quinta-feira, 7 de novembro de 2013

PESQUISA CNT ELEIÇÕES 2014 - DILMA LIDERA, VENCERIA NO PRIMEIRO TURNO E FICA COM OS VOTOS DE MARINA SILVA




Dilma conseguiu, segundo a Pesquisa CNT, alguns pontos importantes. Reduzir significativamente seu índice de rejeição, e firmar que é ela quem "Herda" a maior parte dos votos de Marina Silva, com a ex-senadora fora da disputa. Dilma subiu quase 3 pontos na Pesquisa espontânea, e alcança aí quase o triplo de Aécio Neves.

A Pesquisa indica ainda que num eventual segundo turno, Dilma venceria todos os concorrentes.


Pesquisa indica vitória de Dilma no primeiro turno em cenário com Campos e Aécio

MÁRCIO FALCÃO
DE BRASÍLIA - 
Atualizado às 11h44.

A menos de um ano das eleições de 2014, a presidente Dilma Rousseff segue favorita na corrida pelo Palácio do Planalto, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira (7) pela CNT (Confederação Nacional do Transporte). O levantamento aponta que Dilma, se disputasse a reeleição com o governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), venceria já no primeiro turno.

Se a disputa fosse com a ex-senadora Marina Silva, mais nova filiada ao PSB, haveria chances de segundo turno. Em outubro, após ver a Justiça eleitoral negar o registro de seu partido, Marina se filiou ao PSB, no momento mais surpreendente da disputa até agora. Campos e Marina, no entanto, evitam cravar quem será o candidato à Presidência e adiam a decisão para 2014.

Na disputa com Campos em um primeiro turno, Dilma, conforme a pesquisa, tem 43,5% das intenções de voto. O senador Aécio Neves (PSDB-SP) aparece com 19,3% e o socialista registra 9,5%.

No cenário com Marina, Dilma tem 40,6% das intenções de voto, a ex-senadora alcança 22,6% e Aécio Neves soma 16,5%.

Segundo o levantamento, 20% votariam em branco, nulo ou em nenhum dos candidatos, enquanto 7,8% não sabem ou não responderam.

No segundo turno, Dilma teria 45,3% contra 29,1% de Marina. Com Aécio, a petista alcança 46,6% e o tucano 24,2% das intenções. Em outra simulação, Dilma teria 49,2% e Campos 17,5%.
Segundo a avaliação do instituto MDA, responsável pela pesquisa encomendada pela CNT, o levantamento indica que não há transferência de voto direta entre Marina e Campos. Os dados mostram que a saída de Marina favorece Dilma, que herdaria 7 pontos percentuais dos votos da ex-senadora.

A pesquisa não avalia cenários com o ex-governador José Serra (PSDB), que tenta se viabilizar como candidato do PSDB ao Planalto.

O levantamento foi feito entre os dias 31 de outubro e 4 de novembro. Foram ouvidas 2.005 pessoas, em 21 Estados. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

ESPONTÂNEA

Na pesquisa espontânea (quando não são apresentados os nomes), a preferência pela presidente Dilma passou de 16% em setembro para 18,9% agora. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece em segundo, mas oscilou de 9,7% para 7,5%. Aécio Neves que tinha 4,7% passou para 6,7%.

Marina Silva passou de 5,8% para 5,6% e Eduardo Campos, de 1,6% para 2,2%. José Serra tinha 1% e passou para 0,6%. Geraldo Alckmin foi de 0,5% para 0,2% e o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, de 0,5 para 0,1%.

REJEIÇÃO

Dilma ainda conseguiu reduzir seu índice de rejeição, passando de 41,6% em setembro para 36,5% do atual levantamento. Em contrapartida, aumentou o índice de rejeição de Aécio (36,8% para 38,7%), Marina (30,8% para 33,6%) e Campos (33,5% para 37,3%).

PREFERÊNCIA

O PT continua como o partido que o entrevistado mais quer ver na Presidência em 2014 com 21,5% das intenções. Em setembro, esse índice era de 21,9%. Em seguida, vem o PSDB com 4,5% e depois o PSB com 2,1%.

Na sondagem anterior do instituto, quando Marina e Campos não estavam aliados, a presidente Dilma tinha 36,4% das intenções de voto. Marina aparecia em seguida, com 22,4%. Na sequência, estava Aécio Neves (PSDB), que manteve os mesmo 15,2% do levantamento anterior, e Eduardo Campos (PSB), com 5,2% da preferência dos eleitores
---------------

A menos de um ano das eleições de 2014, a presidente Dilma Rousseff segue favorita na corrida pelo Palácio do Planalto, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira (7) pela CNT (Confederação Nacional do Transporte). O levantamento aponta que Dilma, se disputasse a reeleição com o governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), venceria já no primeiro turno.

Se a disputa fosse com a ex-senadora Marina Silva, mais nova filiada ao PSB, haveria chances de segundo turno. Em outubro, após ver a Justiça eleitoral negar o registro de seu partido, Marina se filiou ao PSB, no momento mais surpreendente da disputa até agora. Campos e Marina, no entanto, evitam cravar quem será o candidato à Presidência e adiam a decisão para 2014.
Na disputa com Campos em um primeiro turno, Dilma, conforme a pesquisa, tem 43,5% das intenções de voto. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) aparece com 19,3% e o socialista registra 9,5%.

No cenário com Marina, Dilma tem 40,6% das intenções de voto, a ex-senadora alcança 22,6% e Aécio Neves soma 16,5%.

No segundo turno, Dilma teria 45,3% contra 29,1% de Marina. Com Aécio, a petista alcança 46,6% e o tucano, 24,2% das intenções. Em outra simulação, Dilma teria 49,2% e Campos 17,5%.

Segundo a avaliação da CNT, o levantamento indica que não há transferência de voto clara entre Marina e Campos. Os dados mostram que a saída de Marina favorece Dilma, que herdaria 7% das intenções de voto da ex-senadora, enquanto Campos e Aécio teria 4% cada e outros 5% seria de brancos e nulos.

A pesquisa não avalia cenários com o ex-governador José Serra, que tenta se viabilizar como candidato do PSDB ao Planalto.

7 comentários:

José Antônio disse...

Bond, esses resultados vão, progressivamente confirmando o que escrevi abaixo, no post sobre o "Bernardinho".

Se me permite vou repeti-lo aqui, corrigindo alguns pequenos detalhes:

----

Estamos assistindo um grande teatrinho.

(Quase) Todos os atores políticos estão desempenhando muito bem os seus respectivos papéis. Tão bem que quase esquecemos que tudo não passa de um teatro. Parece até real.

Enquanto pensamos que os movimentos de peças no xadrez político tem o objetivo próximo de 2014, a maioria, entre os atores políticos, está mirando, mesmo, é em 2018.

O resultado de 2014 está decidido. Mas é preciso, de qualquer jeito, manter as aparências de que não está.

Aécio: tem mandato, como senador até 2018. Não precisa se queimar nessas eleições e, tal como fez em 2010, com o Serra fungando na sua nuca, pode se retirar das mesmas e aguardar o tucanic afundar. Aécio só tem que aguardar um partido político salva-vidas que venha resgatá-lo dos destroços. Mas, se conseguir manter-se com a cabeça fora d'água e respirando, isso não necessita de urgência.

Eduardo Campos: não tem chance e ele sabe disso. Suas chances, que já eram muito poucas, diminuíram ainda mais com o casamento de conveniência no qual contraiu matrimônio com Marina da Silva e com a qual não tem a menor afinidade. Esta, como se sabe, só pensa na possível herança a ser deixada pelo marido após o divórcio. Este casamento, entretanto, abre, ao Eduardo Campos, uma pequena porta para sair como candidato ao Senado (por 8 anos) sem parecer que fugiu do combate.

Marina da Silva: também sabe que não tem chance. Ainda que tivesse e fosse eleita não teria como governar esse imenso país com "o melhor de cada um". As contradições que ela escancarou em seu casamento de conveniência com Eduardo Campos abriu muitas feridas entre seus próprios correligionários. Quanto mais entre todos "os outros" que ela hipoteticamente pretende reunir em volta de um projeto comum de governo. Precisa desesperadamente ficar na mídia até 2018. Talvez seja candidata, sim. Contra tudo e contra todos. Inclusive de seu novo par, Eduardo Campos. Precisa disso para aumentar seu recall para 2018 e para seu projeto de partido que não é partido.

A imprensa: Naturalmente necessita deixar seus leitores acreditando em um possível embate acirrado em 2014. Admitir que o jogo já está perdido significaria, também, perder grande parte de seus leitores.

José Serra: talvez seja o mais sincero de todos. Ele precisa ser candidato e sair vencedor para encerrar com fecho de ouro sua carreira política. Ele não se deu conta de que o resto do mundo pensa de maneira muito diferente do que ele pensa; e que é bastante rejeitado, inclusive entre os próprios correligionários. Sabe que, pela idade, em 2018 não tem vez. É o tudo ou nada, agora.

Dilma: não pode usar salto alto. Embora tenha a convicção de que já ganhou, tem que jogar seriamente. Perder por soberba é muito ruim. Portanto, tanto ela, quanto Lula, estão jogando com todas as forças para 2014.

Assim, Bond, ainda veremos grandes atuações teatrais até 2014. O ato do Aécio, lançando a candidatura de Bernardinho, apenas faz parte do enredo da peça.

José Antônio disse...

Bond, parece haver um cavalo correndo por fora para ver se atropela os resultados já esperados para 2014.

A gente sempre fala nele, tem a preocupação com ele, mas as vezes se esquece: o famigerado golpe.

Artigo de hoje do jornalista Janio de Freitas na Folha mostra a tentativa de produzir ao menos "um morto" nas suspeitas manifestações violentas no Rio.

Lembro que o pretexto para a tentativa fracassada de golpe na Venezuela foi a morte de manifestantes supostamente cometidas por simpatizantes do governo.

Evidentemente, tudo o que escrevi acima, pode ser alterado substancialmente se a oposição conseguir fabricar "seus mortos".

Portanto muito cuidado e muitíssima atenção.

O artigo do Janio de Freitas está aqui:

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/janiodefreitas/2013/11/1367936-em-meio-ao-tumulto.shtml

José Antônio disse...

Enquanto as pesquisas apenas confirmam o apoio da população brasileira aos governos petistas, Eliane Cantanhede vive em um mundo paralelo onde Dilma passa por maus bocados:

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/elianecantanhede/2013/11/1367898-dilma-do-ataque-a-defesa.shtml

BONDeblog S. O. disse...

José

Boa tarde

Muito boa e detalhada a sua análise sobre o quadro político. Esse "morto' que estão querendo fabricar nas manifestações de rua, e certamente jogar o seu cadáver no colo do governo Dilma, é apenas mais uma das armações, das muitas passadas, e das muitas que no futuro nós assistiremos.

Em uma disputa LIMPA, a oposição não tem mesmo quase nenhuma chance em 2014, mas...a disputa não será limpa e, o que assistimos em eleições anteriores, será historinha infantil, diante do que vem por aí.

Sem propostas, sem bandeira, sem gente para disputar a eleição, só restam o golpismo e armações, à oposição.

Tenha certeza, eles vão lançar mão disso. A COPA DO MUNDO será um momento de grande tensão fabricada para ar "CALDO" a tudo de mais indigno e baixo que se possa pensar em termos de disputa eleitoral.

Um abraço

José Antônio disse...

Bond,

É hoje que o PIG pira...

Veja, notícia publicada por aquele diário lulo-dilmista, "O Globo":

Banco Mundial afirma que Brasil não assusta mais investidores

http://oglobo.globo.com/economia/banco-mundial-afirma-que-brasil-nao-assusta-mais-investidores-10717203

E eu que já estava acreditando no PIG que o Brasil estava à beira do precipício.

José Antônio disse...

Bond, sobre as as articulações para produzir um morto, comentada acima, veja denúncia no Blog do Saraiva:

Denuncia de esquema de manipulação das passeatas

http://saraiva13.blogspot.com.br/2013/11/denuncia-de-esquema-de-manipulacao-das.html

O original foi publicado em Conexão Jornalismo, ainda em junho:

Militante de extrema direita se diz arrependido e denuncia esquema de manipulação das passeatas - denúncia é investigada

"(...)Nas reuniões somos ajudados por pessoas do serviço reservado da PM e por dirigentes do PSDB, DEM e outros deputados e vereadores (depois direi nomes e fotos). Estes partidos nos financiam.

(...)

O que me fez sair do grupo? As ações previstas agora estavam sendo muito violentas, onde teve gente que que quebraram o braço, machucaram bastante. Meu chefe de agitação é Marcelo Coradassi Eiras. Ele aparece nas fotos à direita, onde estamos em Anauê. Em breve irei revelar mais nomes e endereços de todos. (...)
"

http://www.conexaojornalismo.com.br/noticias/militante-de-extrema-direita-se-diz-arrependido-e-denuncia-esquema-de-manipulacao-das-passeatas-denuncia-e-investigada-1-12179

Os links para os perfis no Facebook foram apagados.

Mas é possível fazer uma pesquisa no "Google Imagens" sobre quem o denunciante, Marcelo Hiroshi, diz ser o chefe, Marcelo Coradassi Eiras.

https://www.google.com.br/search?q=Marcelo+Coradassi+Eiras&client=firefox-a&hs=Wvv&rls=org.mozilla:pt-BR:official&channel=rcs&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=USx8Urp1ytOwBMf_gcgE&ved=0CC0QsAQ&biw=1137&bih=678

A pesquisa mostra que o citado Marcelo Coradassi é efetivamente membro da Frente Integralista Brasileira. O uso de bandeira com o símbolo integralista "Sigma", imitando a "Suástica" está exposto.



José Antônio disse...

O Tijolaço relata que também a Agência de ratings, S&P, não pensa em rebaixar a nota do Brasil:

Standart & Poors rejeita “urubismo” : Brasil não vai perder “rating” de investimento

http://tijolaco.com.br/index.php/standart-poors-rejeita-urubismo-brasil-nao-vai-perder-rating-de-investimento/

Parece que a notícia original foi publicada naquela revisteca castro-bolivariana, a "Veja".

E eu acreditando que o Brasil estava à beira do precipício...

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS