domingo, 17 de novembro de 2013

EX-DIRETOR DA SIEMENS ACUSA JOSÉ SERRA E TUCANOS DE PARTICIPAÇÃO DIRETA NOS ACERTOS DE FORMAÇÃO DE CARTEL EM SÃO PAULO

CORRUPÇÃO E CARTEL EM SÃO PAULO


Nelson Branco foi direto em seu depoimento e sustentou a interferência / pressão, que membros do governo de São Paulo faziam para que as "concorrências" fossem levada adiante sem atrasos e sem a interposição de recursos. ACUSOU o ex-governado José Serra (PSDB-SP) de ter participado de conversas com ele para tentar mudar a posição da SIEMENS. A empresa recebeu, segundo Branco, oferta de ficar com parte considerável da licitação em forma de subcontratação.

Ex-diretor da Siemens relata 'pressão' do governo paulista em concorrência
Nelson Branco Marchetti denunciou à Polícia Federal interferência de membros da administração estadual em licitação da CPTM aberta em 2007

7 de novembro de 2013
FAUSTO MACEDO, FERNANDO GALLO - O Estado de S.Paulo

O engenheiro Nelson Branco Marchetti, ex-diretor técnico da divisão de transportes da Siemens, relatou à Polícia Federal ter sofrido "pressão" de setores do governo de São Paulo, em 2008, para que a multinacional alemã desistisse de recurso administrativo e de medidas judiciais contra a escolha da espanhola CAF na licitação de 320 vagões para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

Marchetti é um dos 6 executivos que trabalharam na Siemens e assinaram acordo de leniência com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) para revelar a ação de carteis no setor metroferroviário que teriam conquistado licitações milionárias nos governos do PSDB Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, de 1998 a 2008. A PF investiga suposto esquema de corrupção.

"No edital havia a exigência de um capital social integralizado que a CAF não possuía. Mesmo assim, o então governador do Estado (José Serra) e seus secretários fizeram de tudo para defender a CAF", afirma o ex-executivo da Siemens, em depoimento de 5 de novembro.

Ele disse que José Luiz Portella, secretário estadual dos Transportes Metropolitanos na época, "determinou que os concorrentes tentassem solução de subfornecimento" para demover a Siemens do plano de contestar a qualificação da CAF.

O engenheiro afirma que Portella "sugeriu que a Siemens desistisse dos recursos e, como forma de se beneficiar de parte da licitação, passasse a buscar um acordo com a CAF para ser subfornecedora de peças".

Marchetti ocupou o cargo na Siemens entre fevereiro de 2007 e dezembro de 2008. "Era encarregado de manter contato com agentes públicos. Contatos frequentes com Portella e seu vice, João Paulo de Jesus Lopes. Da CPTM, contatos com seu presidente, Sérgio Avelleda, que depois se tornou presidente do Metrô, bem como com diretores da CPTM."

Sucedeu a Everton Rheinhemer, a quem é atribuída a autoria de carta anônima, de 2008, ao ombudsman da Siemens na Alemanha, na qual relata condutas anticompetitivas de multinacionais no Brasil e pagamento de propinas nos setores de energia e dos transportes públicos.

O depoimento de Marchetti preenche 6 páginas. Ele disse que houve "tentativa de formação de cartel com a Alstom". Revelou combinações de preços, ajustes prévios, reuniões reservadas, além de grande empenho de autoridades do governo paulista, na ocasião, em fechar contrato com a CAF. Alega ter explicado a Portella que a Siemens tinha condições de prosseguir sozinha no projeto, não tinha motivos para desistir da licitação. "A CAF foi qualificada e a Siemens apresentou recurso administrativo, que foi negado."

Liminar. A Siemens foi à Justiça, com mandado de segurança. Pediu suspensão da licitação e revogação da qualificação da CAF. A liminar foi concedida em primeira instância judicial - depois caiu. "Aumentou a pressão da CPTM, através de Avelleda, e da Secretaria dos Transportes para que a Siemens desistisse e deixasse o contrato ser firmado rapidamente com a CAF."

Marchetti relatou encontro com Serra e Portella, "em meio a esse período de pressão", durante evento em Amsterdã da International Union of Railways (UIC). "Aproveitei para dizer que entendia que minha empresa estava certa e que não tinha intenção de desistir de recorrer." Em resposta, diz, "foi informado por Serra que, se a CAF fosse desqualificada em razão do mandado de segurança impetrado pela Siemens, o governo iria cancelar a licitação e não simplesmente adjudicar o objeto ao segundo colocado, porque a diferença de preços entre as propostas do primeiro e do segundo colocados era grande e o governo não concordava em pagar o valor mais alto da proposta oferecida pela Siemens".

Segundo Marchetti, o secretário, seu vice e Avelleda alegavam "objetivo de que não houvesse atrasos no fornecimento dos trens, pois o projeto era de relevante interesse social". Ele disse que era procurado diretamente "pelo sr. Portella (...) e pelo sr. João Paulo". "A argumentação usada era sempre o aspecto social e a importância de a licitação ser concluída logo."

As reuniões ocorriam na Secretaria dos Transportes. Avelleda "também fazia contatos, pressionando para a licitação se concluir logo e sem entraves".

A PF o indagou sobre e-mail de 27 de setembro de 2007, que dizia. "Como resultado, o Governo de São Paulo gostaria de ver a Siemens sendo contemplada com pelo menos 1/3 do pacote (cerca de 128 carros) em parceria com a equipe acima que, por sinal, já foi informada pelo Governo de São Paulo." Ele disse. "Realmente teve uma reunião com Portella, na Rua Boa Vista, o Governo apresentou o desejo de que a Siemens participasse da licitação."

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo

10 comentários:

H.P. disse...

AINDA SOBRE O MENTIRÃO.

Lá no IG:

"...No dia seguinte, Barbosa frustrou as expectativas e não citou o resultado do julgamento do dia anterior, determinando apenas a aprovação da ata de julgamento. Em tese, conforme alguns advogados, essa falha na proclamação do resultado pode gerar questionamentos e embasar eventuais pedidos de relaxamento de prisão dos réus. Em caráter reservado, nem mesmo os ministros entenderam se houve ou não a proclamação do resultado. Ministros também admitiram que isso é passível de questionamento futuro...".

Assim, NINGUEM TÁ ENTENDENDO NADA DO QUE ACONTECEU. Ninguém!
Desta forma, pra colocar um pouco mais de TREVAS, digo, luz na decisão dessa porr.., digo, zon.., digo, zorr.., digo, put.., digo, decisão desse julgamento, PERGUNTEM A GLOBO, ela sabe o que foi decidido.
Enquanto isso, e no aguardo do que a Globo irá falar, quem sabe, o Deputado Sr. Genoino, poderá ter um, digamos, diante de tanta coisa "certa", LEVE INFARTO e MORRER. Quem sabe? Ai a culpa será de "deus" né?

lucia Ramos Moreira disse...

Do ultradireitista neoliberal conservador Carlos Latuf:

"Um estrangeiro que visse Genoino e Dirceu adentrando as dependências da polícia federal pode até imaginar de que se tratam de presos políticos, de punhos erguidos num gesto desafiador. Mesmo levando em consideração que ambos pegaram em armas contra a ditadura militar, atitude que merece meu respeito, não foi a guerrilha que os leva agora para a prisão. Foi um esquema de compra de votos conhecido popularmente como "mensalão". O maior da história do Brasil? Nem de longe!

O PT nunca foi um partido revolucionário, nunca quis de fato derrubar o sistema capitalista, mas antes de ser governo, não fazia parte do jogo sujo da governabilidade, e portanto, tinha ficha limpa para criticar a corrupção. No momento em que decidiu chegar ao governo (e não ao poder), aceitou as regras, se misturou aos porcos, e agora come os farelos. É lamentável ver um partido que, no passado, esteve presente nas lutas do movimento social, e que agora é jogado na vala comum dos partidecos que sustentam a oligarquia brasileira. Mas, a cupula do PT fez essa opção, que enfrente as consequências de ter jogado sua história na lixeira.

Concluída a longa novela do mensalão do PT, resta saber agora se os outros tantos esquemas de corrupção que já passaram pela república terão a mesma atenção do judiciário e da imprensa. O "mensalão do DEM", o "mensalão mineiro", a "pasta rosa", o "tremsalão", só pra citar alguns. Ora, a conclusão que se chega é que a corrupção não é uma questão partidária mas sistêmica. Daí um partido que se entenda realmente como de esquerda, não deve aceitar ser gestor de uma máquina corrupta e sim lutar para destruí-la e construir um sistema político e econômico sobre novas bases."

BONDeblog S. O. disse...

H. Pires

Será que o Joaquim Barbosa não sabe bem como funcionam os trâmites legais ? Será que seus assessores tem medo de lhe alertar sobre os erros que comete ? Será que Joaquim Barbosa está cagan...e andando para as LEIS e REGULAMENTOS, e faz o que bem quer ?

H.P. disse...

Srs e Sras. Senadores e Senadoras do PT;
Srs. e Sras. Deputados e Deputadas do PT;
Em princípio, solicitamos desculpas pelo espinhoso e duro pedido que vai a seguir. Mas, ainda assim, o faremos.

Poderia ser lido dos plenários da Camara e do Senado, esta matéria aqui colocada?
Para não ser constrangedor, dado que a Globo ficará furiosa, para nenhum dos Srs. e Sras., digam que é MATÉRIA DO JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO e, para comprovar e não incitar a violência inerente a Globo, levem em mãos o exemplar desse jornal.

Agradecemos!

BONDeblog S. O. disse...

Senhora Lucia

Por favor cite a fonte, onde foi publicado esse texto de Latuf.

Ele tem razão quando diz que o PT cometeu erros graves e aceitou muito das práticas baixas da política. Aliás, eu aqui, já disse certa vez que, "pragmatismo demais" em relação ao que a base aliada quer, é covardia.

Discordo do Sr. Latuf quando ele diz que o julgamento não foi político, e que o fato de os principais RÉUS serem do PT não tenha tido grande peso para que BARBARIDADES fossem cometidas. Infelizmente foi sim um tribunal de exceção, um julgamento cheio de atropelos dos direitos mais elementares dos acusados.

A comunidade jurídica toda sabe disso.

Quanto aos outros escândalos citados, mostram bem como a corrupção está entranhada em todos os partidos, em quase todos, senão todos, os aparatos das esferas de governo.

Resta saber se os citados mensalões serão julgados dentro da LEI ou se o mesmo arbítrio usado contra agora será mantido. De um jeito ou de outro, o STF está coberto de vergonha.

lucia Ramos Moreira disse...

Sr. Bond,
O Latuf publicou isso ou no próprio blog ou em sua página no facebook. Mas posso garantir que não é fake.

Lucia Ramos Moreira disse...

De minha, já disse, gostaria de ver mofando na cadeia TODOS os corruptos de TODOS os partidos.

Dizer que o julgamento foi um "atropelo cheio de barbaridades" é beber a água contaminada que a equipe do José Dirceu despejou na fonte. Durante os 8 anos de julgamento essa equipe produziu argumentos, tão frágeis quanto débeis, para convencer a opinião pública da inocência dele. E como já dizia Goebbels, bastou repetir 100 vezes.

Dizer que o julgamento "atropelou os direitos mais básicos do réus" equivale a mandar de volta para o MOBRAL os juízes mais bem preparados da Corte. Se isso aconteceu então devemos implodir de vez o judiciário, pois imagina o que não acontece nas instâncias inferiores. Também equivale a dizer que Ministros como Dias Toffoli, reprovado 3 vezes no concurso para a Magistratura, é que têm capacidade técnico-jurídica.

Fizeram de tudo para embargar o julgamento. Empregaram os mais caros advogados do país, utilizaram todas as artimanhas chicaneiras para melar o processo para , no final, dizerem que os "direitos foram atropelados", é fazer pouco caso da inteligência alheia.

E que papo é esse de "toda a comunidade jurídica sabe disso"? Sabe nada. Posso apontar uma dezena de advogados de primeira linha que desmentem isso.

E mais, se o julgamento fosse político os réus estariam absolvidos, afinal mais da metade do STF foi nomeado pelo PT, que detém o poder central, com toda a carga de influência política que isso oferece.

No fim das contas vai sobrar para os 'bagrinhos", PODE APOSTAR.

lucia Ramos Moreira disse...

Em tempo: Goebbels falava em 1000 vezes, e não 100. Há também algumas consoantes que não saíram mas que foram digitadas. Sei que Sr. José Antônio vai dizer que são falhas mínimas diante do teor equivocado do texto. Pra mim pouco importa o que ele vai dizer.

LUcia Ramos Moreira disse...

APRENDAM O QUE É IMPRENSA SÉRIA – Na semana em que mensaleiros vão em cana, capa da “Carta Capital” chama a atenção para o risco de extinção de uma perereca.

Srs. Bond e José Antônio são fãs dessa REVISTECA.

José Antônio disse...


"Srs. Bond e José Antônio são fãs dessa REVISTECA."

Além da informação ser falsa, denota a mais completa falta de originalidade. Fã de uma certa "revisteca", há tempos foi confessado pela própria comentarista.

EM DESTAQUE - LEIA AGORA

JOÃO DORIA E ACMN LEVAM UMA MERECIDA CHUVA DE OVOS EM SALVADOR - EM VÍDEO

OS OVOS CHOCARAM E APODRECERAM ASSIM QUE TIVERAM CONTATO COM A CABEÇA DOS DOIS PREFEITOS LEIA A MATÉRIA AQUI

AS DEZ MAIS LIDAS NO MÊS