quarta-feira, 11 de junho de 2014

GREVE DE TRENS E DE TAXISTAS LEVA CAOS AO TRÂNSITO EM VÁRIAS CIDADES NA VÉSPERA DA COPA DO MUNDO !

E NÃO VAI TER COPA NA EUROPA !


PARIS - LONDRES - BERLIM - MADRI - LISBOA - ROMA - TUDO PARADO - 300 QUILÔMETROS DE ENGARRAFAMENTO - AEROPORTOS SITIADOS !

Protesto de taxistas deixa trânsito caótico em capitais europeias


Londres, Berlim, Paris, Madri e outras cidades europeias enfrentaram nesta quarta-feira (11) um dia de engarrafamentos por causa de protestos de taxistas contra o aplicativo Uber, que permite às pessoas buscar caronas pagas pelo celular.

Os motoristas de táxi europeus reclamam da concorrência gerada pelo aplicativo, já que os motoristas que dão caronas não precisam de regulamentação e licenças como os taxistas –o que pode custar cerca de € 200 (R$ 600), segundo a Bloomberg Businessweek.

A empresa americana Uber, avaliada em US$ 18,2 bilhões (R$ 40,6 bilhões), com apenas quatro anos de vida, e apoiada por investidores como Goldman Sachs e Google, argumenta que seu aplicativo homônimo respeita as regulamentações locais –os motoristas com Uber devem ser cadastrados na empresa. O aplicativo opera em 128 cidades em 37 países, 20 delas na Europa.

A Uber divulgou nesta quarta um comunicado no qual afirma que "não é inimiga dos taxistas", mas simplesmente "uma aplicativo que coloca em contato usuários que buscam fórmulas de consumo colaborativo e uma maneira mais econômica de se deslocar".

Em estimativa feita pela Bloomberg, uma corrida de táxi de 6,4 km em Londres custa entre R$ 56 e R$ 82, segundo o governo municipal. Já o Uber coloca a mesma corrida com preço entre R$ 52 e R$ 60.

"Eles estão nos matando, nos deixando morrer de fome", disse Mick Fitz, motorista de táxi em Londres. Os taxistas alegam que o Uber funciona como um taxímetro, o que vai contra uma lei britânica de 1998 que reserva o direito do uso dessa ferramenta aos táxis licenciados.

Kader Djielouli, um taxista de Paris há 15 anos, disse à Bloomberg ter perdido 40% da sua receita desde 2009 por causa de aplicativos como Uber.

"O que vemos hoje é um setor que não enfrentou concorrência por décadas. Agora estamos finalmente vendo concorrência de companhias como a Uber, que está trazendo escolhas para os clientes", disse o gerente-geral regional da empresa para a Europa Ocidental, Pierre-Dimitri Gore-Coty.

TRÂNSITO

Em Paris, os taxistas bloquearam as vias de acesso à cidade e também aos aeroportos Charles de Gaulle e Orly, causando cerca de 300 quilômetros de engarrafamentos.


Em Londres, o protesto dos tradicionais "black cabs" marcado para a tarde (horário local) bloqueou a região da Trafalgar Square e do Parlamento. Eram esperados 12 mil motoristas no ato.

Em Madri, as duas maiores associações de táxi afirmaram que 100% dos motoristas aderiram a paralisação de 24 horas desta quarta. Os manifestantes destruíram dois carros que suspeitavam estar levando passageiros através do Uber.

Em Milão, na Itália, cerca de cinco mil táxis pararam e só estão fornecendo serviço para idosos, doentes ou deficientes.

Taxistas também pararam em Berlim, Lisboa, Nápoles, Roma, Barcelona e Hamburgo.

PROMOÇÃO

A Uber anunciou que, enquanto dure a greve de táxis em Barcelona –a única cidade espanhola com o aplicativo–, os usuários terão 50% de desconto ali. O aplicativo, disponível na capital catalã há dois meses, já é o quatro mais baixado da Espanha.

Também durante a greve, caronas gratuitas foram oferecidas pelo aplicativo em Paris e pela metade do preço em Berlim, segundo a agência de notícias Associated Press.

O governo catalão pediu que a empresa interrompa sua atividade em Barcelona e anunciou multas de € 6.000 (R$ 18 mil) aos motoristas que usem o aplicativo.

O Uber foi banido em Bruxelas, embora a União Europeia seja favorável ao uso do aplicativo.

GREVE DE TREM

Na França, continua nesta quarta uma greve de trens local que começou na terça-feira (10).

Na região de Paris circulam em media um trem a cada três e metade do trens de alta velocidade e nas linhas que ligam a França com a Espanha.

Só operam normalmente Eurostar (trens que ligam a França ao Reino Unido através do túnel do Canal de la Mancha) e as linhas para a Alemanha, de acordo com a companhia ferroviária francesa SNCF.

A greve foi convocada por vários sindicatos para se opor a uma reforma no setor ferroviário começará a ser discutido no Parlamento francês na próxima semana.

Mais da metade das ferrovias francesas estão em greve, de acordo com o sindicato CGT. A direção da SNCF, por sua vez, indicou que o percentual de grevistas foi 27,84%. De acordo com o porta-voz do sindicato, todas as assembleias gerais votaram pela extensão da greve por 24 horas.

Nenhum comentário:

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS