quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

DEMÓSTENES TORRES - EX-PALADINO DA "MORAL" ESTÁ PERTO DA CADEIA AO LADO DE CACHOEIRA


Poucas vezes se viu alguém tão entranhado no mundo da corrupção e das ilegalidades, posar por tanto tempo como ARAUTO da moralidade pública, como fez o ex-senador DEMóstenes Torres - DEM-GO. 
Felizmente, quase que por acaso, Demóstenes foi pego em gravações com outro bandido, a quem chamava de "professor". Apesar da morosidade de nossa Justiça - até hoje DEMóstene continua recebendo salário como membro do MP-GO - o caso se encaminha para a perda do cargo e condenação. Outros envolvidos nessa trama, também estão na mira de JUSTIÇA. Como se sabe, o governo de Goiás teve parte de sua estruturada loteada pelo crime organizado. Ainda que mal pergunte, como está a situação do Governador Marconi Perillo - PSDB/GO.

Justiça de Goiás recebe denúncia contra Demóstenes e Cachoeira

23/01/2014 
Brasília
André Richter - Repórter da Agência Brasil - Edição: Fábio Massalli

Brasília - O Tribunal de Justiça de Goiás recebeu hoje (22) denúncia proposta pelo Ministério Público contra o ex-senador Demóstenes Torres, o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, e o ex-diretor da Construtora Delta, Claudio Dias de Abreu. Eles são acusados de crimes de corrupção, que foram apurados na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, deflagrada em 2012.

Segundo o Ministério Público, Demóstenes Torres recebeu vantagens indevidas para favorecer Cachoeira e Dias de Abreu entre junho de 2009 e fevereiro de 2012, período em que ele ocupava o cargo de senador. O MP apurou que o ex-senador recebeu mais de R$ 5 milhões, garrafas de bebidas importadas e eletrodomésticos de luxo.

Os procuradores também identificaram que Demóstenes participou ativamente da negociação de interesses da Delta na prefeitura de Anápolis (GO) em julho de 2011. Não há indício de que o prefeito tenha aceitado o valor oferecido.

As denúncias resultaram da participação do ex-senador nos episódios relativos às operações Vegas e Monte Carlo, que apuraram esquema de corrupção e exploração ilegal de jogos em Goiás e no Distrito Federal. Primeiramente, o material relativo a Demóstenes foi enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), mas, com o afastamento dele do cargo político e a perda da prerrogativa de foro, os autos foram encaminhados à Justiça goiana. O ex-senador renunciou ao mandato em 2012.

<>

Em O Globo - 23/01/2014 - Pág. 4
Demóstenes vai responder por corrupção

Relator defende que ex-senador fique sem o cargo de procurador no Ministério Público de Goiás.

2 comentários:

José Antônio disse...


Desculpe-me Bond,

Mas só acredito vendo.

Neste país de "ditadura petista", como diz D. Lucia, continuam indo para a cadeia, além dos três "P"s tradicionais, um quarto "P": de Petista.

Se a bandidagem, conforme ilustra o caso Demóstenes Torres, se instalou firmemente no judiciário, com ramificações que chegam até a órgãos superiores, não tenho a expectativa de que a sua banda sã consiga se sobrepor à sua banda podre.

Neste caso, estou como São Tomé.

Anônimo disse...

E o Barbosa? Não é ilegal receber diárias durante o período de férias? Ele, q é um doutor das leis e da justiça, ñ sabe disso?

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS