segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

BERNARDINHO E A BOLA FORA DE AÉCIO NEVES NO RIO DE JANEIRO

TREINADOR DIZ QUE NÃO SERÁ CANDIDATO A GOVERNADOR


"Não sou um homem da política, nunca fui. O problema não é competência. O problema é o tamanho do sapo que você tem de engolir, e eu, dificilmente engulo uma rã"
BERNARDINHO 

A esposa de Bernardinho já havia antecipado que ele não seria candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo PSDB ou por qualquer outro partido político. Fernanda Venturini foi até bastante dura com a classe política e os partidos.

O provável candidato pelo PSDB à presidência da República - Aécio Neves / PSDB - preferiu ignorar o fato, assim como se fez durante todo esse tempo, de morto, visto que, já sabia que Bernardinho não aceitaria se aventurar na política. Bernardinho já havia dito a Aécio um educado e firme NÃO !



A razão da insistência de Aécio Neves com o nome de Bernardinho é "simples", e retrata bem a situação caótica do PSDB no Rio de Janeiro, onde os TUCANOS não tem quadros, não tem nenhum nome de peso ou com chances, nem mesmo para disputar como Senador e Governador. A fracassada tentativa de trazer nomes do esporte para a política era então a única saída para  Aécio e o PSDB escaparem de um resultado PÍFIO nas eleições de outubro próximo.

Aécio sustentou a MENTIRA da candidatura de Bernardinho, para com isso tentar fazer algum tipo de aliança - montar um palanque, ainda que dividido. Agora, com a declaração do próprio Bernardinho de que não vai concorrer, o PSDB terá que, achar outro nome de destaque no mundo fora da política, ou lançar o inexpressivo Deputado OTÁVIO LEITE.

16 comentários:

Anônimo disse...

Imagino o quanto o povo fluminense está perdendo com a não candidatura de Bernardinho a Governador.

Leio os jornais e vejo que as únicas opções existentes são Garotinho, Crivella e Lindebergh Farias.

Acho que até satanás teria muita dificuldade em escolher um dos 3, todos excelentes candidatos, diria o rabudo.

O tal do Lindebergh é o que de pior a política brasileira produziu nos últimos 20 anos. Para os petistas isso pouco importa, desde que atenda aos interesses do partido, todos muito acima do povo brasileiro. Como ensinava Lênin, o "partido substitui o povo, em essência uma escória fruto do capitalismo. O novo homem revolucioário não sai do ventre de uma mulher, mas dos intestinos da máquina partidária".



lucia Ramos Moreira disse...

Anônimo,
Vc não entendeu a comemoração do post. Aécio fica sem palanque no RJ se não tiver candidato. Ocorre que Dilma também não vai bem no Estado. Aqui sua popularidade está abaixo da média nacional. Mas tenho boas notícias: no Maranhão Dilma não deve repetir os 78% de votação após a crise dos presídios. Em Pernambuco Eduardo Campos vai tirar quase tudo dos votos da Presidenta. Em MG Aécio não vai ajudar a petista, como da outra vez, e na Bahia o fraco desempenho de Jacques Wagner vai fazer o baiano tentar outra alternativa. A alta da inflação, a elevação dos juros, o fim dos subsídios ao consumo, o fraco desempenho da economia e a possibilidade de protestos na Copa também podem contribuir para a derrota do PT, talvez até no primeiro turno. O PT sabe disso e anda temeroso, a luz amarela já acendeu faz tempo.

José Antônio disse...


Para complementar o comentário acima da nossa mascote de estimação:

"A alta da inflação, a elevação dos juros, o fim dos subsídios ao consumo, o fraco desempenho da economia e a possibilidade de protestos na Copa também podem contribuir para a derrota do PT, talvez até no primeiro turno.

Acrescente, a urticária que a Dilma pode pegar, o tombo na escada que o Lula pode sofrer, a unha encravada do Padilha que pode inflamar, o cabelo da Gleisi que pode cair, a filha do Tarso Genro que pode aderir à oposição, o tsunami que pode ocorrer no Japão, o escândalo sexual que pode atingir o Putin, o sucesso de bilheteria do vencedor do Oscar, etc...

"O PT sabe disso e anda temeroso, a luz amarela já acendeu faz tempo."

José Antônio disse...


Sugestão para o Aécio:

Que tal o Anderson Silva?

Tá com todo IBOPE!

lucia Ramos Moreira disse...

José Antônio, vulgo "cavalheiro", já está em plena campanha eleitoral.

Assim como os trouxas do voluntariado da Copa do Mundo, que vão trabalhar de graça enquanto os outros vão encher caminhões de dinheiro e mandar para os paraísos fiscais, esse "cavalheiro" finge que os indicadores que preocupam as lideranças pragmáticas do PT não existem. Num clima de "já ganhou", considera a fatura encerrada. Acha o PT um fenômeno eleitoral, embora nunca tenha vencido uma única eleição presidencial no primeiro turno (44 milhões de eleitores votaram contra o PT - a maioria nos estados com maior tempo de escolaridade entre os votantes).
No fundo, José Antônio sabe que o modelo do PT está se desgastando e que as chances caem a cada eleição.
Muita água ainda vai rolar até outubro. Até lá veremos!
Por enquanto o que temos é o discurso tolo de um voluntário petista igualmente bobo.

BONDeblog S. O. disse...

Senhor anônimo

Felizmente para ele, o Bernardinho tem a consciência de que não é nenhum salvador da pátria, e que o PSDB do Rio é igual ou pior do que os demais partidos.

Tolo é quem continua acreditando que uma pessoa possa ser eleita e que fará milagres. Não fez e não faz, e não fará nunca.

Quem deseja de verdade que a política no Brasil melhore, ganhando em honestidade, transparência e governos mais eficientes, deve lutar por uma boa reforma eleitoral - política.

O Blog está sim comemorando, como disse a nossa leitora tucana, visto que, o golpe que Aécio desejava aplicar no cidadão/eleitor do Rio, e também no Bernardinho, foi ABORTADO.

PÓ PARÁ AÉCIO ! - disse Bernardinho.

José Antônio disse...

"No fundo, José Antônio sabe que o modelo do PT está se desgastando e que as chances caem a cada eleição."

Eu acabo de dar uma sugestão ao Aécio e sou tratado assim pela mascote do blog...

Eu ia fazer outra sugestão ao Aécio. Ia sugerir o Rubinho Barichello. Mas do jeito que minha primeira sugestão foi tratada pela mascote do blog, vou ficar quieto com meus botões.

Ela deve achar que o Aécio não precisa de sugestões e que ele pó ganhá as eleições sem gastar a sola do sapato.

Unknown disse...

É uma pena a negativa de Bernardinho. Seria meu único voto direto, sem ser nos "menos piores" como votarei para os outros cargos eletivos

José Antônio disse...


Quem não gosta de votar nos "menos piores", na certa prefere votar nos "mais melhores".

Anônimo disse...

Caro blogueiro, o Brasil não precisa de "salvadores da pátria", mas de líderes honestos e competentes, algo em extinção no país.

Bernardinho surgiria como esse líder, um exemplo a ser dado para todos. Mas parece que o senhor prefere o Lindebergh.....

Cavalheiro José Antônio, dando uma de comediante, tripudiando de atletas brasileiros honestos, que foram bem sucedidos em suas carreiras, mas que caíram quando a hora chegou. Ninguém é rei para sempre e, assim como eles, o PT vai cair um dia. Aliás, já começou, com 3 deles na Papuda, mais um para chegar e agora com uma representante da elite branca paulistana condenada. Quanta festa, não cavalheiro?

Anônimo disse...

Querida Lucia, eu entendi a comemoração do post. Eles acham que aniquilando a oposição vão construir um Brasil melhor. Para eles, com certeza, já para nós, trabalhadores, duvido.

A sua brilhante análise se esqueceu de levar em conta o estado do amazonas, onde Arthur Virgílio foi eleito o melhor Prefeito de capitais do país. Lá o PT não vai ter vida boa também.

Anônimo disse...

Para alegrar o coração do PT:

ÉPOCA – Em seu livro, o senhor chama os primeiros dez anos do PT no poder, entre 2003 e 2012, de “década perdida”. Por quê?

Marco Antonio Villa – Nesses dez anos, o Brasil perdeu uma oportunidade histórica de dar um grande salto. Não só em termos de crescimento econômico, que foi muito baixo nos governos petistas, como também para enfrentar os graves problemas sociais do país. Pela primeira vez na história, tivemos a chance de combinar uma alta taxa de crescimento com um regime de liberdades democráticas plenas. Até a explosão da crise financeira, no final de 2008, as condições externas eram muito favoráveis. A China crescia dois dígitos por ano. Puxava o preço das commodities e gerava uma renda extra ao país, um dos maiores exportadores mundiais de alimentos e minérios. Em vez de aproveitar o momento, a partir da âncora criada nos anos 1990, com a queda da inflação e a estabilidade fiscal e monetária, o governo abriu o baú da história. Desenterrou velhas leituras econômicas, um keynesianismo cheirando a naftalina, e ideias de presença do Estado na economia cheias de teias de aranha, dos tempos do governo Geisel, nos anos 1980, que tiveram um alto custo para o país. Provavelmente, os primeiros três anos do governo Dilma estarão entre os piores da história econômica brasileira, e a perspectiva de melhora no curto prazo é baixa.

José Antônio disse...


Esse Marco Antonio Villa, calado, é um "poeta".

Meu Deus do céu, que palpite infeliz.

Marco Antonio Villa demonstra ficar muito aquém do, este sim grande, "Poeta da Vila", Noel Rosa.

Acha que fala coisa-com-coisa, mas quem acha, vive se perdendo.

"Nesses dez anos, o Brasil perdeu uma oportunidade histórica de dar um grande salto."

Certamente, se o "poeta" tiver uma rala noção de aritmética, ele deve estar se referindo ao período (de 10 anos) entre o início de 2004 e o início de 2014, portanto durante os governos de Lula/Dilma.

"Até a explosão da crise financeira, no final de 2008, as condições externas eram muito favoráveis."

Entre 2004 até a crise no final de 2008, ocorreram diversas mini-crises internacionais, das quais o Brasil conseguiu se manter ao largo, inclusive com crescimento, diminuição das desigualdades, diminuição da pobreza, inflação controlada, e diversos outros parâmetros, todos positivos em relação ao governo anterior, o de FHC.

O Brasil foi o último país a entrar na crise e o primeiro a dela sair. E com apenas uma leve "marolinha".

"Provavelmente, os primeiros três anos do governo Dilma estarão entre os piores da história econômica brasileira, e a perspectiva de melhora no curto prazo é baixa."

Ora, supondo ainda que o "poeta" tenha alguma noção de aritmética, o período ao qual ele se refere é aquele situado entre o início de 2011 e o início de 2014. Portanto, trata-se de um período no qual a crise de 2008, não só permaneceu nos EUA, onde nasceu, como também se propagou de maneira perversa sobre a Europa, principalmente sobre os países mediterrâneos, dos quais, Grécia, Portugal, Itália, França, foram os mais atingidos.

Em suma, trata-se de um período no qual a conjuntura internacional se deteriorou intensivamente, afetando todos os países do mundo.

O "poeta" considera o desempenho do Brasil, com taxas recordes de emprego, aumento de poder aquisitivo de sua população, principalmente a de mais baixa renda, um dos piores da história econômica brasileira.

Como "poeta" sua rima foi muito fraca. Ele precisava mostrar ao que veio. Ao invés de jogar pedras, poderia sugerir caminhos alternativos. Mas com que roupa?

Quais caminhos alternativos ele sugere?

Aqueles que o Brasil sempre trilhou, desde seu descobrimento?

Seu "poeta", faça o favor de me trazer depressa, uma boa ideia que não seja requentada...

(...)

Se você ficar limpando a mesa, não me levanto nem pago a despesa. Vá pedir ao seu patrão, uma caneta, um tinteiro
um envelope e um cartão
.

(...)

Quanto a você da aristocracia, que tem dinheiro, mas não compra alegria, há de viver eternamente sendo escravo dessa gente que cultiva hipocrisia.

Mas, caro Marco Antônio, "o maior castigo que eu te dou, é não te bater,
pois sei que gostas de apanhar
.

BONDeblog S. O. disse...

Prezado anônimo

Eu não duvido da honestidade do Bernardinho. Ele é um grande técnico de vôlei. Mesmo assim, juntando as duas coisas, não sei se ele seria um bom governador. Essa mania de trazer ídolos para a política, de forma as vezes artificial, já se mostrou muito ruim. Grande parte deles queimou o próprio filme muito rápido.

Quanto ao Lindberg, ele não é o candidato dos meus sonhos, embora não seja em nada pior do que Aécio Neves, muito pelo contrário. Assim como Aécio, Lindberg tem processo na Justiça, ambos ainda são inocentes até que fique provado o contrário. Então, se um pode ser candidato a presidente, outro pode ser candidato a governador.

BONDeblog S. O. disse...

Quanto ao...
já para nós trabalhadores...por favor, sem apelação.

Só para orientar algumas pessoas, eu não duvido da honestidade de ninguém que aqui comparece para comentar, discordo de opiniões e aceito opiniões contrárias. Não vou tolerar, porém, nenhuma ofensa ou insinuação descabida e agressiva.

Quanto ao Marco Villa, bem, ele tem direito de ver o mundo e o Brasil da forma torta e deturpada que vê. Ele é tucano, vive fazendo campanha política contra o PT. A opinião dele para mim não tem fundamento, não é isenta.

Anônimo disse...

Vote em Aécio e seja feliz. Toda semana voce receberá sua cota extra de pó. Será um novo e inovador programa: PÓ PARA FELICIDADE!!!

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS