terça-feira, 10 de dezembro de 2013

BRASILEIROS SOBEM NA VIDA, DIZEM QUE PAÍS MELHOROU NOS ÚLTIMOS DEZ ANOS E ACREDITAM NUM FUTURO AINDA MELHOR PARA OS FILHOS

ATENÇÃO: SE VOCÊ É UM PESSIMISTA FERRENHO, DERROTISTA CONTUMAZ OU SOFRE DE SÍNDROME DE VIRA LATA, NÃO LEIA ESSA MATÉRIA


Brasileiros dizem que ficou mais fácil subir na vida na última década


Pesquisa da CNI mostra que 77% da população acredita que está em situação melhor do que seus pais. Maioria da população diz que boa educação é decisiva para melhorar o padrão de vida.

É mais fácil subir na vida hoje do que há dez anos. Essa é a opinião de 63% da população brasileira. E 57% se sentem mais seguros em relação à sua situação financeira do que há uma década. Os dados são da pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira: Padrão de Vida, feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com o Ibope, com 2.002 pessoas em 143 municípios.

No levantamento inédito, os brasileiros apontaram os quesitos necessários para vencer na vida. De acordo com 95% dos entrevistados, ter uma boa educação é essencial ou muito importante para melhorar o padrão de vida. Em seguida, com 94% das respostas essencial ou muito importante, aparece o quesito ter capacidade, inteligência ou talento. Em terceiro lugar (88%), os brasileiros dizem que é essencial ou muito importante trabalhar duro. O levantamento mostra ainda que conhecer as pessoas certas (82%) e nascer em uma família rica (31%) também são decisivos para subir na vida. 

A CNI fez a pesquisa para entender o consumidor atual e seu nível de confiança no futuro. Entre os entrevistados, 75% dizem pertencer à classe média, 21% à classe baixa, 2% à classe alta e o restante não soube ou não quis responder. A pesquisa mostra que as pessoas têm uma percepção positiva com relação à evolução do seu padrão de vida e de perspectiva sobre o futuro de seus filhos: 77% consideram seu padrão de vida melhor ou muito melhor do que o de seus pais. E 84% acreditam que os filhos terão padrão de vida melhor ou muito melhor do que o de hoje. 

De forma geral, o brasileiro demonstra satisfação com a própria vida. Do total de entrevistados, 82% dizem estar muito satisfeitos ou satisfeitos. Mas o nível de satisfação é maior em relação à vida familiar do que à situação financeira pessoal. Os percentuais dos que se classificam como satisfeitos é de 94% e 69%, respectivamente.

PREOCUPAÇÃO COM A APOSENTADORIA - Apesar da confiança em alta, o brasileiro tem medo de ficar sem trabalho e de não conseguir ter uma boa aposentadoria. Do total dos entrevistados, 71% disseram ter receio de perder o emprego ou de serem obrigados a fechar o negócio. E um número maior de pessoas, 74%, tem medo de não ter dinheiro suficiente para se aposentar. 

“A satisfação com a vida não elimina a preocupação com o futuro. Os brasileiros se preocupam em perder o padrão de vida que têm hoje e em não ter dinheiro suficiente para a aposentadoria”, afirma o gerente executivo de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca. 

Além disso, 47% acham que a diferença de renda entre ricos e pobres aumentou nos últimos dez anos. Para 29% diminuiu e para 18% permaneceu igual. Outros 6% não souberam responder. 

PRINCIPAIS NÚMEROS

Classe social e padrão de vida do brasileiro:
• 75% dos brasileiros dizem pertencer à classe média;
• 44% dos entrevistados, independente de classe social, perceberam melhora na sua classe social relativamente à classe social da sua família durante a infância;
• 77% dos entrevistados consideram seu padrão de vida melhor ou muito melhor que o
padrão dos pais quando tinham a mesma idade;
• 84% dos entrevistados acreditam que o padrão de vida que seus filhos terão quando tiverem
a sua idade será melhor ou muito melhor;
• dentre os entrevistados que se classificaram em alguma classe social, 68% afirmam que a
situação da classe social está muito ou um pouco melhor do que há cinco anos;
• 63% dos entrevistados acreditam que é mais fácil subir na vida hoje que há dez anos;
• 47% dos entrevistados acham que a diferença entre ricos e pobres no Brasil aumentou nos
últimos dez anos.

Determinantes para a melhora do padrão de vida:
• brasileiros consideram a “educação” e “ter capacidade, inteligência ou talento” essencial
ou importante para uma pessoa vencer na vida: essa é a percepção de 95% e 94% dos entrevistados, respectivamente.
• 31% acham que nascer numa família rica é essencial ou importante.

Nível de satisfação do brasileiro:
• 94% estão muito satisfeitos ou satisfeitos com a vida familiar;
• 69% dos entrevistados estão muito satisfeitos ou satisfeitos com sua situação financeira;

Preocupação com relação ao padrão de vida:
• Brasileiro preocupa-se com possibilidade de perder seu padrão de renda:
»» 77% dos brasileiros preocupam-se em perder seu padrão de vida;
»» 74% da população preocupam-se em não ter dinheiro suficiente para se aposentar;
»» 71% dos entrevistados têm receio de ficar sem trabalho, perder o emprego ou ter que
fechar seu negócio.
• 57% dos brasileiros afirmam se sentir mais seguros hoje em relação à situação financeira
que há dez anos.


Por Mariana Flores

3 comentários:

José Antônio disse...


Bond,

Há pessoas que se encontram em profunda depressão.

Não conseguem admitir que todo esse bem estar tenha sido produzido por 11 anos de políticas inéditas em nosso país. Produzidas pelos governos, inicialmente de um "apedeuta", posteriormente de um "poste".

Estas pessoas estão prestes a cortarem os pulsos.

Veja, por exemplo, o comentário em post abaixo, sobre a comitiva de ex-presidentes, liderada pela Presidenta Dilma, que foi à África do Sul, ao funeral de Nelson Mandela.

Algum tipo de tratamento é necessário para que essas pessoas recobrem o gosto pela vida.

Não é possível que tamanho ressentimento pelos êxitos alheios levem pessoas, com supostamente um bom nível cultural, à beira da depressão e a falar e a escrever coisas sem nexo.

Eu tenho para mim, que um dos maiores responsáveis, por esta calamidade, é um tiozinho esquisito que andou fazendo uma lavagem cerebral nos últimos anos por intermédio de um blog no portal de uma revisteca de extrema-direita.

Seus leitores acreditavam piamente em tudo o que esse tiozinho escrevia. Não conseguem compreender que tudo o que sse tiozinho escrevia era pura mentira.

A fé nesse tiozinho era tamanha que, hoje se sentem como quem ficou segurando a brocha, tendo a escada retirada de sob seus pés.

Sentem-se como Marias Antonietas às avessas, inconformadas por que o povo, hoje, come brioches.

É um problema sério, Bond.

E no ano que vem vai se agravar ainda mais, Bond.




H.P. disse...

ENQUANTO ISSO, O QUE SEGUE É A SITUAÇÃO, QUE IRÁ PIORAR E MUITO, DA DIREITA E EXTREMA DIREITA MIDIÁTICA PARTIDÁRIA:

"A Globo passa por uma situação complicada, isso porque a emissora carioca vem enfrentando um dos piores anos de sua história em termos de audiência. Com toda certeza, 2013 não deverá deixar saudade.
No horário nobre, faixa mais importante comercialmente, a emissora carioca recuou cerca de 1,5 ponto, em comparação a 2012, índice considerado alto (tvfoco.pop.com.br)...".

...................
Assim um lembrete àqueles que sempre desejaram e desejam, a falência de todos nós e de nossa Pátria. Com um ÓDIO DESCOMUNAL, oriundo sempre por parte da GLOBO/VEJA/ASSECLAS:

"A Lei do retorno ou de causa e efeito:
Dentre as muitas revelações que o espiritualismo tem apresentado, está a lei do retorno, ou de causa e efeito, cujo conhecimento é de importância capital.
“QUEM SEMEIA VENTOS, COLHE TEMPESTADES". Na ação de retorno, o mal ou o bem voltam sempre, muitas vezes, com cargas revigoradas.
Se as palavras forem de natureza construtiva e traduzirem coragem, ação, saúde, bondade e amor, conduzem cargas chamadas positivas, como positivas serão também as ondas vibratórias de retorno. Ao contrário, se as palavras proferidas forem MENTIROSAS, destrutivas e estiverem saturadas de ódio, malquerença, perfídia, ingratidão e vingança, transportam cargas chamadas negativas, como negativas serão também as correntes vibratórias de retorno...".

Apelido disponível: Sala Fério disse...

Ou seja, os argumentos usados pelos que tentam criar grandes mobilizações antigovernamentais aqui são falsos. Sejam eles coxinhas da direita mais raivosa ou os coxinhas da esquerda cobiçosa, que gostaria de estar onde o PT se encontra hoje por méritos e lutas atuais e passados. O discurso do caos absoluto é quase idêntico na esquerda e direita radicais, com pequenas diferenças de ênfase.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

CONHEÇA OS NOSSOS POSTS PUBLICADOS - DIGITE O TEMA

Carregando...

AS MAIS LIDAS DA SEMANA