quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

TUCANO COVARDE RENUNCIA AO MANDATO - TUCANATO TRAÍRA E PODRE, FORÇOU AZEREDO A SAIR DO CAMINHO - VÍDEO

STF TERÁ QUE SE POSICIONAR E MOSTRAR QUE NÃO TEM DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS - RÉUS DO MENSALÃO DO PT, SEM DIREITO AO FORO PRIVILEGIADO FORAM JULGADOS PELA SUPREMA CORTE.


Se isso não é uma manobra protelatória, é o que ? Qual a dúvida de que EDUARDO AZEREDO (PSDB-MG) está renunciando agora, sob pressão, para evitar que o PSDB fique na linha de fogo no período eleitoral que em breve se inicia ?

QUEM DUVIDA, que AZEREDO busca a "BENESSE" de seu processo ser remetido para a 1a. INSTÂNCIA, e que assim ele tenha condições de ESCAPAR DA JUSTIÇA, ou ao menos não ter de se submeter a um julgamento tão iminente, DURO, e a penas TÃO SEVERAS quanto receberam os RÉUS do chamado Mensalão do PT ?


QUEM AÍ APOSTA QUE O STF VAI MANTER PARA AZEREDO DO PSDB a mesma decisão e visão que valeu para os RÉUS do PT, que não tiveram o direito respeitado, de ser julgados em instâncias inferiores da JUSTIÇA ?? e foram TRUCIDADOS por TEORIAS MIRABOLANTES DO FATO, pela obrigatoriedade de comprovação de INOCÊNCIA e não de CULPA ?


Fica porém clara, a diferença entre PETISTAS e TUCANOS. Enquanto o PT sangrou e sofreu junto com os seus integrantes, o PSDB entrega AZEREDO à própria sorte, abandona o correligionário de muitos anos e muitos favores, se livra de um partidário incômodo, dando a ele o tratamento que se dá aos trastes inservíveis.

10 comentários:

José Antônio disse...

É, Bond, quem com ferro fere com ferro será ferido.

É verdade que, sendo Tucano, o, agora ex-senador, Azeredo, ainda tem muitos "amigos" bem posicionados que podem empurrar seu julgamento com a barriga até que o caso prescreva.

Mas admitindo que, por acaso, essas manobras não consigam prosperar por exporem demasiadamente todo o processo ao "dois pResos, duas medidas", conviria, quem sabe, ao ex-senador, autor do projeto do AI-5 da Internet, procurar fazer um acerto de delação premiada.

O ex-senador, certamente é uma personalidade que em muito se parece com todos os demais bicudos de seu partido: tem a "boa aparência" de homem sério, comedido, sóbrio tal como (quase) todos os demais tucanos.

Não é justo que pague sozinho por um crime que beneficiou mais aos outros do que ao próprio. Afinal, Azeredo sequer conseguiu ser eleito naquelas eleições. Mas as verbas desviadas foram distribuídas pelo partido, servindo até mesmo à campanha presidencial tucana.

É claro que este era o modus operandi de todos os políticos até 2005. Caixa 2 era comum e ninguém sonhava em ser punido por "uma bobagenzinha dessas". Foi justamente isso que foi fatal ao PT. Pensou que, já que todo mundo fazia e ninguém dava bola, por que o PT também não poderia fazê-lo?

A diferença é que no caso tucano, as verbas desviadas são comprovadamente públicas: COPASA, CEMIG e outras e no caso petista, a mídia se encarregou de pintar o caso com tintas muito mais fortes. O termo inventado por Roberto Jefferson "mensalão" serviu muito bem ao propósito de generalizar a maracutaia do caixa2 a todos os petistas, ao mesmo tempo que excluía todos os demais partidos da prática universal.

Bem, não há dúvidas de que tendo em visto todas as barbaridades cometidas para condenar Dirceu, Delúbio, Pizzolatto, João Paulo, mesmo sem provas, os ânimos estão muito exaltados e Azeredo se transformou em Azarado.

Azeredo sabe que não poderá contar com a solidariedade dos demais tucanos beneficiados e que devem escapar da justiça. Alguns, até, já conseguiram. Por isso, recomendaria a Azeredo um acordo de delação premiada. A república só teria a ganhar e o combate à corrupção deixaria de manter seu ar hipócrita, uma vez que destinado apenas aos inimigos da Casa Grande.

Quem sabe, se não fosse sonhar demais, uma grande mudança na legislação pudesse vir a permitir um novo julgamento, tanto de petistas quanto de tucanos, mas desta vez baseado em critérios justos e não políticos?

Concordo que uma pena de 22 anos para Azeredo é exagerada, uma vez que crimes mais sérios, como assassinatos, são punidos com penas menores. Mas o mesmo pode ser dito de todas as penas atribuídos aos petistas, os únicos classificados por nossa mídia como "mensaleiros" e que muitos babaram ao vê-los condenados a penas absurdas.

É o chicote de aroeira, Bond.


LRM disse...

Corajosos são o Genoíno e o João Paulo Cunha, não Sr. Bond? As renúncias deles devem ter sido diferentes das do Tucano.

Azeredo não cometeu crime de mensalão como quer a imprensa petista e os blogs sujos. Deve ter sido no máximo "caixa 2".

É ou não é, fofos?

BONDeblog S. O. disse...

Senhora Lucia

Genoíno e João Paulo renunciaram ao mandato depois de condenados no STF para evitar perder o mandato no plenário da Câmara. É uma decisão de caráter político.

Azeredo está renunciando na porta do TRIBUNAL, PARA EVITAR TER QUE ENTRAR E SER JULGADO CRIMINALMENTE. É uma decisão sem caráter.

E que fique aqui registrado que manifestei minha opinião crítica e contrária a renúncia de Genoíno e João Paulo.

LRM disse...

"(...)Azeredo sabe que não poderá contar com a solidariedade dos demais tucanos beneficiados e que devem escapar da justiça.(...)"
***************************
Sr. José Antônio, talvez esteja aí a grande diferença entre o PT e o PSDB. Os tucanos não se protegem mutuamente, ao contrário do PT cujo modus operandi é muito parecido ao das famílias mafiosas italianas. E cai por terra todo o chororô histérico dos petistas de que são perseguidos pela mídia e pelo judiciário. Se ficar provado, que o Azeredo pague por todos os crimes que praticou. E os petistas, idem. Nem mais, nem menos.
Dura lex sed lex.

H.P. disse...

A DIREITA É COVARDE! A DIREITA NÃO LEVANTA A BUNDA DA CADEIRA PARA DEFENDER SEUS "HEROIS". A DIREITA É CANALHA. A DIREITA É VAGABUNDA. A DIREITA É PROSTITUTA. A DIREITA FEDE. A DIREITA ALUGA A PRÓPRIA MÃE, PARA QUALQUER UM FAZER O QUE QUISER, E QUANDO QUISER. A DIREITA É DOS BRANCOS QUE CHEIRAM MUITO, MAS MUITO MESMO, TODO TIPO DE PÓ. A DIREITA É C0MPOSTA DE VERMES! A DIREITA NÃO TEM VERGONHA NA CARA! ELA É PROSTITUTA E CONTINUA FALANDO/ESCREVENDO A MESMA COISA!

DIREITA, CADÊ VOCES PARA IREM LÁ, NA FRENTE DO TRIBUNAL, PARA DEFENDEREM O BANQUEIRO TRAMBIQUEIRO SILVIO SANTOS E A SHEIRAZADE?

"Mariângela Gallucci - O Estado de S. Paulo
BRASÍLIA - O Superior Tribunal de Justiça (STJ) reduziu de R$ 300 mil para R$ 100 mil o valor da indenização que o SBT terá de pagar para cada um dos ex-donos da Escola Base.

Ex-proprietários da instituição, Icushiro Shimada, Maria Aparecida Shimada e Maurício Monteiro de Alvarenga acionaram a Justiça para pedir indenização. Eles alegaram que foram vítimas de "linchamento moral" por meio da divulgação de reportagens com falsas acusações de prática de abuso sexual contra alunos....".

H.P. disse...

O RETRATO DA DIREITA. O RETRATO DA DITADURA CIVIL MILITAR. O RETRATO DOS LOUCOS E DEMENTES QUE NÃO QUEREM RESPEITAR A CONSTITUIÇÃO.

JUSBRASIL:

"...O deputado federal e militar da reserva Jair Bolsonaro (PP) concede uma entrevista atrás da outra. Desde que se autoproclamou candidato à presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, ele entrou no olho do furacão. Os partidos de esquerda veem com receio a possibilidade de repetir um mandato ainda mais polêmico que o do pastor evangélico Marco Feliciano (PSC), mas Bolsonaro cresce diante da adversidade. A cada entrevista, eleva o tom das suas afirmações homofóbicas, elitistas, racistas e incitadoras da violência. Nesta entrevista ao EL PAÍS, ele conta que pretende ser o representante dos direitos humanos no Brasil. Chama a presidenta Dilma Rousseff de terrorista, considera os gays produto do consumo de drogas e defende a cadeira elétrica para os criminosos. As únicas minorias que ele pretende defender são as que ele considera "decentes": os cadeirantes, autistas e deficientes...".

José Antônio disse...

A RENUNCIA DE AZEREDO E A RESPONSABILIDADE DO STF

Por Paulo Moreira Leite

"Com a renúncia ao mandato de deputado federal, prevista para ser anunciada oficialmente a qualquer momento, Eduardo Azeredo vai escapar do julgamento no STF e garante transferência automática para a primeira instância.

É o fim da farsa de que a Justiça iria dar tratamento igual para denúncias iguais.

Eduardo Azeredo passa a ter direito, agora, a um duplo grau de jurisdição, em Belo Horizonte. Mas, na capital mineira, o processo sequer terminou a fase inicial.

As testemunhas não foram ouvidas, a defesa não apresentou suas alegações nem o Ministério Público apresentou a denúncia.

E quando tudo isso for feito, quem for condenado terá direito a segunda instância. Quando isso vai acontecer? Ninguém sabe.

Mas todo mundo sabe, por exemplo, que o mensalão PSDB-MG chegou ao STF dois anos antes do que a denúncia contra os petistas.

A renúncia de Azeredo destrói uma ilusão. Impede que se salvem as aparências. É o absurdo jurídico na forma de fratura exposta.

Mas há responsabilidades por isso. Não é “o sistema.”

Em agosto de 2012 o STF negou, por 9 votos a 2, que os réus da AP 470 tivessem direito ao desmembramento. Meses antes, os ministros asseguraram o desmembramento aos réus do mensalão PSDB-MG.

A desigualdade nos direitos dos réus foi definida ali e era só uma questão de tempo que mostrasse sua utilidade.
Dois pesos, dois mensalões, escreveu Janio de Freitas, na época. No mesmo dia, há dois anos, alertei que esse tratamento desigual teria um efeito duradouro sobre o julgamento.
Claro que teve. Garantiu a impunidade de alguns e a pena máxima, agravada artificialmente, de outros.

Quem dizia que o STF estava punindo “poderosos “, que isso “nunca fora feito antes” pode cancelar o baile e pedir o dinheiro dos ingressos de volta.

Essa visão foi coberta de ridículo pela decisão de Azeredo. O deputado federal não está errado. Fez aquilo que os juízes disseram que poderia fazer. Quem vai condenar?

A outra face da AP 470 foi escrita agora, com todas as letras.
"

(Continua)

José Antônio disse...

(Continuação)

"Ao verificar que não era possível livrar-se de uma denúncia e que corria o risco de ser condenado a 22 anos, Azeredo caiu fora.
Estava autorizado a fazer isso pela decisão do STF
.

Se este critério tivesse sido aplicado na AP 470, José Dirceu, Delúbio Soares, Henrique Pizzolato e outros 30 réus sequer teriam passado pelo STF. Estariam na primeira instância. E, se resolvessem seguir o exemplo de Azeredo, Genoíno, João Paulo Cunha e outros parlamentares só precisavam renunciar para ter acesso aos mesmos direitos.

A História da AP 470 teria sido outra.

Com a renúncia, Eduardo Azeredo dá adeus a Joaquim Barbosa, a Gilmar Mendes e outros leões do “maior julgamento da história.”

Para os ministros, vai ser um alívio, tenho certeza.
Uma coisa foi aplicar a Teoria do Domínio do Fato contra Dirceu, Genoíno e Delúbio, sob aplauso dos meios de comunicação. Ali era possível falar em “flexibilidade “ das provas, em condenar réus enquanto se mantinha, em caráter sigiloso, documentos e testemunhas que poderiam ser úteis em sua defesa.

Outra coisa seria encontrar atalhos equivalentes para condenar Eduardo Azeredo com o mesmo rigor.

Não que não houvesse provas para isso. Havia, e até mais robustas que as provas da AP 470. Se você acredita que era um caso regional, mineiro, saiba que é um conto do vigário. Quando a vida de Marcos Valério e outros publicitários do esquema ficou difícil, em Minas Gerais, por causa da oposição do governador Itamar Franco, suas agências se mudaram para Brasília. Ganharam contratos no Banco do Brasil, no Ministério dos Esportes. Mobilizaram verbas milionárias do Visanet. Tudo como se faria depois, no governo Lula. Mas agora, era o governo Fernando Henrique.

Os diretores do Banco do Brasil eram os mesmos. Até o responsável pelos pagamentos a Visanet, nomeado pelo PSDB, permaneceu no posto quando o governo mudou. Como Azeredo, ele também escapou, deixando toda a culpa para Henrique Pizzolato. Não foi sequer indiciado.

Mas imagine um réu do PSDB sendo acusado de corrupção, em 2014, quando o julgamento poderia tornar-se uma pedra no discurso ético de Aécio Neves?

Quem iria chamar tucano de mensaleiro, estimulando atitudes agressivas, de tipo fascista, contra Azeredo?

Nada disso, meus amigos.

A farsa acabou.

De minha parte, acho até que durou muito.
"

http://www.istoe.com.br/colunas-e-blogs/colunista/48_PAULO+MOREIRA+LEITE

José Antônio disse...

Pois é Bond,

Quando fiz meu primeiro comentário acima (14:27), minha ficha ainda não tinha caído de que Azeredo tinha renunciado para escapar do julgamento no STF e, consequentemente, escapar de qualquer julgamento, uma vez que, como diz o Paulo Moreira Leite, Azeredo, a partir de agora, ganhou um direito que não foi dado a nenhum parlamentar do PT. O direito de recurso em duas instâncias.

Como na primeira instância tudo se encontra atrasado, se e quando chegar à segunda (no STF), o crime provavelmente já estará prescrito.

Esta, sim, é a verdadeira diferença entre o PT e o PSDB. Afirmar que Azeredo, se for culpado, que pague por seus crimes, é uma grande falácia, pois sequer será julgado, assim como o Walfrido já escapou.

É apenas a continuação da farsa.

Quem quiser que acredite na honestidade tucana e no "maior caso de corrupção no Brasil" desde que o Brasil existe, o "mensalão". Quem assim acredita, ou é ingênuo ou age, verdadeiramente, de má fé.

E ponha má fé nisto.


H.P. disse...

A MALDITA, A DIREITISTA, A AMALDIÇOADA, A CAPITALISTA, A MENTIROSA, A DESGRAÇADA MIDIA.

ELEFANTES SE AJUDAM PARA SUPERAR SOFRIMENTOS (Estadão):

“Os elefantes sofrem quando veem outros de sua espécie sofrendo, buscando acalmá-los, algo semelhante ao abraço que humanos e chimpanzés oferecem àqueles que estão tristes”, disse Frans de Waal, coautor do estudo e professor de Comportamento Primata na Universidade Emery, Atlanta.

Os acontecimentos incômodos que provocaram sofrimento nos paquidermes estudados incluíram a aproximação de cães, serpentes e outros animais que agitavam a grama, ou a presença de um elefante hostil.

“Quando um elefante fica assustado, ele projeta as orelhas, ergue o rabo ou o encolhe, e pode emitir um ruído, rugido ou trombetada grave”, disse Plotnik. “Raramente vimos um elefante pedir socorro sem ser atendido por um amigo ou grupo mais próximo.”

Embora já se soubesse que os elefantes ajudam os demais e demonstram empatia em seu hábitat natural, os autores dizem que, até o momento, tudo isso tinha como base apenas relatos episódicos.

Os elefantes machos adultos deixam o grupo quando atingem a maturidade sexual, passando a vagar sozinhos ou em pequenas manadas de solteiros.

Os pesquisadores observaram os elefantes em intervalos regulares de abril de 2008 a fevereiro de 2009. Plotnik disse esperar que as descobertas do estudo possam ajudar nos esforços de preservação na Ásia, ONDE OS ELEFANTES TEM RECEBIDO ATENÇÃO NEGATIVA POR PARTE DA MIDIA.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS