terça-feira, 21 de janeiro de 2014

BANQUEIROS QUEREM AÉCIO (OU CAMPOS) PRESIDENTE - MAS SABEM QUE VAI SER DIFÍCIL



Enfim a oposição conseguiu aparecer liderando uma pesquisa contra Dilma, mas nem dá para comemorar, pois a pesquisa é apenas entre algumas dezenas banqueiros, e sabemos que os donos de bancos não são propriamente populares como "formadores de opinião".

O jornal Valor Econômico fez uma pesquisa informal junto à dezenas de dirigentes de Bancos, e o resultado foi que eles se dividem na preferência por Aécio Neves (PSDB-MG), Eduardo Campos (PSB-PE) ou Marina Silva (PSB-AC). A unanimidade é que todos preferem qualquer um destes do que a reeleição de Dilma.

Mas os próprios banqueiros preveem a vitória de Dilma, mesmo contra seus desejos.

6 comentários:

José Antônio disse...


Causas e consequências da radicalização e polarização entre petistas e tucanos.

Causas

A principal causa foi o comportamento de uma imprensa hidrófoba que desistiu de reportar os fatos para fazer política de forma panfletária.

Rottweilers espalhados em várias publicações da mídia escrita, falada e televisiva, achavam que tinham que fazer aquilo que os partidos políticos (notadamente os da oposição) estavam deixando de fazer.

Uniram-se em pensamento único e sequestraram o debate contraditório, convocando sempre as mesmas fontes para emitir suas"abalisadas" opiniões .

Partiram, sem pudor, para teses de extrema direita, escandalizando os fatos corriqueiros da política, praticando o assassinato de reputações e, na falta de argumentos, criando factoides a serem combatidos: "foro de S. Paulo", "bolsa-esmola", "mensalão", "ditadura petista", "chavismo e bolivarianismo do governo", "política externa equivocada em defesa de ditadores", etc...

Consequências

Esse comportamento foi tão desastroso que, se de um lado provocou o aparecimento de mini-rottweilers, desejosos de se parecer com os grandes, repetindo acriticamente, feito papagaios, as mesmas sandices, e criando um sentimento em pequenas parcelas da sociedade de "anti-petismo", de outro provocou uma movimento oposto de defesa intransigente do governo.

Este, considerado pela maioria dos brasileiros, um dos melhores nos últimos 70 anos e responsável pela inclusão cidadã de milhões de brasileiros, certamente também teve pontos negativos.

Entre aspectos positivos e negativos, certamente o resultado do balanço foi positivo.

Ocorre que, ao adernar para a extrema direita e fortalecer um suposto anti-petismo da população, a oposição acabou estreitando sua margem de manobra.

É evidente que, entre os que consideram-se de oposição ao governo, nem todos são antipeitstas viscerais.

O que ocorre é que estes não possuem os mesmos watts em seus megafones para expressarem seus pontos de vista. São sistematicamente abafados diante da gritaria e dos latidos histéricos dos rottweilers.

Imaginar que a oposição ao governo, contendo fauna tão variada, marche unida é ilusório.

Se o principal partido de oposição, aquele que se encaminhou mais para a extrema direita, o PSDB, é composto por cobras ao invés de auto denominados tucanos, dispostas a se devorarem mutuamente, o que se dirá de outras legendas menos afeitas a este tipo de antropofagia?

Toda essa polarização, evidentemente leva à despolitização do debate público. E isso é muito ruim para o Brasil.

Agora aparecem os banqueiros com suas velhas e surradas propostas para serem sempre os mais bem servidos do banquete.

Será que esperam, mesmo, que o povo se sinta condoído das suas dores?


Anônimo disse...

“O Brasil está às avessas. Quando o povo precisa de trabalho, lhe dão esmolas. Quando alguém grita contra os desmandos do governo, é burguês. Quando alguém critica o Congresso por acoitar bandidos condenados, é achincalhado. Não se pode sair em paz a lugar algum sem correr sérios riscos de não voltar pra casa. ESTE É O PAÍS QUE O LULA TRANSFORMOU.” (Fafá de Belém no programa "Bem amigos").

Cuidado Fafá, ainda vão lhe chamar de "golpista".

Lucia Ramos Moreira disse...

Sr. Bond,
Essa sua conversinha mole não engana ninguém. O senhor sabe muito bem que os banqueiros querem Dilma, ou qualquer coisa que venha do PT.

É no governo PT que os bancos estão auferindo os maiores lucros de toda a sua história. No governo FHC eles quase foram à bancarrota.

Os bancos são muito gratos ao PT, e não me surpreenderia se um dia se descobrir que foram eles que ajudaram o Genoíno a juntar dinheiro para pagar a multa imposta pela justiça.

Lucia Ramos Moreira disse...

Anônimo, eles vão destruir a Fafá de Belém. O PT não admite gente inteligente contra eles.

BONDeblog S. O. disse...

A FAFÁ de BELÉM está meio desorientada.

Primeiro por considerar os Programas sociais como ESMOLAS, depois por desconhecer os NÚMEROS DO EMPREGO no Brasil e DO AUMENTO DA RENDA DO TRABALHADOR.

Ao que me conste, o Congresso hoje não acoita mais "bandidos' do que no passado. Ou será que estes senadores e deputados que aí estão começaram suas legislaturas agora ? RENAN CALHEIROS SAIU DO SENADO PARA SER MINISTRO DA JUSTIÇA DE FHC 1 LEMBRA DISSO SR. ANÔNIMO ?

Depois, quando foi que se teve certeza de que ao sair, se voltaria para casa ? Quando se teve nesse país mais segurança do que hoje ? Ah ! Nos anos 30 - 40 - talvez, pois, da década de 50 em diante a violência e criminalidade cresceram assustadoramente.

A Fafá tem seu direito de critica, de dizer até essas assegurado, agora,quem diz o que quer, pode ouvir o que não quer.

BONDeblog S. O. disse...

Senhora Lucia

A conversinha não é minha não. A conversinha é dos banqueiros.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS