domingo, 27 de abril de 2014

PESQUISA GERP NO RIO DE JANEIRO APONTA CRIVELLA GOVERNADOR E DILMA ROUSSEFF PRESIDENTE

GAROTINHO IRIA AO SEGUNDO TURNO COM ELE - SEM CRIVELLA É LINDBERGH FARIA QUEM LIDERA



Eleições: Pesquisa mostra vantagem de Crivella no estado

Senador é preferido por 18% dos entrevistados e venceria segundo turno contra qualquer adversário

Rio - O senador Marcelo Crivella (PRB) e o deputado e ex-governador Anthony Garotinho (PR) disputariam o segundo turno se as eleições para governador do Rio de Janeiro fossem realizadas hoje. Pesquisa do Instituto Gerp indica que, a pouco mais de cinco meses das urnas, Crivella (PRB) tem a preferencia de 18% dos eleitores fluminenses, seguido por Garotinho, com 13%. Com menos de dois dígitos aparecem o senador petista Lindbergh Farias (8%), o democrata Cesar Maia (7%) e o governador Luiz Fernando Pezão, do PMDB, com 6%. Na lanterninha da disputa estão os deputados Alfredo Sirkis (PSB), com 2%, e Miro Teixeira, do Pros, com 1%.

Segundo o levantamento, feito entre 18 e 23 de abril e com margem de erro de 3,39%, quase metade do eleitorado (45%) ainda não tem candidato: 23% afirmam que não votariam em nenhum dos candidatos, e 22% estão indecisos.“É um número alto, mas a tendência é que, daqui até a eleição, o eleitor defina seu candidato”, diz Gabriel Pazos, presidente do Gerp.

Em sua avaliação, o cenário deve mudar muito até 5 de outubro. Um dos beneficiados deverá ser Pezão, que assumiu o governo há menos de um mês e ganhou maior visibilidade, além de contar com a máquina pública, para turbinar a reeleição. A pesquisa detectou que 53% dos entrevistados já sabem que Pezão é o novo governador, contra 26% que ainda acham que a administração fluminense está nas mãos de Cabral.

Sem Crivella, dá Lindbergh

Lindbergh Farias (PT) seria o maior beneficiado em uma eventual desistência do senador Marcelo Crivella (PRB) de concorrer ao governo do Rio. Segundo a pesquisa, o petista herdaria 20% das intenções de voto antes destinadas a Crivella.

O petista é seguido de perto por Garotinho, que ficaria com 18% dos votos do ex-ministro. Pezão seria o menos beneficiado com a saída de Crivella do páreo: obteria apenas 2% dos votos antes destinados ao senador. Miro Teixeira ficaria com 5% e César Maia, com 4%.

Dilma lidera com 33%

Candidata à reeleição, a presidenta Dilma Rousseff (PT) conta hoje com a intenção de voto de 33% dos eleitores do estado para continuar no Palácio do Planalto. Bem atrás vem o senador tucano Aécio Neves (10%), seguido de perto pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB), com 9%. Pelo levantamento do Instituto Gerp, 47% dos entrevistados não sabem quem escolher ou não querem votar em qualquer dos pré-candidatos à Presidência da República.

A pesquisa revela, porém, um desgaste da imagem da presidenta entre os fluminenses, com índice de rejeição específico de 20%. Aécio Neves está na segunda posição, com 14%. Campos apresenta 8% de rejeição. Esses índices aumentam se levarmos em conta o percentual de 23% dos entrevistados que afirmam não votar em nenhum dos pré-candidatos.

A PESQUISA

O Gerp ouviu 870 eleitores (424 homens e 446 mulheres) e registrou a pesquisa no TRE-RJ (protocolo 00003/2014). Além de pesquisas eleitorais, O DIA passa a publicar a cada semana pesquisas do Instituto Gerp sobre temas de interesse da sociedade e que afetam a vida dos moradores do estado. A estreia é amanhã, com levantamento da opinião dos eleitores sobre a Copa do Mundo.

MATÉRIA RESUMIDA
Fonte: O DIA
Fotos não constam da matéria original publicada pelo jornal e sua inclusão é de nossa responsabilidade

3 comentários:

José Antônio disse...


Bond,

A não ser que haja uma grande mudança nas tendências no Rio até outubro, parece que, mais uma vez, o Estado do Rio terá que atravessar um novo calvário até chegar à conclusão que escolheu mal o seu governador.

Democracia é assim.

Algumas pessoas necessitam bater com a cabeça várias vezes sobre a parede até descobrirem que dói.

Lamento pela falta de percepção dos cariocas e fluminenses, mas como democrata que sou, respeito a opinião da maioria.

De todos os candidatos, na minha opinião, o melhor é, sem dúvida alguma, o Senador Lindbergh Farias.

Garotino e Cesar Maia, a população do Estado do Rio já os conhecem muito bem. Já sabem como esses dois (des)governam. Espero que sejam enterrados.

José Antônio disse...


Bond,

A Ombudsman da Folha, Suzana Singer, despede-se hoje, da sua função.

Coincidentemente ou não, o período em que Suzana Singer exerceu o cargo, foi o período em que a Folha desceu ladeira abaixo em sua credibilidade.

De fato, de todos os jornalistas que passaram pelo cargo de Ombudsman da Folha, Suzana Singer, na minha opinião, foi a mais fraca.

Suzana Singer parecia muito mais interessada em defender a Folha dos seus erros do que defender os leitores, função primordial de um(a) Ombudsman.

Por mais que Suzana Singer negue, sua "independência" sempre pareceu bastante limitada. Sempre cheia de dedos para não ferir susceptibilidades da direção do jornal.

Suzana Singer despede-se, hoje, sem seque comentar o infame artigo, de segunda-feira passada, escrito pelo Luiz Felipe Pondé.

Era no mínimo uma obrigação, não só como Ombudsman, mas também como mulher, já que estas foram reduzidas, no artigo do Pondé, a mero objeto de caça dos homens, através de uma comparação esdrúxula sobre a maior ou menor facilidade de "pegá-las", conforme o homem fosse de direita ou de esquerda.

A Folha, segue seus supostos concorrentes. Não vejo salvação.


BONDeblog S. O. disse...

José

Não vi esse "artigo", mas, pensando bem, foi melhor. Por dever de ofício eu tenho lido muita coisa bárbara na nossa imprensa.

Meu estômago está embrulhado

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS