 37 meninas com idades entre cinco meses de vida e 17 anos. A instituição afirma que uma a cada três crianças mortas nos ataques tem menos de 12 anos de idade.

O Unicef estima ainda que mais de 900 crianças teriam ficado feridas nos bombardeios e que 107 mil precisem de apoio psicológico especializado para superar o trauma que estão vivendo.

O porta-voz da ONU em Genebra, Jens Laerke, disse que "não há, literalmente, nenhum lugar seguro para civis" na Faixa de Gaza neste momento. Ele definiu a situação como "devastadora". "Mais de 100 mil pessoas estão refugiadas em 69 escolas gerenciadas pela Agência das Nações Unidas aos Palestinos (UNRWA, na sigla em inglês".

Nesta terça-feira, a agência de notícias palestina al-Ray, ligada ao Hamas, informou que subiu para 605 o número de mortos nos confrontos e para 3,7 mil o de feridos.

Um porta-voz militar israelense disse, por sua vez, que, desde o início da ofensiva militar, foram atingidos 1.388 alvos e mortos 183 "terroristas" do Hamas.

Milhares de pessoas fugiram nesta terça-feira do norte da Faixa de Gaza devido a bombardeiros israelenses iniciados durante a noite.

Enquanto isso, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, deve prolongar por um dia sua visita ao Cairo, no Egito, onde discute a crise no Oriente Médio. Também está previsto para esta terça-feira um encontro entre o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. (ANSA)

8 comentários:

LRM disse...

A Síria assassinou 170 mil crianças. O Sudão outras 300 mil.

Por onde andou o blogueiro quando essa tragédia aconteceu? A reposta é simples: junto com a "inteligentzia" internacional de esquerda.

Este blog gosta de pegar carona na histeria coletiva e, assim, obter alguma notoriedade no google.

Uma morte me indigna. Dez mortes me inginam 10 vezes mais. 300 mil mortes me indignam 300 mil vezes mais. Mas aqui neste blog, e em todos os outros de esquerda, 120 mortes causam mais indignação do que 300 mil. Nessas horas a "calculadora de corpos" parece enguiçar.

É por isso que essa esquerda nunca admitiu os 100 milhões de mortos pelo comunismo. Prefere se indignar com 400 desaparecidos durante o regime militar.

Tosco isso.

José Antônio disse...


"Uma morte me indigna. Dez mortes me inginam 10 vezes mais."

Quem aqui é favorável à pena de morte?

Eu não sou!

BONDeblog S. O. disse...

LRM

O Blogueiro está de férias.

Quando ele retornar, eu lhe repassarei sua pergunta.

Mas, por enquanto, sugiro que reveja a fonte de suas estatísticas.

LRM disse...

"Quem aqui é favorável à pena de morte? Eu não sou!"
*******************
Se a pena de morte fosse instaurada neste país teríamos menos mortes. Basta comparar os índices de assassinatos no Brasil com os dos países que adotam a pena capital.

Anônimo disse...

Cara, dificilmente fico postando coisas sobre Israel e/ou judaísmo. Acho chato. Sou daqueles judeus que não concordam MESMO com tudo que Israel faz. Eu não concordo com o partido que está no poder e não me conformo com o extremismo judaico, seja de direita ou de esquerda, que mesmo não chegando aos pés dos extremistas da vizinhança, ainda conseguem piorar a situação de todos os outros judeus espalhados pelo planeta. Mas se tem algo que quebra meu silêncio é ver o quanto o anti-judaísmo (antissemitismo / anti-sionismo/ ódio aos judeus) está tão perto de mim. E sempre disfarçado de uma visão humanista dos fatos. Então resolvi compartilhar com vcs, amigos queridos, algumas informações. Como, por exemplo: você sabia que o Brasil está 30 posições a frente de Israel como o país mais assassino no que se refere a conflitos entre povos desde 1950? Isso não inclui assaltos, repressões partidárias e acidentes de trânsito. Foram 500 mil ÍNDIOS mortos desde 1950. Isso coloca o Brasil na 19º posição, enquanto Israel, na 49º. Mas vamos as outras "curiosidades":
Dezembro de 2008. Congo. Numa ação que durou menos de 48 horas, o ERS - Exército de Resistência do Senhor (fundamentalista cristão) - deixou um saldo aproximado de 900 civis mortos, 200 mulheres e crianças estupradas (a maioria por portadores do vírus HIV) e 150 bebês desaparecidos - muitos encontrados depois, mortos com o pescoço invertido/quebrado. Alguns jovens ainda foram mantidos vivos para “contar a história” a seu povoado - sem lábios, sem orelhas e com braços e pernas amputados “a escolha do cliente”, numa atrocidade conhecida como “manga curta/manga longa”. De 1987 a 2010, esse grupo matou 8 mil vezes mais civis que todo o conflito israel-palestina desde 1948. Quando foi que vc se importou com o Congo?
“Mas Israel é fruto de um lobby judaico que expulsou os palestinos de suas terras”. Se é assim que você pensa, pesquise sobre os donos anteriores dessas terras. Você vai encontrar a resposta que bem desejar, tanto para o lado dos judeus quanto dos palestinos. Mas aproveite e pesquise também sobre a Caxemira, igualmente criada pela ONU num processo de descolonização Índia x Paquistão, e que matou dez vezes mais gente que o conflito israel x palestina desde 1948. Quando foi que vc se importou com a Caxemira? No Tibete, foram mais de 1 milhão de civis mortos pelo governo desde 1959. Na Chechênia, pelo menos 60 mil desde 1994. Qual a sua opinião específica sobre a Chechênia e o Tibete?
Claro que dói ver o sofrimento dos palestinos. E não dói saber que desde 1980 já morreram por causas violentas - leia-se conflitos - no Sri Lanka, 50 vezes mais civis que no conflito israel x palestina desde 1948?

Anônimo disse...

E no quintal da nossa casa? Certamente em São Paulo, foram mais mortos por causas violentas nos últimos 10 anos do que todo o impasse israel-palestina desde 1948. Ou não?
E pq tô aqui perdendo meu tempo? Pra dizer mais umas coisas:
A opinião q compartilho com QUASE todos os judeus que eu conheço é a de que numa guerra não há vencedores. Nós damos valor a vida e não acreditamos em virgens nos aguardando no paraíso. Nem que fossem ex-virgens. Se tiver alguém me esperando, no máximo serão uns parentes que chegaram ali antes. Mas nem disso eu tenho certeza. A única certeza a respeito de morte que eu tenho é que toda família que ama seus vivos chora seus mortos. Algumas pessoas, grupos ou religiões interpretam a morte de maneira mais bonita e evoluída, assisti um caso lindo recentemente, mas a perda de um ente querido sempre deixa saudade, às vezes dívidas, às vezes dúvidas, portanto é sempre dolorosa.
Toda morte em conflito é uma morte antecipada e indesejada.
E qual a diferença entre a morte de um civil e a de um militar? Na maioria das vezes - quanto mais em regiões hostis - ser militar não é opção. E a pena para a deserção, em geral extendida a toda família, costuma ser MUITO mais cruel que a morte em conflito. Seja de um civil ou militar, é vida e morte de um ser humano. Faz alguma diferença para você?
EM RESUMO: OPINIÕES A RESPEITO DA CRISE ENTRE ISRAEL E O HAMAS/PALESTINA PODEM ATÉ PARECER HUMANITÁRIAS, MAS DEIXAM CLARO O SEU ANTI-JUDAÍSMO/ ANTISSEMITISMO/ ANTISIONISMO/ ÓDIO GENERALIZADO AOS JUDEUS.
Desde 1948 até 2011, 11 milhões de muçulmanos foram mortos no Oriente Médio. Destes, 35 mil em conflitos contra Israel. Ou seja, 0,3%. O restante (99,7%) em disputas internas.
Mas o fato é que o mundo nunca gostou muito dos judeus. Alguns podem ter motivos particulares e acabaram generalizando, outros são tão despropositadamente antissemitas quanto poderiam ser ou são homofóbicos, racistas, sexistas etc. O ódio é o pior do ser humano. Generalizado então, é o pior do pior.
Se vc quer ter uma opinião idônea a respeito da causa palestina ou de Israel, estude de fontes idôneas. Esse pode ser um primeiro passo importante e você, judeu ou não, pode ser uma peça chave em nosso caminho rumo a um estado de paz reconhecido por todos os lados.

LRM disse...

Excelente comentário, anônimo. Difícil os esquerdinhas entenderem isso.

Anônimo disse...

Excelente comentário anônimo. Só discordo quanto às mortes na Síria serem atribuídas somente aos sírios. Os mercenários que tentam derrubar Assad são patrocinados pelo EUA, Israel e Arábia Saudita (elite vendida ao capital sionista). "Os meios noticiosos israelenses revelaram um acordo tripartido entre EUA, Arábia Saudita e Israel, acordo esse que permitirá os caças sauditas sobrevoar os territórios ocupados por Israel caso seja necessário para escoltar os aviões americanos que transportam armas para os rebeldes sírios". Link da matéria completa: http://codinomeinformante.blogspot.com.br/2014/04/cacas-sauditas-estao-sobrevoando-israel.html

A.M.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS