terça-feira, 3 de junho de 2014

PAULO OCTÁVIO É PRESO EM BRASÍLIA - EX-VICE GOVERNADOR É ACUSADO DE FRAUDE EM ALVARÁS


POLÍTICOS LIGADOS AO DEM / DF

Brasília - A Polícia Civil do Distrito Federal cumpriu, na noite desta segunda-feira, mandado de prisão contra o ex-vice-governador e empresário Paulo Octávio, por suposto envolvimento em um esquema de pagamento de propina para a liberação de alvarás. Ele foi detido, por volta das 21h30, quando deixava o escritório onde trabalha, num hotel de sua propriedade, no centro de Brasília, e levado para a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Deco). Depois de prestar depoimento, foi conduzido ao Departamento de Polícia Especializada (DPE).

O Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e promotores criminais de Taguatinga (cidade-satélite de Brasília) cumpriram o mandado de prisão expedido pelo juiz Wagno Antônio de Sousa, da 2ª Vara Criminal de Taguatinga. São pelo menos cinco denúncias contra Paulo Octávio, entre elas, corrupção ativa e falsidade ideológica em documento público.

As investigações começaram no ano passado, com a deflagração da Operação Átrio, e apuram a atuação de uma suposta organização criminosa que corrompia agentes públicos para violarem normas urbanísticas e ambientais referentes a vários empreendimentos imobiliários em Taguatinga e em Águas Claras. Além da concessão irregular de alvarás, a construção dos imóveis provocou danos urbanísticos. Um dos empreendimentos investigados é o JK Shopping, em Taguatinga Norte, erguido pelas organizações Paulo Octávio. Segundo o MPDFT, a empresa dele teria apresentado uma planta com vagas fictícias de estacionamento.

Fraude em alvarás

A deflagração da Operação Átrio, pela Polícia Civil do DF e pelo Ministério Público, já resultou na exoneração de cinco administradores regionais nos últimos três anos. Todos por suspeita de envolvimento em casos de mau uso do dinheiro público. Os episódios mais recentes, ocorridos em novembro do ano passado, levaram à prisão do ex-administrador de Águas Claras Carlos Sidney de Oliveira, e do então administrador de Taguatinga, Carlos Jales. Eles são acusados de irregularidades na concessão de alvarás de construção a empresas.

Paulo Octávio já estava envolvido com a Justiça como réu no chamado mensalão do DEM, esquema que acabou levando à renúncia o ex-governador José Roberto Arruda, e do próprio empresário, que chegou a assumir o cargo, por 12 dias, na condição de vice-governador. O empresário foi deputado federal e senador do DF, pelo DEM.

4 comentários:

José Antônio disse...


Bond, assisti, hoje, à entrevista de Aécio Neves ao programa "Roda Viva" efetuada ontem, dia 02 de junho.

Na entrevista, ficou muito claro dois grandes problemas para o candidato e que foram levantadas pelos jornalistas, nenhum deles petista:

1. Sua fama de usuário de certas drogas;

2. Se mostrou um grande mentiroso ao tentar responder às indagações que lhe foram feitas a respeito da questão acima.

Considero que a campanha eleitoral não deve baixar ao nível de fazer acusações sem provas a nenhum dos candidatos. Isso é uma grande baixaria. É muito importante ressaltar que quem levantou o assunto em questão foi um político campeão em baixarias: o ex-candidato José Serra.

Certamente, quando em 2010, o "Estadão", sob a orientação do então candidato, José Serra, publicou o famoso editorial, cujo título provocador "Pó pará, governador?", aquele jornal publicou a sentença de morte política ao então governador mineiro.

O episódio foi relembrado na entrevista efetuada "entre jornalistas amigos" no programa "Roda Viva".

A resposta dada por Aécio demonstrou sua grande faceta de mentiroso. Aécio atribuiu esta "fama" ao "submundo da internet".

Com isso, de um lado, Aécio se esquiva de dar uma explicação e uma resposta à altura ao divulgador da fama que hoje ele ostenta.

De outro, que considero extremamente grave, faz acusações infundadas a quem não tem nada a ver com essa história.

A não ser que o candidato Aécio considere José Serra, seu correligionário tucano, como parte desse tal "submundo da Internet".

Neste momento, todos aqueles que de uma forma ou de outra possuam blogs na Internet e que são adversários da candidatura do Senador Aécio Neves à presidência da República, foram de fato, ofendidos.

Esta não é a única "fama" que o senador ostenta. Há outras em que foi flagrado cambaleando em um bar bastante famoso do Rio.

Há o episódio da negação em usar um bafômetro quando pego em blitz da lei seca.

Há outro episódio, contado por outro tucano de "origem" serrista, de que foi flagrado espancando uma das suas múltiplas namoradas na pérgola de uma piscina no Rio.

Nenhum desses episódios foi "espalhado" pelo tal de "submundo da Internet".

Dois foram por fogo amigo; já, o flagra na blitz e o vídeo em que o candidato aparece cambaleando e dando gorjetas de R$ 100,00, foram realizados por que Aécio se encontrava em lugares públicos e, portanto, sujeito aos olhares curiosos do público.

O programa Roda Viva da próxima segunda-feira, já em clima de Copa do Mundo, deve entrevistar o jornalista esportivo Juca Kfouri.

Por coincidência, o jornalista que divulgou o arranca-rabo entre Aécio e sua então acompanhante.

Será que irão questionar o Juca Kfouri sobre esta sua revelação?

Acho que o grande problema da candidatura Aécio Neves é que ela já nasceu morta por obra e graça das serpentes que convivem no ninho tucano.

Tudo isso demonstra a fome de poder na qual os líderes tucanos se engalfinham.

Se sequer são capazes de elevar o nível do debate político entre eles mesmos, apelando para as piores baixarias, o que serão capazes de fazer se e quando retornarem ao poder?

Repito, mais uma vez que, todas essas baixarias não foram produzidas por adversários políticos pertencentes a outros partidos, mas sim, foram em sua maior parte produzidas apenas por "fogo amigo".

Tenho a impressão que se o editorial do estadão já tinha sido mortal, a resposta dada ontem por Aécio acabou de lhe colocar o último prego em seu caixão político.

José Antônio disse...


Bond,

Costumo documentar tudo o que escrevo.

O editorial do estadão já foi por mim indicado.

As histórias do bafômetro e do episódio do bar Cervantes no rio foram documentados pela imprensa e por vídeo.

Faltou eu dar o link para a informação prestada por Juca Kfouri.

Aqui vai o link:

http://blogdojuca.uol.com.br/2009/11/covardia-de-aecio-neves/


José Antônio disse...


Veja o que escreveu, hoje, "O Escrevinhador", Rodrigo Vianna:

http://www.revistaforum.com.br/rodrigovianna/plenos-poderes/aecio-o-juca-kfouri-integra-o-submundo-da-internet.html

José Antônio disse...


Bond, para você ver como essas coisas que aparecem "no submundo da Internet" não são produzidas por adversários político, mas, sim por fogo amigo.

Mônica Bergamo, jornalista da Folha, revela que a "namorada" que levou um tapa de Aécio é a sua atual mulher, Letícia Weber, com quem Aécio casou recentemente para poder mostrar a imagem de um candidato mais sério e diferente daquela de playboy, que ele mesmo ajudou a construir:

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2013/07/1306893-namorada-de-aecio-neves-ha-cinco-anos-leticia-weber-se-prepara-para-novo-momento.shtml

Enfim, Bond, a Internet demonstra que o "submundo" ao qual Aécio se refere, na realidade não passa do mundo no qual Aécio convive com bastante naturalidade.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS