quinta-feira, 5 de junho de 2014

O BRAZÃO DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO RIO DE JANEIRO - "MATADOR CONFESSO" SEGUNDO A DEPUTADA CIDINHA CAMPOS QUE SE DIZ AMEAÇADA.


A CARA DA ALERJ

A imagem péssima que a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro possui, não é por acaso, e nem é fato isolado no país. O que aconteceu entre a Deputada Cidinha Campos e o Deputado Domingos Brazão, é só uma pequena amostra do nível de falta de ÉTICA e DECORO, de vulgarização da política, de "coisificação" do mandato parlamentar, que se assiste pelo Brasil afora. 

Pior é que não vai dar em absolutamente NADA e, brevemente, ambos estarão concorrendo a um novo mandato. A polícia vai arquivar a apuração iniciada, e o Conselho de Ética da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro...nem é preciso comentar sobre o que vai acontecer nessa peça de ficção.

Os maus modos tomaram conta da política, e hoje, poucos são os cidadãos de bem que se aventuram a entrar nesse campo. Assim, os MAUS costumes se perpetuam, e os "homens" bons são apartados, com dificuldade para se eleger ou reeleger, visto que uma estrutura viciada impede renovação de fato, e o que leva um candidato a conseguir votos, são os expedientes mais nojentos e repugnantes possíveis, do chamado fisiologismo.

Houvesse nesse país uma LEGISLAÇÃO ELEITORAL voltada para assegurar DEMOCRACIA e TRANSPARÊNCIA, e ninguém poderia fazer CARREIRA como POLÍTICO. Após um ou dois mandatos no máximo, o sujeito teria que voltar ao BATENTE na sua função de origem, só podendo se candidatar novamente, após um intervalo de quatro anos, e, assim mesmo, a um cargo eletivo diferente do que já ocupara. Aí teria apenas mais um mandato de quatro anos, sem reeleição. FIM DO CARREIRISMO na política, FIM DA MAMATA, fim da PROFISSÃO DEPUTADO, SENADOR, VEREADOR. As pessoas passariam pela POLÍTICA para servir ao país e ao povo, e não para se servir do país e do povo. Muitos entram TESOS e saem MILIONÁRIOS. Outros já tem sua origem em organizações criminosas, como tráfico, milícias, contravenção, e o MANDATO conseguido com objetivos inconfessáveis, quando renovado indefinidamente, só faz aumentar o poder destruidor e bandido que possuem.

Assistimos a um deserto de ideias e de debate em nível elevado dos temas nacionais e da cidadania, em todas as casas Legislativas. Nossos Deputados, Senadores e Vereadores, com poucas exceções, tem produção abaixo da crítica, a maioria é medíocre, e parte considerável se presta aos expedientes mais rasteiros, fazendo do mandato que possuem um verdadeiro balcão de negócios. 

Uma verdadeira pauta de reivindicação para o Brasil, seria a de uma reforma política. FIM DO DINHEIRO DE EMPREITEIRAS e GRANDES EMPRESAS bancando CANDIDATO. Com uma LEI de responsabilidade Eleitoral - Prometeu tem de cumprir - Com o fim do carreirismo - Redução do número de cargos de confiança em GABINETES - FIM DA FARRA DOS CABOS ELEITORAIS. Obrigatoriedade de presença DE FATO no trabalho (SESSÕES) e prestação de contas. AUDITORIA de forma independente, com controle dos gastos e frequência de cada parlamentar. REDUÇÃO DOS VENCIMENTOS, com fim de vantagens indevidas e afrontosas ao que possuem os trabalhadores em geral. Adequação do LEGISLATIVO (E também dos outros poderes) à nossa realidade.

A política é uma atividade NOBRE que está sendo aviltada, além de afrontada com declarações como as proferidas ou atribuídas ao deputado Domingos Brazão, que teria arrotado já ter MANDADO MATAR MUITOS, que ele considerava como VAGABUNDOS. Se verdadeiro o fato, fica a pergunta, será que eram mesmo vagabundos ? Ainda que fossem, o que deveria acontecer com um deputado que faz, ou diz que faz, semelhante coisa ? Submetido a um processo ÉTICO, seria cassado rapidamente. 

MAS, sabe o que vai acontecer com o deputado BRAZÃO ? Será reeleito em outubro próximo, e continuará a ser uma das caras que representam a imagem do Legislativo brasileiro.


Chamado de ladrão, Brazão diz que já mandou matar. Cidinha registra queixa
Bate-boca na Alerj acaba em ameaça

Rio - A maior baixaria da história da Assembleia Legislativa. Esta era a frase mais ouvida nos corredores do Palácio Tiradentes no fim da tarde de ontem, após uma discussão mais do que áspera entre os colegas Domingos Brazão (PMDB) e Cidinha Campos (PDT). O bate-boca começou na reunião do Colégio de Líderes, que revê o Código de Ética da Alerj. Cidinha quis apresentar duas emendas ao novo código quando foi questionada por Brazão, que ironizou a preocupação da deputada com a ética parlamentar com palavrões e ofensas. 


O deputado acusou a colega de “estar no bolso do Cabral”. Indignada, Cidinha rebateu dizendo que nunca tinha sido presa, a exemplo do que aconteceu com Brazão, que reagiu chamando a deputada de vagabunda e puta aos gritos. “É melhor ser puta do que ser matador e ladrão”, rebateu a deputada.

Neste momento, foi preciso que deputados apartassem a discussão, mas Brazão continuou em tom ameaçador. “Mando matar vagabundo mesmo. Sempre mandei. Mas vagabundo. Vagabunda eu ainda não mandei matar”, teria berrado o deputado, de acordo com o relato de vários parlamentares e funcionários da Alerj.

A FALTA DE ÉTICA (BARRACO) CONTINUOU NO PLENÁRIO


CAIO BARBOSA

Nenhum comentário:

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS